Ambiente

O berçário de Inhotim

Instituto abre pela primeira vez sua estufa, que guarda 4 800 espécies vegetais

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Daniela Paoliello
(Foto: Redação VejaBH)

Nem só de arte contemporânea vive o Instituto Inhotim. Como se localiza em uma reserva de Mata Atlântica com quase 800 hectares, as questões ambientais são inseridas com destaque em sua grade de atrações. Para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente, na terça (5), o complexo terá a partir deste domingo (3) uma semana inteira de atividades dedicadas ao tema. Até o dia 10, os visitantes poderão participar de oficinas, rodas de conversa e debates sobre biodiversidade e sustentabilidade, ao lado de passeios monitorados.

As novidades são a inauguração dos espaços Educador e Pesquisador, além da abertura da estufa equatorial do Viveiro Educador. "Transformar o viveiro em um lugar visitável foi um desafio, porque essa é normalmente uma parte de bastidores do jardim botânico", diz Marco Pivari, curador botânico do Inhotim. O viveiro funciona, desde a fundação do instituto, em 2006, como espaço de pesquisa, produção e armazenamento de espécies vegetais. Lá estão mais de 4 800 exemplares, que compreendem desde plantas do próprio jardim até espécies raras e em risco de extinção, vindas de várias partes do mundo.

No Espaço Pesquisador, serão apresentados os projetos de pesquisa em conservação de recursos naturais e, no Espaço Educador, haverá exposições e oficinas de pipa, cata-vento, minijardim e de reconhecimento morfológico das espécies. O destaque da programação promete ser mesmo a visitação à estufa equatorial. Ela será aberta ao público pela primeira vez e apenas nesta quinta (7), no sábado (9) e no domingo (10). Seu ambiente, com cerca de 32 graus e 75% de umidade do ar, recria artificialmente o clima de uma floresta equatorial. Um dos exemplares que mais chamam atenção ali é um exuberante representante das aráceas, espécie da família dos antúrios e copos-de-leite, cujas folhas chegam a mais de 1 metro de comprimento. A estufa abriga também a maior coleção de palmeiras do mundo, reunindo cerca de 700 exemplares. Com 400 espécies, a coleção de plantas aquáticas impressiona. Durante as visitas monitoradas, será possível conhecer de perto e entender a estrutura de plantas curiosas, como a vitória-régia e a flor-cadáver, que leva esse nome por causa de seu mau cheiro.

Neste ano, todas as atividades do Viveiro Educador remetem à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorre entre os dias 13 e 22 na capital fluminense. "A gente quer popularizar a discussão e dar acesso às informações que estão circulando por lá", afirma a coordenadora do núcleo de educação ambiental do Inhotim, Laura Neres. Uma ótima oportunidade para ensinar noções de desenvolvimento sustentável aos pequenos e também aos mais crescidinhos. 8ª Semana do Meio Ambiente do Inhotim

Rua B, 20, Brumadinho, ☎ 3254-5440. Terça a sexta, 9h30 às 16h30; sábados, domingos e feriados, 9h30 às 17h30. Grátis (ter.); R$ 20,00 (qua. e qui.); R$ 28,00 (sex. a dom.).

As oficinas têm vagas limitadas, de acordo com a ordem de chegada, e não exigem inscrição prévia. A programação completa está em www.inhotim.org.br.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE