Minas, são muitas

Minas, são muitas

Cidade: Caeté | Distância da capital: 49 quilômetros | Região: Grande BH | Número de habitantes: 41 092 Principal atração: Santuário Nossa Senhora da Piedade

Por: Glória Tupinambás - Atualizado em

Nidin Sanches/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

A capela construída no século XVIII e uma das obras de Aleijadinho (acima): atrativos para católicos e turistas

Uma capela erguida em 1797, obras de arte atribuídas a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, um suntuoso templo dedicado à padroeira de Minas Gerais e paisagens naturais de beleza impressionante. Essa lista de atrativos está à espera dos visitantes no Santuário Nossa Senhora da Piedade, a 16 quilômetros do centro da cidade de Caeté. No topo de uma montanha, a 1 746 metros de altitude, o horizonte se abre entre morros e revela a impressionante vista de nove cidades: Belo Horizonte, Caeté, Contagem, Lagoa Santa, Nova União, Raposos, Sabará, Santa Luzia e Vespasiano. O clima de paz e tranquilidade impera na missa das 15 horas, celebrada de segunda a sexta-feira. Nos domingos, o movimento de fiéis é intenso e os católicos se dividem entre quatro cultos - às 9, 11, 14 e 16 horas - na capela centenária e na Igreja Nova das Romarias, que começou a ser construída nos anos 70 e ainda não foi totalmente concluída.

"O silêncio e a natureza exuberante da Serra da Piedade convidam as pessoas a um momento de paz, a um encontro consigo mesmo e com Deus", diz o reitor do santuário, o padre Nédio Lacerda. A história do lugar se mistura ao passado de riquezas de Minas. Na época da descoberta de jazidas de metais e pedras preciosas no estado, o fidalgo português Antônio da Silva Bracarena construiu na Serra da Piedade uma rústica capela. As obras da igreja e dos alojamentos para romeiros foram concluídas em 1797 e, em 1856, o local foi ampliado para comportar o grande número de visitantes. Na década de 50, o conjunto arquitetônico e paisagístico do santuário foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A proclamação de Nossa Senhora da Piedade como protetora de Minas consagrou a importância do espaço em 31 de julho de 1960, data da oficialização feita pelo papa João XXIII.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE