Futebol

Um bar para cada torcida

O início do Brasileirão, neste sábado (19), movimenta casas que transmitem jogos

Por: Thiago Alves - Atualizado em

Odin
(Foto: Redação VejaBH)

Quando Corinthians e Fluminense entrarem em campo neste domingo (20), no Pacaembu, em São Paulo, jogando pela primeira rodada do Brasileirão, dois bares estarão lotados em Belo Horizonte: o do Marcinho, no Sion, e o Sete Cumes, na Savassi. Os endereços são, respectivamente, redutos das duas torcidas. "Quem quer assistir ao jogo em casa, sozinho?", pergunta o fluminense Maurício Mendonça. Se o Tricolor das Laranjeiras está em campo, o consultor de empresas está no bar. "Gosto dos gritos, da farra, da cerveja com os amigos..." Ele mora na capital mineira há nove anos e conta que ver as partidas só voltou a ter a mesma graça depois que se juntou à torcida do seu time do coração no estabelecimento da Rua Alagoas. Com o início do Brasileirão, neste sábado (19), a expectativa é que o movimento no Sete Cumes duplique nos dias de partida.

Cada torcida, mesmo a dos times de fora, tem seu bar preferido na cidade. Os frequentadores garantem: acompanhar o futebol pelo telão, no bar, é quase tão emocionante quanto estar na arquibancada do estádio. "É cantoria o jogo todo, como se estivéssemos no Pacaembu", diz o corintiano Vinícius Câmara. O estudante de marketing - um paulistano que mora em BH há oito anos - reúne-se no Bar do Marcinho com a torcida organizada do time paulista, a Fiel Belo Horizonte. Durante o jogo, todos sofrem e gritam com os jogadores, como se eles pudessem ouvir os incentivos (ou impropérios). No Gabarito's Grill, no Estoril, o clima é mais comportado. Mas a emoção é a mesma para os botafoguenses. "Aqui posso vibrar ao lado de pessoas que compartilham essa paixão", afirma Luís Fernando Lopes. Embora seja mineiro, o estudante de direito nunca torceu pelas equipes daqui. "Rodei muito até encontrar a minha turma", conta.

De olho nesse público fiel que celebra cada vitória - e tenta esquecer as derrotas - com muitas garrafas de cerveja, os estabelecimentos fazem o que podem para deixar os torcedores à vontade. Alguns ostentam flâmulas e fotos do time, como o Bar do Salomão, na Serra, um abrigo para atleticanos. "Aqui o alvinegro se sente em casa", garante o proprietário Salomão Jorge Filho.

Na Exclusivo Choperia, no Gu­­­tierrez, o salão principal está reservado para vascaínos. Pelo menos 100 torcedores do time carioca ocupam suas mesas a cada jogo. A iniciativa partiu da torcida organizada. "O pessoal da Vasco BH fez a proposta de que passássemos os jogos do time", lembra o gerente da choperia, Luciano Braga. "Foi um excelente negócio." Na Exclusivo, a camisa do clube é carteira de identificação obrigatória. Só entra na área reservada quem está com ela no corpo. Para não melindrar os clientes mineiros, há espaço destinado também a atleticanos e cruzeirenses. Os torcedores de um time ficam no subsolo. Os do outro, na varanda. Apesar da rivalidade, o gerente assegura que o clima é de paz, mesmo no maior clássico local.

Onde as galeras se reúnem

América

Bar da Sandrinha.

Rua São Felipe, 21, Sagrada Família, 3461-8948

Atlético Bar do Salomão.

Rua do Ouro, 895, Serra, 3221-5677

BotafogoGabarito's Grill.

Avenida Barão Homem de Melo, 4522, Estoril, 3586-8880

Corinthians

Bar do Marcinho.

Avenida Nossa Senhora do Carmo, 683, Sion, 9331-8084

Cruzeiro

Ouro Beer.

Rua Manoel Elias Aguiar, 140, Ouro Preto, 3498-4329

Flamengo

Cervejaria do Moacir.

Avenida Prudente de Morais, 1553, Vila Paris, 8823-3040

Fluminense

Bar Sete Cumes.

Rua Alagoas, 1172, Savassi, 9731-3356

Internacional

Butiquim da Esquina.

Rua Vitório Marcola, 160, Cruzeiro, 3225-9237

Palmeiras

Território Bar.

Rua Santa Rita Durão, 900, Savassi, 3261-9681

São Paulo

Bar Sete Cumes.

Rua Alagoas, 1172, Savassi, 9731-3356

Vasco

Exclusivo Choperia.

Avenida do Contorno, 8863, Gutierrez, 2512-0551

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE