Bares

Estação do Petisco, na Cidade Nova, funciona em esquema de rodízio

Um galpão de 720 metros quadrados abriga a churrascaria

Por: Rafael Rocha - Atualizado em

Fotos Carlos Hauck/Odin
(Foto: Redação VejaBH)
Espaço de sobra: a porção de picanha custa R$ 36,00

COMIDA ✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | BEBIDAS ✪✪✪

O trabalho anda intenso pelos lados da Cidade Nova, uma região cada vez mais procurada pelos adeptos da botecagem. No Estação do Petisco, por exemplo, os funcionários tentam dar conta de atender a clientela que vem lotando o imóvel de 720 metros quadrados. Carnes e espetos, os pratos principais, são servidos em esquema de rodízio. Basta o cliente aguardar que, segundo a proprietária, de cinco em cinco minutos um garçom passa pelas mesas. Só de carne saem cerca de 80 quilos por semana. O espaço agrada a quem tem filhos, pois possui uma área com playground e fraldário. A acústica não é das melhores, e a música ao vivo (de sexta a domingo) mistura-­se aos ecos da ruidosa freguesia. Aberta em junho, a casa ainda precisa entrar nos eixos. No dia da visita, os garçons não estavam com a agilidade propagandeada. A picanha importada (R$ 36,00, 300 gramas) deixou a desejar e não veio ao ponto, como solicitado. Entre os oito pães de alho à venda (R$ 4,00 a R$ 5,00), o tradicional estava excessivamente amanteigado, o que ofuscou o sabor do alho. Vale experimentar o almoço sem balança, que custa R$ 13,90 por pessoa durante a semana mas sobe para R$ 39,90 aos sábados e domingos, por ter pratos mais caprichados, como leitão assado.

Rua Doutor Júlio Otaviano Ferreira, 219, Cidade Nova, ☎ 2516-2182 (400 pessoas). 11h/15h30 e 19h/1h (sáb. 11h/1h; dom. 11h/16h). Couvert: R$ 4,80 (sex. a dom.). Cc: todos. Cd: todos. → ↔ Aberto em 2014.

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE