Carnaval

Cerca de setenta blocos vão desfilar no Carnaval de Belo Horizonte

Agenda cheia comprova a revitalização da tradição dos desfiles de rua na cidade

Por: Luisa Brasil - Atualizado em

Rodrigo Lima/Nitro
(Foto: Redação VejaBH)

Bloco da Alcova, na Praça Duque de Caxias, no ano passado: ponto de encontro

Tem saia engomada? Tem. Tem brinco de ouro? Tem. Seguindo à risca os versos do compositor baiano Dorival Caymmi, os carnavalescos do bloco Baianas Ozadas criaram a indumentária que usarão para desfilar na segunda-feira de Carnaval (11 de fevereiro) em Belo Horizonte. "Em vez de lavarmos a escadaria do Bonfim, em Salvador, vamos lavar as escadas do edifício Sulamérica, na Avenida Afonso Pena", afirma o criador do bloco, George Cardoso. Entre as baianidades importadas está o repertório, definido por Cardoso como "axé vintage". Ele promete: "Vamos homenagear o Luiz Caldas, o pai desse ritmo". O publicitário, nascido em Ilhéus mas radicado na capital mineira desde a adolescência, não só preferiu ficar em Beagá em vez de participar da badaladíssima folia na terra de Daniela Mercury e Ivete Sangalo como arrastou conterrâneos para cá. Sua história ilustra uma tendência que vem se confirmando nos últimos anos: a revitalização do Carnaval de rua por aqui. Espera-se que o número de foliões seguindo blocos, como o Baianas Ozadas, seja recorde neste ano. Ao todo, 52 agremiações se cadastraram na Belotur, a empresa municipal responsável pela promoção do turismo, pa­ra desfilar durante os festejos de Momo. A Belotur acredita, porém, que o número será ainda maior, perto dos setenta. Vários grupos deverão ganhar as ruas na base do improviso.

"Está acontecendo uma movimentação muito importante para a cidade", diz o relações-públicas André Macedo, que foi para Olinda, em Pernambuco, nos três anos anteriores e desta vez ficará em BH. Macedo, morador do bairro Santa Efigênia, está tão animado que alugou, pelos quatro dias de festa, uma casa em Santa Tereza, tradicional reduto da folia de rua. "Vou montar uma espécie de quartel-general para os amigos poderem tomar cerveja e guardar as fantasias", explica. O renovado interesse dos foliões pelo nosso Carnaval obrigou muitos blocos a se estruturar melhor. O Então Brilha!, que sairá no sábado (9 de fevereiro) da Rua Guaicurus, no Centro, está ensaiando desde o início de janeiro. Formado por mineiros, o grupo foi às ruas pela primeira vez no Rio de Janeiro, há três anos. Desde 2011 os desfiles são realizados em Belo Horizonte, mas nunca houve organização prévia. "Neste ano, vamos incrementar a harmonia com um violão e um baixo", conta Glauco Gonçalves, um dos fundadores. Coisa impensável há alguns anos, já existem blocos preocupados com o risco de superlotação. É o caso do Chama o Síndico, que toca músicas de Tim Maia e Jorge Ben Jor. O grupo, que se concentra na Praça da Liberdade, optou por não divulgar a data nem o horário da reunião com antecedência. "Não somos um bloco grande, com condições para acolher 10 000 pessoas", justifica Mateus Rocha, um dos organizadores.

Para que a folia transcorra sem muito tumulto, a Belotur providenciará, com base no cronograma informado pelos blocos, banheiros químicos, policiamento e fiscalização do trânsito nas áreas dos desfiles. "Eles chegaram a uma tal dimensão que vimos a necessidade de conhecê-los melhor, saber de que rua e a que horas saem", afirma o presidente da empresa, Mauro Guimarães Werkema. É um avanço e tanto nas relações entre carnavalescos e o poder público, se considerarmos que os cordões mais prestigiados, como o Praia da Estação, surgiram para protestar contra as restrições impostas pela prefeitura para a ocupação das ruas. Neste ano, pela primeira vez, a administração municipal liberou recursos (400 000 reais) para apoiar eventos carnavalescos. Até o ano passado, só havia subsídio financeiro para as - poucas e pobres - escolas de samba da capital. O prazo para inscrições foi curto, de apenas três dias, e nem todos os interessados conseguiram participar do edital. Eles, no entanto, comemoram a novidade. Um dos beneficiados, com 44 500 reais, foi o Concurso de Marchinhas Mestre Jonas, de onde saiu o hit da folia de 2012, A Coxinha da Madrasta, cuja letra faz alusão às denúncias de superfaturamento de lanches contra o presidente da Câmara Municipal, Léo Burguês. Compositor da música, Flávio Henrique confirmou sua inscrição nesta edição, com um novo título de crítica política. O resultado do concurso será conhecido neste sábado (26), em um dos bailes pré-carnavalescos mais animados da cidade, o do Granfino's, no Santa Efigênia. Durante a festa, será premiado o folião com a vestimenta mais criativa. "O melhor de ficar por aqui é que você leva a família, encontra os amigos e curte a folia sem confusão", resume a estudante de artes plásticas Giulia Puntel, que preferiu não viajar neste ano. Se você é um dos que vivem dizendo que não existe Carnaval em Beagá, melhor rever suas convicções. Tem, sim senhor.

Para se esbaldar

Confira o roteiro de alguns dos desfiles e bailes mais animados

Confira a programação completa dos blocos de BH

Baile da Banda Mole

Sábado (26), às 22h

Granfino's (Avenida Brasil, 326, Santa Efigênia)

Baile de Máscaras

do Bloco da Cidade

Sexta (1º), às 21h

Escola de Samba Cidade Jardim (Rua do Mercado, s/nº, Conjunto Santa Maria)

Banda Sagrada Folia

Sábado (2), às 13h

Concentração: Rua Pitangui (em frente à Arena Independência), Horto

Banda Mole

Sábado (2), às 13h

Concentração: Avenida Afonso Pena (entre as ruas da Bahia e Guajajaras), Centro

Bloco Pirulito

Dia 5 de fevereiro, às 16h

Concentração: Rua dos Tamoios (entre a Avenida Paraná e a Rua Curitiba), Centro

Bloco Beijo Elétrico

Dia 8 de fevereiro, às 19h

Concentração: Rua Antonio de Albuquerque, 380, Savassi

Bloco Então Brilha!

Dia 9 de fevereiro, às 9h

Concentração: Rua Guaicurus, 660, Centro

Bloco Toca Raul

Dia 9 de fevereiro, às 9h30

Concentração: Praça Boa Viagem, Centro

Bloco Cacete de Agulha

Dia 10 de fevereiro, às 11h

Concentração: Avenida Brasil, 41, Santa Efigênia

Bloco da Alcova

Dia 10 de fevereiro, às 19h

Concentração: Praça Duque de Caxias, Santa Tereza

Blocos Baianas Ozadas

Dia 11 de fevereiro, às 13h

Concentração: esquina das ruas Bahia e Gonçalves Dias, Lourdes

Unidos do Barro Preto

Dia 11 de fevereiro, 14h

Concentração: Rua Juiz de Fora, 114, Barro Preto

Bloco A Santê e Os Inocentes

Dia 12 de fevereiro, às 13h

Concentração: Rua Grafito, Santa Tereza

Bloco 2 Lá 2 Cá

Dia 16 de fevereiro, às 12h

Concentração: Rua João Lucio Brandão, Prado

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE