Eleições

Conheça os candidatos que, juntos, somam 8% das intenções de voto

Tarcísio Delgado (PSB), Fidélis (PSOL), Eduardo Ferreira (PSDC), Cleide Donária (PCO) e Professor Túlio Lopes (PCB) tentam romper a polarização entre PT e PSDB

Por: Paola Carvalho e Rafaela Matias - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)
Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

"Educação é a prioridade", afirma o advogado de 78 anos, que aparece com 4 pontos na pesquisa Ibope veiculada na terça-feira (23). Ele propõe a transformação das escolas em uma espécie de centro de referência do local onde estão instaladas. "Estudantes, pais e professores

se uniriam em busca de um aprendizado de melhor qualidade." E emenda com seu mantra: "Fiz isso em Juiz de Fora e deu certo". Eleito prefeito do município em 1982, foi reeleito em 1996 e 2000. Também atuou como deputado estadual (1970) e federal (1974, 1978 e 1990).

Patrimônio declarado: 397 302,19 reais.

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Fidélis Oliveira Alcântara, 40 anos, se declara um defensor da implantação de políticas socialistas. "Quero trabalhar a economia baseada nos pequenos produtores", diz. "Precisamos ser mais independentes do mercado internacional." Formou-se em comunicação social e brigou pelas causas estudantis durante a década de 90. Integra movimentos relacionados à defesa dos moradores de rua e dos direitos à moradia. "Vou estabelecer um diálogo mais profundo com as prefeituras sobre os desabrigados", garante.

Patrimônio declarado: 2 000 reais.

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

É formado em teologia e cursa direito. Atuou como policial militar por cinco anos. Ingressou na política em 2004, quando foi candidato a vereador em Contagem pela primeira vez. Voltou a tentar uma vaga na Câmara Municipal da cidade em 2008 e 2012, novamente sem sucesso. "Pretendo criar uma secretaria para tratar do uso de drogas, incentivando a prevenção", diz o candidato de 40 anos. Quer ainda garantir o acesso à educação aos presidiários, com ênfase em cursos profissionalizantes.

Patrimônio declarado: 30 000 reais.

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Única mulher na disputa, iniciou sua trajetória política em 1990. Militou em movimentos sociais pela defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), no qual atua como servidora pública. Concorreu ao cargo de deputada estadual em 2010, mas não foi eleita. Aos 43 anos, uma de suas propostas mais polêmicas é a dissolução da Polícia Militar. "Ela protege apenas quem tem dinheiro", diz. "Mata negros e pobres em nome do capital." Pretende estatizar a educação e pôr fim ao vestibular. "Atualmente, o filho do trabalhador não consegue entrar na faculdade."

Patrimônio declarado: Nenhum.

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Aos 32 anos, é o mais jovem entre os candidatos. Professor universitário, promete fortalecer as universidades estaduais mineiras, que, segundo ele, não garantem infraestrutura básica. "Com base nos estudos do meu partido, Minas não tem a melhor educação do Brasil." Tentou o cargo de deputado estadual em 2006, mas não conseguiu se eleger. Integrante do Conselho Geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), defende uma rede pública de ensino integral. "Se o jovem estiver na escola, não terá tempo para a criminalidade."

Patrimônio declarado: 7 000 reais.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE