Protestos

Novos protestos podem parar o Centro de BH pelo terceiro dia consecutivo

Na manifestação de terça (18), vândalos atacaram a prefeitura, destruíram lojas na Praça Sete e depredaram o relógio da Copa, na Praça da Liberdade

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Victor Schwaner/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

Praça Sete deverá ser ocupada mais uma vez por manifestantes

Mais protestos devem voltar a tumular a capital nesta quarta (19). A concentração está prevista para começar às 13h, na Praça Sete, de onde a marcha deverá seguir pela Avenida Cristiano Machado. No Facebook, 13 000 pessoas confirmaram participação. Por solicitação do governador Antônio Anastasia, 160 homens da Força Nacional de Segurança vão reforçar o policiamento nas ruas.

Na última terça (18), o segundo dia de protestos em BH, cerca de 4 000 pessoas se reuniram na Praça Sete para exigir mudanças políticas no país e melhorias no transporte público.

Leia mais + Manifestantes e polícia entram em confronto na capital mineira

Da Universidade Federal de Minas Gerais, 2 000 pessoas saíram em marcha rumo ao Centro, fechando o trânsito na Avenida Antônio Carlos e no Anel Rodoviário. Por volta das 20h, eles se encontraram com um grupo que já estava no Centro da cidade e tomaram completamente o cruzamento das avenidas Afonso Pena e Amazonas, assim como o obelisco.

Após a dispersão da multidão, várias pessoas seguiram para a prefeitura, onde atiraram pedras e bombas contra o prédio, deixando vidros quebrados. Outros ficaram na Praça Sete, onde destruíram inúmeras vidraças e saquearam lojas e agências bancárias. Um ônibus foi atacado e depredado e parte da imprensa que cobria a manifestação foi acuada dentro do Habib's da Avenida Afonso Pena. Na Praça da Liberdade, o relógio que fazia a contagem regressiva para o início da Copa do Mundo também foi destruído. A polícia só pareceu mais tarde. Doze pessoas foram presas já na madrugada de terça para quarta.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE