Religião

Escultor mineiro é autor da estatueta que será entregue ao papa

No ateliê em Campanha, no Sul de Minas, Paulo Henrique Ferreira Pinto, o Sodêm, deu forma à uma imagem de Nossa Senhora Aparecida especial para o pontífice

Por: Luisa Brasil - Atualizado em

Nidin Sanches/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

Sodêm com a escultura de Nossa Senhora Aparecida (na foto abaixo, sem o manto): uma das unidades será dada ao pontífice

Ele estava "quietim" em seu ateliê quando recebeu uma ligação do Santuário Nacional Nossa Senhora Aparecida. Do outro lado da linha, a voz disse: "O senhor vai ficar famoso, sua imagem será dada ao papa". Foi assim que Paulo Henrique Ferreira Pinto, conhecido como Sodêm, ficou sabendo que era autor de um dos regalos que o pontífice irá receber em sua visita a Aparecida (SP), na quarta-feira (24).

Há cerca de cinco anos, Sodêm começou a fornecer esculturas de cedro ao santuário, para presentear as comitivas que visitam o local. "O papa Francisco é muito simples, vai gostar mais dessa estátua do que se fosse feita por alguém com um ateliê chique", prevê. O escultor, de 61 anos, aprendeu o ofício na década de 70, com um alemão que era dono de uma fábrica de móveis rústicos em Campanha, no sul de Minas. Após doze anos, resolveu trabalhar por conta própria. O ateliê fica montado no quintal de sua casa, com formões e macetes que ele mesmo produz e madeiras nobres, como cedro e mogno. "Trabalho com madeira, mas nunca derrubei uma árvore", afirma. Sodêm costuma ganhar a matéria-prima de fábricas de móveis ou até mesmo de clientes. Cerca de 90% das imagens produzidas são réplicas da padroeira do Brasil. Devoto da santa, credita a ela a volta por cima que deu após levar calote de um revendedor, há dez anos. Cobra entre 25 e 350 reais por uma peça. Sobre a recente notoriedade, garante que não subirá seus preços. "Esse negócio do papa é só alvoroço", afirma, humilde como Francisco.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE