Histórias da cidade

Histórias da cidade

01/08/2012 12:13

Odin

Corte criativo
Centenárias e importadas da Europa, muitas das exóticas árvores de grande porte que deram a Belo Horizonte o título de Cidade Jardim precisam hoje ser cortadas — geralmente por colocar em risco a rede elétrica. Só no ano passado, 11 000 delas foram ao chão, deixando como lembrança triste tocos nas calçadas. Criativos, alguns moradores fizeram do limão uma limonada. Transformaram os restos dos troncos, que poderiam ser apenas obstáculos no meio do caminho, em curiosas intervenções. Na Rua Ceará, no Funcionários (foto maior), um toco é base para o gracioso arranjo de beijinhos vermelhos. Já na Rua Professor Morais, na Savassi (detalhe), outro virou uma simpática criação artística: foi revestido de ladrilhos coloridos que compõem uma versão da bandeira do Brasil.




Raul Junior

Alô, alô, prefeitura
O péssimo estado de conservação das ruas é o que mais incomoda os moradores da cidade, segundo o ranking dos serviços mais solicitados na central de atendimento telefônico da prefeitura. No primeiro semestre deste ano, o Disque 156 recebeu 22 311 pedidos de tapa-buraco. É mais que o dobro do total registrado no mesmo período do ano passado. Os outros serviços mais requisitados são corte ou poda de árvores (13 486) e controle de roedores (12 687). Os belo-horizontinos também pedem mais rigor na fiscalização da sujeira em lotes privados e locais públicos (8 773), além de reclamarem contra a poluição sonora (3 710). O teleatendimento funciona das 7 às 19 horas.




Douglas Magno/Vipcomm

Tchau, meninas
O vôlei, que tanto sucesso faz por aqui, sofreu um revés na última semana. O time feminino do Mackenzie anunciou que não disputará a Superliga 2012/2013. Criada em 2007, a equipe vive a pior crise de sua curta história. “Fizemos todos os esforços, mas não tivemos êxito nas negociações para atrair um novo patrocinador”, conta o presidente, Carlos Rocha. As atletas já tiveram seu contrato encerrado e foram liberadas. Na temporada 2011/2012, as meninas do Mackenzie chegaram às quartas de final. Agora, só o Minas representará BH na competição nacional.




Arquivo Público Mineiro

Memória
O Viaduto Santa Tereza é um dos mais antigos cartões-postais da cidade. Desenhado pelo engenheiro catarinenseEmílio Baumgart (1889-1943), foi inaugurado em setembro de 1929. A foto ao lado, com data provável de 1928, mostra a construção feita para ligar o Centro a bairros da Região Leste, passando sobre o Ribeirão Arrudas. Os escritores Carlos Drummond de Andrade e Fernando Sabi­no estão entre os que, na juventude, escalaram os 14 metros de altura dos arcos parabólicos do viaduto, — feito repetido na manhã da última quarta (25) por três rapazes. Flagrados pela Polícia Militar, eles causaram tumulto no trânsito e serão punidos por desacato à autoridade: terão de cumprir pena de dois meses de prestação de serviços comunitários.



Comentários
[an error occurred while processing this directive]
BUSCAR