Inconfidências mineiras

Inconfidências Mineiras

Por: Sabrina Abreu - Atualizado em

Odin
(Foto: Redação VejaBH)
Design premiado na Copa

Responsável pela decoração de hotéis em cidades como Lisboa, Berlim e Miami, o premiado arquiteto Jaime Morais vai deixar sua marca também em Belo Horizonte. O carioca fará o design de interiores de dois novos empreendimentos na Savassi - um para a construtora Dominus e outro para a Masb. Fã do artista plástico mineiro Amilcar de Castro, ele pretende se inspirar na sua obra. "Quando penso no estado, o que me vem à mente é o nome dele, não é pão de queijo", diz. O universo literário do escritor Guimarães Rosa, as gemas preciosas e as pinturas rupestres serão outras referências para o trabalho. Morais também está no projeto de hotéis em Sete Lagoas e Lagoa Santa. Os quatro têm de estar prontos em 2014, a tempo da Copa do Mundo.

Odin
(Foto: Redação VejaBH)

Viagens para poucos

Depois de viajar pelo mundo todo, o empresário Flávio Géo, filho do empreiteiro Gui Géo, resolveu usar sua expertise para ganhar dinheiro. Na semana passada, levou catorze turistas para almoçar na mansão do cantor Sting, na Itália. Seus clientes eram os únicos brasileiros no banquete para 200 convidados oferecido pelo ex-vocalista da banda The Police, que é produtor de vinhos e azeites na região da Toscana. Cada um pagou 25 000 reais pelo pacote de doze dias, que incluiu ainda outras aventuras gastronômicas. "A logística do turismo sofisticado é complexa", conta. "Por isso, atendo grupos de no máximo 25 pessoas."

Odin
(Foto: Redação VejaBH)
Incentivo para acordar cedo

Com uma faringite, Elisangela Colodeti passou cinco dias sem apresentar o Bom Dia Minas, telejornal da Rede Globo, nas últimas semanas. Os fãs que acordam cedo para ver a loira, às 6h30, reclamaram da ausência nas redes sociais. Embora se considere "muito normal", a moça de 55 quilos distribuídos em 1,60 metro faz o maior sucesso com os telespectadores. Um mais abusadinho deixou o seguinte recado no Facebook: "Você deveria fazer uma reportagem em uma piscina ou em uma cachoeira". Apesar da vitrine global, ela está solteira. A culpa só pode ser da agenda apertada. Elisangela se levanta às 4 da manhã para o trabalho, faz mestrado em história na UFMG e ainda encontra tempo para malhar. "A gente tem de se cuidar", explica.

Rodrigo Bressane
(Foto: Redação VejaBH)

O palestrante e o executivo

Para trazer à cidade um dos papas da autoajuda no mundo dos negócios, o advogado Tony Loureiro abriu negociações há seis meses. Ele não confirma, mas há quem diga que o cachê do escritor americano James Hunter, autor do best-seller O Monge e o Executivo - que figura há 370 semanas no ranking dos mais lidos de VEJA -, foi de mais de 100 000 dólares. Loureiro é organizador da conferência Mind Up, na qual Hunter dará conselhos sobre gestão. "É impossível ouvi-lo e não sair transformado", afirma. A inscrição para o evento no Palácio das Artes, em 14 de agosto, custará entre 400 e 1 000 reais. Para 2013, Loureiro quer organizar um painel com foco em esportes e já faz planos para convidar atletas do basquete e do ciclismo que são estrelas mundiais. "Quero trazer o Michael Jordan e o Lance Armstrong", avisa. O cachê, claro, vai ser alto.

Weber Pádua
(Foto: Redação VejaBH)
O patinho virou cisne, de novo

A história se repete no mundo da moda: Jenie Seabra, 17 anos, era o patinho feio de seu colégio. "Sempre me chamavam de magrela", lembra. A silhueta fina - 59 centímetros de cintura e 87 de quadris - a levou da sala de aula às passarelas. Contratada pela agência Ford de Belo Horizonte, em fevereiro, a mineira de Ouro Branco teve rápida ascensão. Há um mês, mudou-se para São Paulo, trocou o complicado nome Jhenypher pelo apelido Jenie e foi uma das revelações do Fashion Rio, na semana passada. Agora, prepara-se para os desfiles do São Paulo Fashion Week e para testes em Nova York. "Eu nem sabia andar de salto, mas estou aprendendo rápido", conta.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE