Especial

Belo-horizontinos de 2013: Paula Pimenta

Fenômeno entre as adolescentes, a escritora chegou à marca dos 400 000 livros vendidos e terá seus títulos publicados no exterior

Por: Glória Tupinambás - Atualizado em

Nidin Sanches/odin
(Foto: Redação VejaBH)

Gritos histéricos, choro compulsivo e sessão de cotoveladas. Engana-se quem pensa que a cena é exclusiva de estádios e casas de espetáculo. Livrarias também se transformam em palco de assédio e idolatria quando a belo-horizontina Paula Pimenta chega para o lançamento de um de seus livros. Fenômeno no mercado nacional de literatura infantojuvenil, a escritora atingiu a marca dos 400 000 exemplares comercializados - 200 000 deles neste ano. Foram três novos títulos lançados de maio para cá. Com a venda de direitos para a publicação em Portugal, na Espanha e em vários países da América Latina, 2013 tornou-se o marco inicial de sua carreira internacional. Paula também lançou uma série de produtos, de agendas a esmaltes, associados aos personagens dos livros. E, em breve, estreará no universo cinematográfico, como corroteirista de um filme baseado em suas obras.

"O sucesso foi progressivo, crescendo a cada dia como uma bola de neve", resume a escritora, de 38 anos, que namora um policial federal residente em Varginha. Quando publicou Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani, em 2008, foram apenas 1 000 livros vendidos. Quatro anos depois, ela viu esgotar-se em menos de uma semana a tiragem de 20 000 cópias de Fazendo Meu Filme 4 - Fani em Busca do Final Feliz. Paula diz que busca inspiração nas próprias experiências para falar de paixões, conflitos na escola, brigas com os pais, amizades em turma e viagens de intercâmbio. "Descobri que os adolescentes são os mesmos em qualquer geração", afirma. "Mudam apenas a moda e a trilha sonora."

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE