Cidade

Corpo de DJ Paulinho é enterrado com a presença de aproximadamente 1000 pessoas

O sepultamento ocorreu por volta das 17 horas desta terça (18), no Cemitério Bosque da Esperança. Autoria e motivação do crime ainda estão em investigação

Por: Rafaela Matias - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

O DJ João Paulo de Moura Rocha, mais conhecido como Paulinho, foi enterrado no fim da tarde desta terça (18), no Cemitério Bosque da Esperança. Durante a tarde, cerca de 1000 amigos e familiares velaram o corpo em uma cerimônia fechada para a imprensa.

O jovem de 27 anos foi assassinado na noite da última segunda (17), em frente à casa onde morava com a mulher e o filho. O crime aconteceu por volta das 21 horas, na Rua Olavo Bilac, no Bairro Santa Mônica. Testemunhas afirmam que ele descarregava objetos de sua caminhonete quando foi surpreendido por dois homens em uma moto vermelha. De acordo com a Polícia Militar, foram efetuados nove disparos contra a vítima, seis deles na cabeça.

Paulinho era conhecido na noite belo-horizontina por comandar alguns dos principais bailes funk da capital. No último fim de semana ele se apresentou na cidade de Lavras, no Sul de Minas, e em três casas noturnas da capital.

Em sua página no Facebook, muitos dos 30 000 seguidores lamentaram sua morte. Alguns deles levantaram a hipótese de que um traficante da região tenha sido o mandante do crime, já que Paulinho estaria se relacionando com a ex-namorada do homem. O DJ não tinha passagens pela polícia e, segundo os seguidores, era uma pessoa tranquila, sem envolvimento com drogas.

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o caso, mas não informou quais linhas de investigação serão seguidas. Câmeras de segurança instaladas próximas ao local do crime podem ter filmado o momento do assassinato e estão sendo analisadas. Ninguém foi preso até o fim da tarde de terça.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE