Negócios

Bairro São Pedro vira polo de empresas de tecnologia em Belo Horizonte

Vizinhança na Região Centro-Sul passou a ser conhecida como San Pedro Valley, em alusão ao Vale do Silício

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Victor Schwaner/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

André Rabelo, Max Ribeiro, Gustavo Montenegro, Willen Lellis e Daniel Falci, da Cucco: a fama da área atraiu os empreendedores

O bairro São Pedro, na Região Centro-Sul, ganhou um novo apelido: "San Pedro Valley". Trata-se de uma brincadeira em alusão ao Vale do Silício, região da Califórnia famosa pela concentração de empresas de tecnologia - entre elas, gigantes como Apple e Facebook. O que impressiona por aqui não é o porte dos negócios, mas o grande número de startups (como são conhecidas as empresas iniciantes de tecnologia) instaladas por lá. Há pelo menos cinquenta sediadas no bairro e em suas redondezas. O apelido era uma piada entre os profissionais dessas companhias, que costumavam frequentar a mesma padaria e estavam sempre se esbarrando, mas virou uma espécie de grife para a comunidade digital depois que o termo foi citado no programa de televisão Manhattan Connection, na revista inglesa The Economist e em blogs especializados.

"Quando falamos que estamos no São Pedro, as pessoas nos olham de modo diferente", diz Willen Lellis, um dos sócios da Cucco, responsável por um programa de agendamento de serviços on-line. Ele e os quatro parceiros fizeram questão de alugar uma sala no bairro quando resolveram montar o negócio. "Estar aqui nos ajuda a vender", completa Mateus Bicalho, um dos donos da Hotmart, que comercializa sistemas de arquivos digitais, como e-books. Em um ano, a sala de 30 metros quadrados ficou pequena, porque a equipe cresceu. Os sócios buscam um novo endereço. "Mas fazemos questão de ficar no bairro", avisa Bicalho.

Segundo os empreendedores, a proximidade física das empresas estimula o intercâmbio de informações. "Não existe rivalidade, pelo contrário. Se eu avanço, puxo outras startups comigo", garante Vitor Peçanha, um dos sócios da Rock Content, empresa especializada em produção de textos para blogs e sites corporativos, que em maio recebeu investimento do Grupo Abril, que publica VEJA BH. Recentemente, a startup mudou-se para o bairro vizinho, o Santo Antônio, onde ocupa uma casa com espaço suficiente para mesas de pingue-pongue e sinuca, além de videogame, itens que parecem ser quase tão necessários quanto os computadores para os profissionais dessa área. "Mas ainda vemos o São Pedro da janela", brinca Peçanha. Os encontros casuais na padaria foram substituídos pelos bate-papos na internet.

A grife "San Pedro Valley" ajuda a chamar a atenção de investidores de todo o país e também do exterior. Na última terça (25), representantes de onze multinacionais - entre elas a indiana Tata e a americana Gartner - estavam em Belo Horizonte para conhecer nossas empresas de tecnologia. A agenda incluiu um encontro com alguns criadores de startups. "Existe um grande respeito pelo trabalho que é feito aqui", diz o secretário municipal de Desenvolvimento, Custódio Mattos. Vale lembrar que a segunda empresa comprada pelo Google fora dos Estados Unidos, em 2005, foi a startup Akwan, fundada por professores da UFMG. Ao que parece, nosso Vale do Silício vai continuar dando o que falar.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE