Teatro

Teatro: programação para os dias 01 a 07 de fevereiro

por Isabella Grossi | 06/02/2013 13:25

Januaria Vargas
Ao lado de Guilherme Colina, Andreya Garavello revive Medeia (nesta página): neste sábado (2), no Parque das Mangabeiras


REESTREIAS
CABARÉ VAGABUNDO, de Antônio Hildebrando. No centro do musical estão artistas fracassados que decidem criar o próprio espetáculo, o Cabaré Auriverde. Entre os personagens, o homossexual sensível e talentoso desprezado pela família, a atriz engajada que, para alcançar o sucesso, é capaz de trair qualquer ideal político e o ator shakespeariano que trabalha como garçom para pagar suas contas. A montagem do Grupo Oriundo Teatro faz breve referência a espetáculos famosos como Hair, Jesus Cristo Superstar e Cabaret. Direção do autor (90min). 14 anos. Estreou em 9/3/2012. Grande Teatro - Palácio das Artes (1 705). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. Quinta (7), 21h. R$ 10,00.

CUIDADO: FRÁGIL! criação coletiva do grupo Companhia da Farsa. O drama leva aos palcos cinco solos conduzidos pelos devaneios de uma figura central. Baseadas em fatos e ficção, as histórias se cruzam com uma série de metáforas sobre a caótica vida pós-moderna. Violência, solidão, angústia, fobia e impotência surgem dos personagens. Entre eles, um guitarrista surdo-mudo, uma mulher asmática e neurótica, um travesti, uma garota que sofre abuso sexual, um vadio e um feto. Direção de Mauro Júnior (70min). 16 anos. Estreou em 19/8/2010. Teatro João Ceschiatti - Palácio das Artes (148 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Terça e quarta, 21h. R$ 12,00. Até dia 27. Reestreia prometida para terça (5).

MEDEIA, de Eurípedes. A tragédia do poeta grego conta a história de Medeia, que mata os próprios filhos para se vingar do marido (Jasão), que a havia trocado por mulher mais jovem e mais rica. Direção de Andreya Garavello (120min). Livre. Estreou em 1/9/2012. Teatro de Arena - Parque das Mangabeiras. Rua Caraça, 900, Serra. Neste sábado (2), 16h30. Grátis. Se chover, a peça será transferida para o dia 16.

VULGARIDADES SUBLIMES, adaptação da obra de Machado de Assis. Baseada nos contos Pai contra Mãe e A Cartomante, do escritor carioca, o drama revela situações recorrentes e passionais, como a paixão de um homem e uma mulher, o sentimento de traição e o amor de um pai pelo filho. Todas elas responsáveis por levar o ser humano a atitudes extremas. Direção de Marcelo do Vale (50min). 14 anos. Estreou em 26/10/12. Teatro Júlio Mackenzie - Sesc Palladium (76 lugares). Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3214-5355. → Terça e quarta, 20h. R$ 10,00. Até dia 27. Reestreia prometida para terça (5).


ÚLTIMA SEMANA
O NOME DELA É VALDEMAR, de Aziz Bajur. A comédia conta a história de Valdemar, um jovem do interior que se torna a drag queen Desirrê para mostrar seu talento nas noites da capital. Certo dia, recebe em casa a visita de um primo, que traz uma herança sem saber da nova personalidade do parente. A partir daí, grandes revelações da antiga vida de machão de Desirrê vêm à tona, e ela não consegue mais esconder dos outros que o nome dela é Valdemar. O título da peça remete a uma canção da banda Blitz. Direção de Claudio Castanheira (65min). 12 anos. Estreou em 11/1/2010. Espaço Cultural Phoenix - Fumec (305 lugares). Rua Cobre, 200, Cruzeiro, ☎ 2551-2237. → Estes sábado (2), 19h, e domingo (3), 20h40. R$ 12,00.

TILL, A SAGA DE UM HERÓI TORTO, de Luís Alberto de Abreu. Em uma de suas mais famosas incursões pelo teatro popular, o Grupo Galpão diverte a plateia com a história de Till Eulenspiegel (vivido por Inês Peixoto), um típico anti-herói criado pela cultura alemã da Idade Média. O personagem é lançado ao mundo para cumprir uma aposta de Deus com o demônio. Na visão do capeta, se tiradas algumas qualidades do homem, o que sobra é a perdição. Não dá outra. Vivendo em uma Alemanha miserável do século XIV, em meio a guerras, peste, fome e frio, o espertalhão começa a sua saga de fanfarrices e artimanhas. É claro, com toda a simpatia e charme comuns aos tipos populares. Dirigida pelo galponiano Júlio Maciel, com texto de Luís Alberto de Abreu, a tragicomédia revela as tradições folclóricas europeias, mas nem por isso os personagens destoam da realidade brasileira. Pelo contrário. Adicionar brasilidade a enredos universais parece ser a grande sacada da trupe. Um bom exemplo é o sucesso do seu Romeu e Julieta. Aliás, Till recorda muito a montagem inspirada na obra de Shakespeare, com circo, música e as tradicionais formas do teatro de rua, herdadas da commedia dell’arte italiana. Não é surpresa que o espetáculo tenha batido recorde de público. Somente no fim de semana de estreia, na Praça do Papa, há três anos, foram reunidos mais de 15 000 espectadores. Direção de Júlio Maciel (90min). Livre. Estreou em 3/7/2009. Grande Teatro - Palácio das Artes (1 705). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro. ☎ 3236-7400. → Neste domingo (3), 19h. R$ 12,00.


EM CARTAZ
ABSURDO. Comédia. O humorista Thiago Comédia interpreta oito personagens populares inspirados no nosso dia a dia. Entre eles, a aeromoça Marly, que ensina as diferenças entre viajar de avião e de ônibus, Odilon, o Hipocondríaco, viciado em remédios, e Maria Bairro Betânia, que adora cantar funk. Direção de Isabella Michielini (75min). 14 anos. Estreou em 26/10/2012. Teatro Clube dos Oficiais (368 lugares). Rua Diabase, 200, Prado, ☎ 3213-3042 ou 7532-7929. Estes sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

✪✪✪ ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM, de Ronaldo Ciambroni. Comemorando treze anos em cartaz, a comédia retorna aos palcos da capital com Ilvio Amaral e Maurício Canguçu protagonizando a história de Lolô e Vicente. O primeiro, homossexual assumido, morre durante um acidente de carro. Sem acreditar na própria morte, ele se nega a ficar no céu e volta à Terra. Aos poucos, vai descobrindo seus poderes e fazendo uma série de trapalhadas até encarnar em um machista noivo de uma perua ciumenta. A dupla personalidade do noivo, no caso, Vicente, vai abalar o romance e ainda revelar a homossexualidade de seu cunhado. Direção de Sandra Pêra (80min). 10 anos. 30/7/1998. Teatro Topázio — Minascentro (1 700 lugares). Avenida Augusto de Lima, 785, Centro, ☎ 3217-7900. Quinta a sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 12,00. Até 17 de fevereiro, exceto quinta (7)

O ADULTÉRIO MORA AO LADO, de Gugu Olimecha. Marido pega mulher no flagra na comédia protagonizada por Ana Luíza Amparado, Felipe Cunha, Alexandre Bandeira, Juliene Leão e Renato Falci. O amante, Efigênio, é obrigado a se transformar em Fifi para enganar o esposo. Direção de Kênia Oliveira (75min). 12 anos. Estreou em 9/11/2012. Teatro do Colégio Arnaldo (380 lugares). Rua Timbiras, 540, Funcionários, ☎ 3524-5000. Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até 27 de fevereiro.

ALFREDO VIROU A MÃO, de João Bethencourt. Comédia. Alfredo, um empresário estressado que passa por dificuldades financeiras e cobranças no escritório, procura a ajuda de um médico psiquiatra. O doutor, então, recomenda algo inusitado, que vai deixar todos perplexos com a transformação do homem, protagonista de um bocado de inconvenientes e situações embaraçosas que põem a sua masculinidade em xeque. Direção de Ilvio Amaral (70min). 10 anos. Estreou em 5/3/1993. Teatro Marília (185 lugares). Avenida Alfredo Balena, 586, Centro, ☎ 3277- 6319. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até 3 de março. Grande Teatro - Palácio das Artes
(1 705). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro. ☎ 3236-7400. → Segunda (4), 21h. R$ 12,00.

✪✪ AS BARBEIRAS, de Wesley Marchiori. Três amigas dividem a sociedade de um luxuoso salão de beleza em um ponto nobre da cidade. Quando desentendimentos põem tudo a perder, duas delas resolvem manter a parceria e passam a administrar uma barbearia na periferia. O carisma e o despojamento do trio protagonista da comédia, interpretado por Caio Fernandes, Renato Millani e Rogério Viola, são quase suficientes para provocar o riso de boa parte dos espectadores, que, vez ou outra, se tornam o alvo das palhaçadas. Direção de Freddy Mozart (70min). 10 anos. Estreou em 11/10/2008. Teatro Pio XII (388 lugares). Rua Alvarenga Peixoto, 1679, Santo Agostinho, ☎ 3337-6055. → Estes sábado (2), 19h e 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

CERIMÔNIA, de Marcello Fois. O drama narra o confronto entre o trio senhora A, mãe da Jovem B, que é noiva do Jovem C. Na relação, amor e ódio se misturam. Direção de Fernando Penido (60min). 12 anos. Estreou em 21/11/2012. Teatro da Biblioteca Pública (220 lugares). Praça da Liberdade, 21, Funcionários, ☎ 3269-1226. → Estes sábado (2), 21h;, e domingo (3), 19h. R$ 10,00.

COMÉDIA DI BUTECO. Os conhecidos humoristas mineiros Nayla Brizard, Kaquinho Big Dog, Geraldo Magela, Glauber Cunha, Cristiano Junqueira, Mágico Renner e Thiago Carmona se apresentam em rodízio nos três dias de espetáculo. No palco, um mix de piadas, personagens e stand-up (70min). 12 anos. Teatro Imaculada Conceição (390 lugares). Rua Aimorés, 1600, Lourdes, ☎ 3014-5382. → Terça e quarta, 21h. R$ 12,00. Até dia 27. Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Sábado, 23h23 (exceto dia 9). R$ 12,00. Até dia 23.

COMO FAZER UMA MULHER FELIZ COM APENAS CINCO REAIS, de Ricardo Batista. Comédia. A peça mostra os mais diversos tipos de homem, em situações cômicas e inusitadas, com os mais variados modelos femininos, num divertido leilão, para ver quanto vale cada exemplar. Direção do autor (75min). 16 anos. Estreou em 28/9/2012. Grande Teatro — Palácio das Artes (1 705). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro. ☎ 3236-7400. → Sexta (8), 21h, R$ 12,00.

COMO SE LIVRAR DE UM DEFUNTO, de Aziz Bajur. Vado, Beto e Gil são três irmãos que moram juntos e encontram um corpo na sala de casa. Nesta comédia, o criminoso pode ser qualquer um deles. E agora? Para piorar a situação, de tempos em tempos uma visita indesejada ameaça o segredo do trio. Direção de Roberto Freitas (60min). 10 anos. Estreou em 16/11/2010. Teatro do Colégio Arnaldo (380 lugares). Rua Timbiras, 540, Funcionários, ☎ 3524-5000. Estes sábado (2), 21h; e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

✪✪ CONFISSÕES DAS MULHERES DE QUARENTA, de Clarice Niskier e Domingos de Oliveira. Nesta comédia, quatro amigas atrizes quarentonas se reúnem para escrever uma peça teatral. Enquanto o espetáculo é produzido, elas são obrigadas a confrontar os próprios problemas e as angústias que surgem com a idade. Direção de Ilvio Amaral e Maurício Canguçu (70min). 10 anos. Estreou em 20/4/2012. Teatro Santo Agostinho (368 lugares). Rua Aimorés, 2679, Santo Agostinho, ☎ 2125-6810. → Estes sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

DE BÊBADO E DE LOUCO TODO MUNDO TEM UM POUCO, de José Márcio Corrêa. Semelhante ao formato dos shows humorísticos, a comédia retrata situações do cotidiano com brincadeiras e interação com o público. Direção do autor (70min). 10 anos. Estreou em 12/4/2002. Teatro do NET (150 lugares). Rua Timbiras, 1605, Funcionários, ☎ 3222-1010. Estes sábado (2), 19h30, e domingo (3), 17h. R$ 12,00.

E PEÇA QUE NOS PERDOE, de Éder Rodrigues. Drama. Num cenário onde é sempre noite, uma tradicional família se esforça para comemorar o aniversário da filha caçula em meio a fatos estranhos, desejos dormentes e acontecimentos inusitados. Baseada em filmes de suspense e terror, a montagem foi concebida para ser encenada em casas abandonadas. Diferentemente da proposta, a produção optou pelo antigo casarão de 1947. O espaço foi todo revitalizado para se transformar em um centro de entretenimento e formação de atores e abrigar as mais diversas manifestações artísticas. Direção de Lira Ribas (70min). 14 anos. Estreou em 18/8/2012. Ideal Café Teatro (50 lugares). Rua Estrela do Sul, 21, Santa Teresa, ☎ 8787-4113 ou 8865-3665. Estes sábado (2), 22h, e domingo (3), 21h. R$ 10,00.

O GENRO QUE ERA NORA, de Aurimar Rocha. Comédia. O espetáculo retrata o universo adolescente, como o de apresentar o namorado à família. No enredo, a situação é agravada. Contrariando todas as expectativas do pai, o garoto é um cabeludo e ainda tem fama de ser afeminado. Direção de Dirceu Alves (65min). 12 anos. Estreou em 24/11/2011. Sala Juvenal Dias - Palácio das Artes (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Segunda a quarta, 20h30. R$ 12,00. Até dia 27.

OS HOMENS QUEREM CASAR E AS MULHERES QUEREM SEXO, de Carlos Simões. Jonas, interpretado por Marcelo Ricco, não vê a hora de casar. Explorando a inversão de papéis, o autor da comédia traz à tona o lado feminino do personagem na busca pela mulher perfeita, brincando, por exemplo, com a assiduidade em casamentos e a briga na hora de pegar o buquê. Direção de Carlos Nunes (70min). 14 anos. Estreou em 13/5/2010. Teatro Santo Agostinho (368 lugares). Rua Aimorés, 2679, Santo Agostinho, ☎ 2125-6810. → Estes sábado (2), 21h; e domingo, 19h. R$ 12,00.

JUCA, UM JECA EM: DURA VIDA DE SOLTEIRO, de Custódio Nunes Cordeiro. Juca é um caipira em busca de uma namorada que se mete nas maiores enrascadas com a ajuda de seu compadre Joaquim. Do palco, os protagonistas interagem com a plateia incrementando as tiradas engraçadas da comédia. Direção de Aroldo Soares (60min). 12 anos. Estreou em 27/4/2007. Teatro do Pátio Savassi (110 lugares). Avenida do Contorno, 6061, Funcionários, ☎ 3263-8500. Estes sábado (2), 20h30, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

LÁ... A VIDA É UMA COMÉDIA, de Sergio Jockymann. O monólogo comemora os vinte anos de carreira do ator e diretor Fernando Veríssimo, completados no ano passado. Seu personagem é o Dr. Raul, um advogado que, acidentalmente, se tranca no banheiro do escritório e começa a lidar com os conflitos de sua vida. Direção de Kalluh Araujo (60min). 12 anos. Estreou em 16/8/2012. Sala Juvenal Dias - Palácio das Artes (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Estes sábado (2), 20h30, e domingo (3), 19h. R$ 10,00.

✪✪ A LOJA — COMO ENCANTAR SEU CLIENTE. No palco desta comédia, Emília Marcilio, Messias Rodrigues, Bruno Felix e Guilherme Oliveira recriam, de maneira descontraída, as técnicas de venda praticadas no comércio. A peça foi criada para treinar e qualificar os profissionais da área, o que torna empresários, gerentes e vendedores o público-alvo. Com essa proposta, o humor convence. Direção de Marco Amaral (60min). Livre. Estreou em 13/4/2012. Teatro Sagrado Coração de Jesus (420 lugares). Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários, ☎ 3282-6496. → Quarta a sexta, 19h. R$ 12,00. Até 1° de março.

O LUSTRE, de Antonio Hildebrando. A sociedade é um lustre prestes a cair, no qual todos tentam se equilibrar. Esta é a ideia da comédia dramática, que pretende levar o espectador a rir de situações aparentemente absurdas, mas tão próximas a ponto de se tornarem reais. Direção do autor (50min). 14 anos. Estreou em 31/10/2008. Teatro da Assembleia (145 lugares). Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, ☎ 2108-7826. → Este sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 10,00.

O MARIDO DA MINHA MULHER, de Sérgio Abritta. No centro desta comédia está Alex, que, mesmo casado, continua a viver como solteiro acompanhado de seu amigo Paulo. Após morrer, o protagonista passa maus bocados ao perceber que sua mulher, Bruna, está sendo assediada por Nico, seu pior inimigo. Na tentativa de impedir a aproximação, ele volta do além e escolhe o amigo fanfarrão para dar corpo e voz a seus planos. A montagem original impulsionou a carreira de Sérgio Abritta na década de 90. Com Bárbara Nunes, Dudu Graffite, Rafael Mazzi e Eraldo Fontiny. Direção do autor (90min). 12 anos. Estreou em 7/11/2009. Teatro Izabela Hendrix (382 lugares). Rua da Bahia, 2020, Funcionários, ☎ 3244-7219. Estes sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00. Grande Teatro - Palácio das Artes (1 705). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro. ☎ 3236-7400. → Quarta (6), 21h. R$ 12,00. Espaço Cultural Imaculada (390 lugares). Rua Aimorés, 1600, Lourdes, ☎ 3014-5382. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. Até 3 de março.

MARROM DE MAIS AMAR, de Márcio Ares e Luciene Lemos. Musical. No triângulo amoroso entre sobrinho, tio e a mulher amada, descobertas, desencontros e paixões são pano de fundo para o show de Luciene Lemos, que mescla músicas autorais com clássicos da Alcione. Direção de Adilson Maghá (70min). 12 anos. Estreou em 13/8/2012. Teatro da Cidade (173 lugares). Rua da Bahia, 1341, Centro, ☎ 3273-1050. Segunda, 20h30 (exceto dia 4). R$ 12,00. Até 25 de fevereiro.

MEU TIO É... TIA!, de Marco Amaral. Comédia. Três amigos gays que convivem em um apartamento da cidade grande têm sua rotina modificada com a chegada do sobrinho de um deles, um peão aspirante a locutor de festas de rodeio. Para ocultarem a vida que o tio leva, totalmente desconhecida por seus familiares, eles decidem passar por verdadeiros machões. Direção do autor (80min). Livre. Estreou em 17/7/2004. Teatro Sagrado Coração de Jesus (420 lugares). Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários, ☎ 3282-6496. Quarta a sexta, 21h; sábado, 19h e 21h; domingo, 19h30. R$ 12,00. Até 3 de março, exceto 19h do dia 9.

✪✪ AS MONAS LISAS, de Wilson Coca. A comédia narra a vida de três amigos que dividem o aluguel de um apartamento e enfrentam uma crise financeira. Kaká é um cabeleireiro homossexual que esconde sua preferência da mãe. Já Mark vê a mãe como sua melhor amiga. Haroldo é um conhecido figurinista e gay assumido. A situação se embaraça quando o afilhado de um deles decide se casar. A união dos jovens Klaus e Luiza provoca ciúme nos marmanjos, que, ainda assim, fazem de tudo para não deixar faltar glamour à cerimônia. Embora a dramaturgia deixe a desejar, a montagem é reparada pela atuação comicamente exagerada do elenco. Direção de Fernando Veríssimo (85min). 10 anos. Estreou em 8/7/2011. Teatro Icbeu (250 lu-
gares). Rua da Bahia, 1723, Lourdes, ☎ 3224-5605. → Estes sábado (2), 19h, e domingo (3), 21h. R$ 12,00.

✪✪✪✪ MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto. O retirante Severino, interpretado por Tiago Colombini no musical, é um nordestino desesperançado. Acometido pelas secas, precárias e insustentáveis condições de vida do sertão paraibano, ele parte em direção ao litoral em busca da sobrevivência. Lançada pelo Teatro da Universidade Católica de São Paulo (Tuca), em 1965, e consagrada no Festival de Nancy, na França, a peça inspirada no auto de Natal de João Cabral de Melo Neto ganha nova roupagem nas mãos de Pedro Paulo Cava, um dos diretores mais expressivos do teatro mineiro. Cava projeta no cenário imagens do artista plástico Candido Portinari, com destaque para a série Retirantes. Ao todo, 58 quadros se alternam sobre uma tela, da qual saem os atores. A impressão é que eles emergem dos painéis, e o brilho da luz só embeleza e intensifica a dramaticidade do enredo. Representando os mais de cinquenta personagens do poema, os quinze atores transitam sem aparente esforço no papel de músicos e cantores. Atração à parte, o violeiro cego Evaldo Nogueira executa com precisão e virtuosismo a trilha sonora, criada originalmente por Chico Buarque e com composições de Luiz Gonzaga, Edu Lobo e Geraldo Vandré. (90min). 12 anos. Estreou em 28/9/2011. Teatro da Cidade (173 lugares). Rua da Bahia, 1341, Centro, ☎ 3273-1050. Este sábado (2), 20h30, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

A NOITE DEVORA SEUS FILHOS, de Daniel Veronese. Narração de histórias. Com riqueza de detalhes, uma mulher conta histórias de pessoas que cruzaram o seu caminho desde a infância. As lembranças sintetizam uma forma de ver o mundo na qual é preciso resistir à brutalidade, preservar as emoções e cultivar as palavras. Direção de Gustavo Bones (50min). 12 anos. Estreou em 21/9/2012. Teatro Espanca! (60 lugares). Rua Aarão Reis, 542, Centro, ☎ 3657-7348. → Este sábado (2) e domingo (3), 20h. R$ 14,00. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

ORATÓRIO — A SAGA DE DOM QUIXOTE E SANCHO PANÇA, adaptação de Eid Ribeiro para Miguel de Cervantes. Misturar música, teatro e dança já é fichinha para a Cia. Burlantins, que nasceu há dezesseis anos na capital exatamente com esse propósito. O grupo, criado pelas atrizes e cantoras Marina Machado e Regina Souza, logo no início ganhou um reforço de peso: Maurício Tizumba. É ele, inclusive, quem está à frente do musical, que celebra o retorno da companhia após um hiato de quatro anos sem espetáculos. Em cena, o ator, cantor, compositor e instrumentista mineiro, famoso por disseminar a cultura afro nas artes, é Sancho Pança, fiel escudeiro de Dom Quixote. O papel do fidalgo, por sua vez, cai nas mãos de Sérgio Pererê. Além de protagonizar a peça, o ex-Tambolelê assume a trilha sonora, tocada ao vivo com violões, percussão, acordeão, rabeca, charango e cavaquinho (70min). Livre. Estreou em 17/5/2012. Funarte MG (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Este sábado (2), 20h, e domingo (3), 19h. R$ 5,00.

ÓTIMAS INTENÇÕES, de Ana Paula Losqui. Nina, uma vendedora de sex shop, dá dicas para apimentar a sua relação. A comédia é exclusiva para mulheres - homens não entram. Direção de Laura Savlis (60min). 18 anos. Estreou em 18/11/2012. Espaço Cultural Maria das Tranças (150 lugares). Rua Professor Morais, 158, Lourdes, ☎ 9855-1886. → Segunda, 20h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até dia 25.

PARENTES SÃO OS DENTES QUE MORDEM A GENTE, de Anderson Felix. Comédia. Uma família rica perde toda a sua fortuna, ficando apenas com a casa onde mora, e precisa se adaptar à nova situação. Não bastasse o problema, os moradores ainda têm de lidar com a visita de um parente, que vai causar muita confusão junto com a avó ranzinza. Direção do autor (75min). 10 anos. Estreou em 7/6/2001. Centro Universitário UNA (280 lugares). Rua Aimorés, 1471, Lourdes, ☎ 3213-4959. → Este sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

PÉROLAS DO TEJO, de Carlos Nunes. Depois de quatro anos fora de cartaz, a comédia volta aos palcos mineiros. Na montagem, o humorista Carlos Nunes mescla casos e piadas com base em personagens reais, como suas tias Carmelita, Neneca e Piquitita, seu tio Juvenal, sua irmã e seu primo Antônio Júnior. O nome do espetáculo é uma homenagem à sua avó, Salomé Alves Pereira. Nascida em Portugal, na cidade de Lisboa, às margens do Rio Tejo, dona Salomé trouxe para o Brasil, de valor, apenas um colar de pérolas. Direção do autor (75min). 14 anos. Estreou em 12/6/1997. Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Este sábado (2), 21h, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

PROIBIDO PARA MAIORES, de Hudsonn Moreira. Hudsonn Moreira e Bianca Tocafundo interpretam um casal que fica preso no banheiro do próprio apartamento em uma sexta-feira de lua cheia. A situação os une e distancia, enquanto intimidades e medos são revelados. A comédia retrata o amor e o ódio do par, que divide com a plateia momentos engraçados de apuros. Direção de Érica Lima (60min). 12 anos. Estreou em 27/4/2012. Teatro Sesi Holcim (115 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Este sábado (2), 21h, e domingo (3), 20h. R$ 12,00.

✪✪✪✪ OS SEM VERGONHAS, de Daniel Botti. Um ano após a sua estreia, o filme Ou Tudo ou Nada (1997), do diretor Peter Cattaneo, disputou quatro estatuetas do Oscar. Ganhou uma, a de melhor trilha sonora original. O resultado poderia ser mais proveitoso, não fosse a vez de grandes produções como Titanic, Melhor É Impossível e Gênio Indomável. Além de divertida, a fita britânica é um apelo ao otimismo. A história dos seis homens desempregados que chegam à conclusão de que fazer striptease dá dinheiro é uma marcha em favor da autoestima. Baseada na obra neozelandesa Ladies Night, de Anthony Mc Carten e Stephen Sinclair, a película inspirou o espetáculo, com texto de Daniel Botti e direção de Guilherme Leme. Na versão mineira da comédia, Chevrolet (J. Bueno), Edinho (Maurício Canguçu), Mangueira (André Prata), Vanderley (Jefferson da Fonseca), Peixoto (Ilvio Amaral) e Pança (Leri Faria) se reúnem diariamente em uma oficina mecânica no boêmio bairro da Lagoinha para jogar conversa fora e viajar em ideias mirabolantes sobre dinheiro. Depois de uma enxurrada de planos absurdos - e engraçados -, eles decidem tirar a roupa, ignorando o preparo, o físico e a idade. Embalados por uma animada coletânea de sambas, os atores conseguem prender a atenção dos espectadores minuto após minuto, numa atuação tão competente quanto despojada. Nem as eventuais brincadeiras com religião e homossexualidade acabam com o entusiasmo. Pelo contrário. Tratadas com muito bom humor, as tiradas arrancam mais gargalhadas. Nos oitenta minutos de peça, difícil é saber quem se diverte mais. O elenco ou a plateia. Direção de Guilherme Leme (80min). Livre. Estreou em 5/7/2005. Teatro Alterosa (320 lugares). Avenida Assis Chateaubriant, 499, Floresta, ☎ 3237-6611. → Segunda a quarta, 20h. R$ 12,00. Até dia 27.

SÓ QUERO VER NA COPA. Stand-up. No palco, Geraldo Magela tira uma onda com a expectativa para a Copa de 2014. Se o avião atrasa: só quero ver na Copa! Se o pedido demora: só quero ver na Copa! O humorista também fala de sua experiência como olheiro da seleção brasileira de 98, na França, do antes e o depois do casamento, do seu primeiro beijo e de outras situações cômicas para divertir a plateia (70min). 12 anos. Teatro UNI-BH (568 lugares). Rua Diamantina, 463, ☎ 3207-2817. → Sexta, 20h. R$ 12,00. Até dia 22.

A SOGRA QUE EU PEDI A DEUS, de Wilson Coca. Comédia. Jovem casal planeja celebrar uma segunda lua de mel no Caribe, mas as férias são adiadas. Para piorar a situação, o apartamento da sogra entra em reforma e ela vai baixar de mala e cuia na casa dos pombinhos. Direção de Roberto Freitas (60min). 12 anos. Estreou em 17/11/2012. Centro Universitário UNA (280 lugares). Rua Aimorés, 1471, Lourdes, ☎ 3213-4959. Estes sábado (2), 19h, e domingo (3), 21h. R$ 12,00.

TODAS ELAS, criação coletiva. A comédia reúne a história de quatro mulheres bastante diferentes, mas com frustrações e expectativas em comuns. Direção de Duda Ribeiro (60min). 12 anos. Estreou em 9/12/2011. Teatro Sesi Holcim (115 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Quinta a sábado, 19h; domingo, 18h. R$ 12,00. Até dia 28.

TREM DE MINAS, de Leonildo e Leosino Miranda Araújo. À beira de um fogão a lenha, a dupla Leo & Leo dá vida aos personagens, que retratam as típicas personalidades da cultura mineira. A comédia dos gêmeos univitelinos dá destaque à história, culinária e trejeitos do povo retratado, valorizando cada aspecto regional na forma de contação de casos (80min). Livre. Estreou em 19/11/2009. Teatro da Biblioteca Pública (220 lugares). Praça da Liberdade, 21, Funcionários, ☎ 3269-1226. → Estes sábado (2), 19h, e domingo (3), 18h. R$ 12,00.

✪✪ TUDO O QUE VOCÊ SEMPRE QUIS SABER SOBRE SEXO, ESTÁ NA HORA DE PERGUNTAR, de Renato Millani. Inspirado na canadense Sue Johanson, popularmente conhecida como vovó do sexo na televisão, o humorista encarna uma vovozinha muito bem resolvida e fissurada por sexo nesta comédia. Recém-enviuvada após um casamento satisfatório com o vovô, a velhinha sente a necessidade de passar adiante os seus conhecimentos, e faz isso tecendo novas interpretações para as histórias de Adão e Eva e Chapeuzinho Vermelho. Todo o universo sexual tem lugar nas piadinhas. Carismático, Millani ganha a atenção do público, principalmente, nos momentos de interatividade com a plateia, ponto alto da peça. (70min). 16 anos. Estreou em 24/4/2009. Teatro Pio XII (388 lugares). Rua Alvarenga Peixoto, 1679, Santo Agostinho, ☎ 3337-6055. → Neste domingo (3), 21h. R$ 12,00.

✪ UMA EMPREGADA QUASE PERFEITA, de Ronaldo Ciambroni. Comédia. Jovens recém-casados contratam empregada com a ajuda de uma agência. Ao chegar à casa, a moça vê que o patrão é um antigo namorado e faz de tudo para minar o seu relacionamento. A fórmula machão com experiências homossexuais, traveco e garota burra é tão previsível que chega a incomodar. A narração descosturada empobrece a trama e nem os eventuais timings da empregada, vivida por Carlinhos Brasil, conseguem tornar o espetáculo menos enfadonho. Direção de Juliano Maia (70min). 12 anos. Estreou em 27/11/2011. Espaço Cultural Phoenix - Fumec (305 lugares). Rua Cobre, 200, Cruzeiro, ☎ 2551-2237. → Estes sábado (2), 20h40, e domingo (3), 19h. R$ 12,00.

✪✪✪ VELÓRIO À BRASILEIRA, de Aziz Bajur. Uma pequena nota publicada no jornal sobre um bilhete de loteria premiado que havia sumido serviu de inspiração para um dos espetáculos mais montados em todo o Brasil. A comédia do premiado dramaturgo mineiro completou trinta anos em cartaz. De todas as encenações, chama atenção a dirigida por Pádua Teixeira, de volta aos palcos da capital depois de uma curta temporada em agosto. A história de familiares e amigos de um funcionário público que em seu enterro descobrem a existência de um bilhete premiado e resolvem, a todo custo, encontrá-lo é contada com um humor genuíno, sem afetação. A montagem é favorecida pela atuação de um elenco experiente e entrosado, com destaque para Geraldo Peninha, como Pé, amigo do defunto e um dos ganhadores da loteria, Beth Grandi, que interpreta a viúva Zélia, e Cidah Viana. Na pele de Biga, a vizinha fofoqueira, esperta e maliciosa, ainda que simpática, a atriz garante boas gargalhadas durante toda a apresentação. Direção de Pádua Teixeira (75min). Livre. Estreou em 14/5/2010. Teatro Nossa Senhora das Dores (219 lugares). Avenida Francisco Sales, 77, Floresta, ☎ 3226-9459 e 2516-6911. Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até dia 27.

VIDA DE BUSÃO - NÃO É MOLE, NÃO!, de Marco Amaral. Uma divertida viagem de personagens do nosso cotidiano em um ônibus que faz seu trajeto diário. As histórias da comédia são baseadas em fatos reais e em casos que ouvimos contar. Direção do autor (75min). Livre. Estreou em 24/11/2012. Teatro da Maçonaria (282 lugares). Avenida Brasil, 478, Santa Efigênia, ☎ 3213-4959. Estes sábado (2), 19h, e domingo (3), 21h. R$ 12,00.

A VIRGEM DE 40 AGORA OU NUNCA, de Aziz Bajur. A sonhadora Norma (Jaqueline Mello) esperou a vida toda por seu príncipe encantado. Frustrada, ela contrata um garoto de programa para festejar o seu 40º aniversário. A tão esperada perda da virgindade transforma-se em uma tremenda confusão nesta comédia, apoiada em tiradas românticas e engraçadas. Direção de Marco Amaral (75min). 14 anos. Estreou em 23/11/2007. Teatro Icbeu (250 lugares). Rua da Bahia, 1723, Lourdes, ☎ 3224-5605. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até 3 de março.
Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪



Comentários
BUSCAR