Rádio

Depois de quase trinta anos no ar, popular programa 'Good Times' deixa de ser transmitido

Audiência do programa que mesclava Telemensagens e Diana Ross caíra pela metade

Por: Luisa Brasil - Atualizado em

Victor Schwaner/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

O locutor e cantor Agnaldo Silva, em show no Clube Orion: "Recebi até convites para ser padrinho de casamento"

Por quase três décadas, ele embalou romances e fossas. Mas, como em muitas histórias de amor, o adeus foi inevitável. O popular programa de rádio Good Times saiu do ar no início do mês, depois da edição derradeira transmitida no dia 2. Segundo a emissora BH FM, a atração - que ia ao ar de domingo a sexta, das 23 horas à 1 da manhã - não se encaixava mais em sua programação, hoje focada nos ritmos sertanejo, pagode e pop. "O fã do Good Times destoava do nosso público", diz o produtor executivo Gleyson Lage. Nos dois últimos anos, a audiência do programa caiu pela metade. Em 2011, a média era de 66 000 ouvintes por minuto, de acordo com o Ibope. Em julho deste ano, o instituto registrou apenas 32 000 ouvintes por minuto. "Eu entendo a decisão. O Ibope é a bíblia do rádio", conforma-se o locutor Agnaldo Silva, que esteve em seu comando nos últimos doze anos. Transmitido desde 1985, o Good Times tornou-se sinônimo de música romântica entre os belo-horizontinos. Tracy Chapman, Roxette e Diana Ross estavam entre os artistas mais tocados. Além das canções melosas, faziam sucesso quadros como o Telemensagens, com recados de ouvintes em busca de um grande amor. "Recebi até convites para ser padrinho de casamentos que se formaram no Good Times", conta Silva.

Tecladista da Orquestra Mineira do Brega e tiete do programa, Artênius Daniel era um dos ouvintes fiéis. "Já fui para o boteco tomar cerveja sozinho só para ouvir o Good Times", diz, às risadas. Afora o repertório brega nacional, recheado de íco­­nes como Odair José e Wando, sua banda inclui nos shows os hits do programa da BH FM. Em dezembro de 2012, o grupo promoveu um concorrido concurso de cartas de amor, com locução de Silva. Na pró­­xima sexta (27), vai reeditar a parceria em uma festa em homenagem à extinta atração, na casa de shows Granfino's, no Santa Efigênia. O locutor, que também é cantor, pretende seguir entoando clássicos românticos em casas noturnas da capital. Da rádio, ele diz que só levará boas lembranças. "Foram good times, literalmente."

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE