Memória

Relembre as obras de Oscar Niemeyer em Belo Horizonte

Arquiteto projetou marcos como a Pampulha, a Cidade Administrativa e o edifício JK

por João Renato Faria | 06/12/2012 13:12

Eugênio Sávio
A Igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha: presença marcante na cidade

Logo quando assumiu o mandato na prefeitura de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek resolveu tirar do papel o projeto do seu antecessor, Otacílio Negrão de Lima, de construir um lago artificial na região norte da cidade. Para dar vida ao que seria uma simples represa, JK convidou o arquiteto Oscar Niemeyer, que havia projetado com Lúcio Costa o Pavilhão Brasileiro na Feira Mundial de Nova York de 1939.

Começava ali a parceria entre o futuro presidente e o projetista, que morreu na última quarta (6), no Rio de Janeiro. O Conjunto Arquitetônico da Pampulha serviria como um laboratório para a a construção de Brasília. Depois de criar ícones como a Igreja de São Francisco de Assis, Niemeyer voltaria a BH para planejar inúmeras outras obras, que hoje fazem parte do cotidiano da cidade.


+ Arte no papel: os croquis de Oscar Niemeyer


Conjunto Arquitetônico da Pampulha
É composto por quatro edificações, que ficam às margens da Lagoa da Pampulha e foram concluídos em 1943. A que mais chama a atenção é a Igreja de São Francisco de Assis, que contou com painéis de Portinari e foi renegado pela Igreja Católica por 14 anos, que se recusava a consagrar o local. A Igrejinha só passou a receber missas em 1958. Completam o conjunto o Museu de Arte da Pampulha, que foi construido originalmente para receber um cassino, a Casa de Baile e o Iate Tênis Clube.


Colégio Estadual Central
O prédio que já teve alunos como a presidente Dilma Rousseff, o ministro Fernando Pimentel e o ator José Mayer foi projetado em 1954 e inaugurado dois anos depois. Apesar de ainda ser mais conhecida por seu nome original, a instituição foi rebatizada no fim dos anos 70 como Escola Estadual Governador Milton Campos.


Edifício JK
Localizados na Praça Raul Soares, os dois blocos habitacionais foram projetados por Niemeyer em 1952, mas só foram inaugurados em 1968, após sucessivos atrasos e mudanças no projeto. Pela proposta original, abrigaria um apart-hotel e algumas repartições públicas.


Edifício Niemeyer
Um dos cartões-postais da cidade, o prédio na Praça da Liberdade chama atenção por suas curvas, que foram inspiradas nas montanhas de Minas Gerais. Foi projetado e construído nos anos 50.


Cidade Administrativa de Minas Gerais
Foi planejada em 2006 para reunir todas as secretarias do governo estadual. As obras foram concluídas em 2010. O complexo é composto de cinco prédios, com destaques para os edifícios Minas e Gerais, onde trabalham os servidores, e o Palácio Tiradentes, que substituiu o Palácio da Liberdade como sede do governo. Suspensa, a edificação conta com um vão livre de 147 metros de comprimento por 26 de largura.


Catedral Cristo Rei
Idealizado pela Arquidiocese de Belo Horizonte, o templo que vai acolher 20 000 fiéis na região de Venda Nova foi projetado em 2005 por Niemeyer. O arquiteto buscou inspiração na imagem de mãos postas em oração. Duas colunas de 100 metros de altura partem da base rumo ao céu. As obras vão custar 100 milhões de reais e estão previstas para começar em março. Ainda não há definida para a inauguração.



Comentários
[an error occurred while processing this directive]
BUSCAR