É gratis!

10 programas gratuitos para a semana (14 a 22 de dezembro)

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Crianças

CCBB Educativo

O centro cultural preparou diversas atividades que dialogam com a exposição Amilcar de Castro: Repetição e Síntese. Na programação de férias do museu, a meninada pode se divertir com a produção de experiências sonoras na oficina Musicando ou criar esculturas no Laboratório de Ações Criativas. Crianças de até 3 anos têm atendimento especial.

Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários,☎ 3431-9400. Musicando: sábado, domingo e feriados, 11h e 16h. Laboratório de Ações Criativas: sábado, domingo e feriados, 11h e 16h. Visita mediada: segunda, quarta e sexta, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h, 17h, 18h e 19h; quinta, 10h, 11h, 15h, 17h, 18h e 19h; sábado, domingo e feriados, 10h, 11h, 13h, 15h, 17h, 18h e 19h. Visita teatralizada: quarta a segunda, 18h. Até janeiro de 2014. Grátis.

Pinóquio

Como parte de sua agenda natalina, o Pátio vem abrigando apresentações da peça Pinóquio. Os atores do grupo Kerubis! encenam a clássica história italiana na qual um bonequinho de madeira recebe o dom da vida. A trilha sonora, assinada pelo grupo Voz e Poesia, foi especialmente composta para a peça.

Anfiteatro do Pátio Savassi, ☎ 4003-4172. Sábados (dias 14 e 21), 16h e 18h; e domingos (15 e 22), 17h. Grátis.

Especial

Lançamento de Documentário

Com 25 minutos de duração, o curta Lírico Movimento reúne relatos afetivos de pessoas que participaram do período áureo da produção lírica de Belo Horizonte.

Cine Humberto Mauro - Palácio das Artes (129 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. Neste sábado (14), 22h. Grátis. Distribuição de senhas na bilheteria do cinema trinta minutos antes da sessão.

1ª Mostra de Arte de Confins - Minha História, Minha Gente

A primeira edição da mostra reúne diferentes linguagens artísticas de Confins. Artistas locais se encontram numa programação que envolve circo, teatro, dança e artes visuais.

CRASLEM. Rua Lagoa Santa, 63, Confins (a 39,4 quilômetros de Belo Horizonte), ☎ 3686-1326. Sexta (20), 19h30. Grátis.

Templuz

O artista japonês 281 Anti Nuke é o convidado para esta edição do Projeto Mural Templuz. O trabalho de Nuke aborda temas políticos e questões da atualidade.

Projeto Mural Templuz. Avenida Nossa Senhora do Carmo, 1150, Carmo. Todos os dias. Até 21 de dezembro. Grátis.

Exposições

Escavar o Futuro

Em 1970, enquanto a exposição Objeto e Participação inaugurava a Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, do Palácio das Artes, artistas defendiam sua liberdade criativa na lendária manifestação Do Corpo à Terra, realizada no Parque Municipal, que acabou subvertendo radicalmente a linguagem das artes plásticas. Responsável pela curadoria dos dois eventos, o crítico Frederico Morais publicou um trabalho contendo a frase "Arqueologia do urbano — escavar o futuro". E foi ela a inspiração para a mostra, cuja proposta é refletir sobre a noção de intervenção urbana. Entre as mais de vinte obras selecionadas, encontram-se fotografias de Wilson Baptista e Cláudia Andujar, além da série de imagens da década de 60 do francês Marcel Gautherot, de conjuntos de heliogravuras do argentino Leon Ferrari e de trabalhos dos festejados Pedro Motta, João Castilho, Cinthia Marcele e Paulo Nazareth.

Palácio das Artes - Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400. Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 2 de fevereiro de 2014.

Marcos Coelho Benjamim

Após o intervalo de uma década sem expor, o mineiro resolveu, enfim, montar uma individual. Com uma condição: a galeria não poderia interferir nos processos. À frente do espaço que leva o seu nome, Murilo Castro acatou o pedido e recebeu, confiante, o "conjunto de estranhezas" reunido pelo conterrâneo, considerado um expoente da arte contemporânea brasileira. São fotografias, desenhos, objetos, esculturas, paredes de poemas e frases soltas. Uma miscelânea de obras e de linguagens, com direito até a um mural do fim do mundo. "Escrevi tudo o que me veio à cabeça no fim do ano passado, quando pensei que o mundo ia acabar", lembra Benjamim. De R$ 5 000,00 a R$ 80 000,00.

Galeria Murilo Castro. Rua Antôniode Albuquerque, 377, sala 1, Savassi, ☎ 3287-0110. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até sábado (21).

Miguel Gontijo

A ebulição que tomou as ruas em junho, inicialmente em protesto contra o aumento do preço da passagem de ônibus, serviu de inspiração para a nova mostra do mineiro Miguel Gontijo. Em 20 Centavos, o artista expõe intrigas, despreparos, combates, aventuras, vandalismos e presepadas. E ainda enigmas, calúnias, ódios e amores. São vinte telas de 60 por 70 centímetros vendidas, por R$ 4 800,00 cada uma, além de um enorme painel (1,70 por 2,20 metros) cujo valor chega a R$ 24 000,00. As imagens tiveram como referência os arroubos físicos da juventude, que, em busca de justiça, estampou a sua cara nas redes sociais. "Para mim, o que restou foi a poesia do momento, pois tudo não passou de um Carnaval temporão, cantando a uma só voz a modinha dos anos 70", diz.

Quadrum Galeria. Avenida Prudente de Morais, 78, Cidade Jardim, ☎ 3296-4866. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até sábado (21).

Shows

Luiz Filippo

O show em duas datas, na sexta (20) e no domingo (22), é para homenagear o compositor Ary Barroso, criador de hinos como Aquarela do Brasil, Isto Aqui, o que É? e É Luxo Só. Livre.

CentoeQuatro. Praça Ruy Barbosa, 104, Centro, ☎ 3222-6457. Sexta (20), 22h. Centro de Arte Suspensa Armatrux. Rua Himalaia, 69, Vale do Sol ­- Nova Lima. Domingo (22), 17h. Grátis.

Riviera

O grupo de BH aposta no rock alternativo inspirado em bandas como Tool e A Perfect Circle. No show, eles lançam o trabalho Somos Estações. Livre.

Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320. Quinta (19), 20h. Grátis.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE