Cidade

Confira quinze programas de graça para esta semana em BH

Atrações incluem exposições, shows, palestras e atividades para crianças

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Crianças

Pilates para Crianças

Pequenos de 4 a 10 anos vão aprender a esticar o corpinho com técnicas de pilates. Marcella Mello oferecerá duas aulas gratuitas, uma às 10h e outra às 10h30. Logo depois, às 11h, haverá um bate-papo aberto ao público sobre a importância da atividade física na infância. Para as oficinas é necessário fazer inscrição por telefone até sexta (20).

Ora Bolinhas. Rua Raul Pompeia, 94, São Pedro, ☎ 3282-5349. Sábado (21), a partir das 10h. Grátis.

Visita Guiada ao Centro Cultural Banco do Brasil

O instituto preparou um programa educativo para visitantes de todas as idades explorarem a mostra Elles: Mulheres Artistas na Coleção do Centro Pompidou. Crianças a partir de 5 anos podem participar da contação de histórias, que usa a ficção para mediar o encontro com as obras, e da "visita teatralizada", em que educadores com formação em artes cênicas encarnam personagens como o Barão do Café e o Tocador de Realejo. Como as vagas para as atividades são limitadas, a organização recomenda chegar trinta minutos antes do horário marcado para garantir uma senha. Rec. a partir de 5 anos.

Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9440. Contação de histórias: sábado, domingo e feriados, 14h e 17h. Visita teatralizada: sábado, domingo e feriados, 18h. Grátis. Retirada de senha com no mínimo meia hora de antecedência.

Dança

Cia Suspensa

Ela Vestida mistura linguagens para evocar o mito de Penélope, que desfazia o que tecia para adiar a necessidade de aceitar outro marido, enquanto aguardava o retorno de seu herói, Ulisses. Incrementada com uma escultura de tecido translúcido, a instalação coreográfica alterna projeções de videopoemas. A apresentação integra a Virada Cultural de Belo Horizonte. Com Julia Panadés e Roberta Manata (60min). Livre.

Viaduto Santa Tereza, s/nº, Centro. Neste sábado (14), 18h. Grátis.

Especial

Convite ao Pensar

Os participantes do ciclo de conferências "O que será que será que dá dentro da gente?" debatem sobre temas filosóficos presentes no cotidiano. O assunto da noite de quarta (18) é melancolia.

Auditório Crea Cultural. Avenida Álvares Cabral, 1600, Santo Agostinho, ☎ 3275-4084. Quarta (18), 20h. Grátis.

Lançamento de Livro

A colunista de VEJA BH e blogueira de moda Chris Guerra lança o livro Moda Intuitiva. Buscando fugir dos manuais fashion que ditam o que se deve vestir, a autora criou uma compilação de dicas para ajudar o leitor a descobrir seu próprio estilo.

Loja Mabel Magalhães. Rua Ceará, 1991, Funcionários, ☎ 3261-9470. Terça (17), 18h. Grátis.

Lançamento de Livro II

O grupo de comediantes Porta dos Fundos lança livro com prefácio de Luis Fernando Veríssimo. A obra conta como surgiram as ideias por trás dos vídeos que fazem sucesso entre os internautas e reúne roteiros dos esquetes.

Câmpus Estoril do UniBH. Avenida Professor Mário Werneck, 1685, Estoril, ☎ 3319-9500. Quarta (18), 19h. Grátis.

Exposições

Beatriz Milhazes

Mais conhecida por suas pinturas cheias de cores vibrantes e formas arabescas, Milhazes exibe na galeria do Sesc Palladium um recorte de sua primeira série de gravuras em grande formato. A mostra Um Itinerário Gráfico traz nove serigrafias produzidas pela artista entre 1996 e 2003. Vale a visita pela importância da artista no cenário contemporâneo, mas as obras não impressionam muito.

Sesc Palladium - Galeria de Arte GTO. Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3214-5350. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (22).

Eliane Roedel

A formação em arquitetura tem clara influência nas telas de Eliane. Na mostra Sobre Imagens e Cidades, a artista retrata a relação de anônimos com o meio urbano. Os personagens aparecem em meio a aeroportos, metrôs, supermercados e edifícios (representados por grandes blocos de cores).

Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320. Terça, quarta e sexta, 10h às 19h; quinta, 12h às 21h; sábado, 10h às 19h; domingo, 12h às 19h. Grátis. Até dia 29.

Elles: Mulheres Artistas na Coleção do Centro Pompidou

A grande mostra de inauguração do Centro Cultural Banco do Brasil não decepciona. Pinturas, fotografias, esculturas e vídeos de 120 grandes mulheres do século XX foram reunidos no 3º e 2º andares do edifício. Uma das peças mais comentadas é o autorretrato The Frame, de Frida Kahlo (1907-1954). Não se desaponte com as dimensões modestas (28,5 por 20,7 centímetros), pois a obra carrega a responsabilidade de ser a única representante da mexicana no acervo do Centro Georges Pompidou. Na mesma sala está a também imperdível série de pinturas geométricas de Sonia Delaunay (1885-1979). Vale a pena percorrer com calma todos os salões da mostra, interagir com as instalações e assistir às obras audiovisuais, que também foram montadas em ambientes caprichados. Para além das discussões de gênero, essa é uma excelente oportunidade para ver de perto o trabalho de ícones da arte mundial e entender como essas mulheres transformaram os rumos da arte com sensibilidade, humor e pensamento crítico.

Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. Quarta a segunda, 9h às 21h (fecha às terças). Grátis. Até 21 de outubro.

Marcos Garcia

O artista apresenta uma série de dezoito desenhos no espaço Lucano, no São Pedro. Bichos, flores, mulheres e outros personagens da cultura popular brasileira são retratados com lápis aquarelado sobre cartão. A linguagem do trabalho de Garcia se assemelha à das xilogravuras dos cordéis nordestinos, só que com o uso destemido da cor.

Espaço Lucano. Rua Viçosa, 466, São Pedro, ☎ 3344-7022. Segunda a sexta, 9h às 19h; sábado, 9h às 13h. Grátis. Até quarta (18).

Mário Azevedo

Em vez de cartões-postais enquadrados em ângulos diferentões, Azevedo mirou sua câmera para milhares de grades, bueiros e saídas de ar incrustadas em edificações e pisos. A curiosa seleção de cinquenta imagens revela grades de diversos desenhos e materiais e com marcas de intervenções artísticas, intempéries e vegetação.

Galeria de Arte Copasa. Rua Mar de Espanha, 525, Santo Antônio, ☎ 3250-1506. Todos os dias, 8h às 19h. Grátis. Até este domingo (15).

Ricardo Ferrari

Conhecido por encher suas telas de cores vivas e elementos do universo infantil, o pintor mineiro Ricardo Ferrari abre nova individual. Aos 62 anos, ele vive em um belo sítio no município de Rio Acima (a 38 quilômetros de Belo Horizonte), onde também funciona seu ateliê. Rodeado de mata, cachoeiras e amigos, Ferrari pinta com notável domínio de sua técnica, mas com a simplicidade de uma criança. As características mais marcantes de seus quadros são as cores vivas e as figuras de crianças com a cabeça arredondada, que ele chama de "batatinhas". Na mostra Quintais de Ferrari, no Museu Inimá de Paula, o artista vai exibir sessenta óleos recentes que seguem abordando o universo lúdico, mas, desta vez, com ênfase em temas circenses.

Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320. Terça, quarta e sexta, 10h às 19h; quinta, 12h às 21h; sábado, 10h às 19h; domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 6 de outubro. A partir de terça (17).

Shows

Carlos Farias

O músico mineiro apresenta canções de influências indígenas e quilombolas, garimpadas da cultura popular do sertão de Minas Gerais e da região da Amazônia. Livre.

Memorial Minas Gerais Vale. Praça da Liberdade, s/nº, Funcionários, ☎ 3343-7317. Sábado (21), 16h. Grátis.

Patrícia Ahmaral

Acompanhada do violonista Egler Bruno, a cantora mineira mostra as canções do disco Superpoder, que conta com composições de nomes como Zeca Baleiro e Lula Queiroga. O show faz parte do projeto Café com Música. Livre.

Café do Palácio das Artes. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3222-5657. Quarta (18), 19h30. Grátis. www.fcs.mg.gov.br.

Teatro

Acontecimento em Vila Feliz

Adaptação da Cia. Pierrot Lunar para o conto de Aníbal Machado. O musical resume a história de uma vila no interior de Minas Gerais que se vê às voltas com a suposta gravidez de uma de suas personagens mais ilustres: Helena, a mulher mais bonita da cidade, amada pelos homens e invejada pelas mulheres, que se casou com um forasteiro, gerando intrigas e maledicências. A trilha sonora é cantada e executada ao vivo pelo elenco. Com direção de Léo Quintão, a apresentação integra a Virada Cultural de Belo Horizonte (55min). Livre. Estreou em 26/3/2011.

Praça Afonso Arinos. Avenida João Pinheiro, 140, Centro (entre a Avenida Álvares Cabral e a Rua dos Guajajaras). Neste domingo (15), 13h30. Grátis.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE