Turismo

Circuito das águas: da fonte para a prateleira

Por: Paola Carvalho - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Envasamento da marca Cambuquira: naturalmente gasosa

Subsidiária da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), a Águas Minerais de Minas assumiu em 2006 o envasamento das águas das tradicionais marcas Cambuquira, Lambari, Caxambu e Araxá, por meio de contrato firmado com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig). As quatro unidades de produção, uma em cada cidade, passaram por reforma, e a última marca a ser relançada será a Lambari - ela deve chegar ao mercado até novembro. "Apesar de todas as nascentes pertencerem à mesma região geográfica, cada uma possui características distintas", explica Eduardo Raso, superintendente da empresa. "Para ser considerada mineral, a água não pode passar por nenhum tipo de tratamento e tem de ser engarrafada ainda na fonte." Segundo Raso, a Cambuquira, explorada desde 1834, é considerada gourmet porque já brota com doses equilibradas de minerais e gases. "É ideal para harmonizar com vinho ou café, pois potencializa a produção de saliva e excita as papilas gustativas", diz. Não à toa, está nas mesas dos melhores restaurantes e cafeterias da região.

Leia também Guia mostra as melhores atrações do novo Circuito das Águas, no Sul de Minas

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE