MEMÓRIA

Arquivo Público lança revista eletrônica para discutir a história de Belo Horizonte

Periódico, que conta fatos do passado da cidade, está aberta para colaborações

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Fotos Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Era a década de 1950. Os Salões Municipais de Belas Artes, famosos por suas exposições anuais de artes plásticas, passavam por transformações conflituosas que interferiam diretamente nos critérios artísticos. De um lado, os defensores da arte neoclássica, tidos como conservadores. Do outro, a arte moderna, incentivada pelo ex-prefeito Juscelino Kubitschek para iniciar uma nova etapa artística em Belo Horizonte.

Os salões funcionavam de forma desconexa, com duas premiações, dois júris e expositores separados por paredes, para deixar clara a distinção entre o antigo e o novo. Mais que um confronto de conceitos, a briga representava uma busca pela autenticidade das obras de arte, que até hoje não possuem um padrão bem definido - e talvez nunca possuam.

Histórias como essa, que remetem ao passado de Belo Horizonte, estão disponíveis na primeira edição da revista eletrônica do arquivo público da capital, apresentada oficialmente na última quarta-feira (23), na Câmara Municipal.

O primeiro número do periódico anual, que tem como objetivo estimular a pesquisa e a reflexão científica sobre a cidade, conta ainda com estudos sobre a luta pela preservação da Serra do Curral e a descaracterização do bairro Lagoinha.

Estudantes de graduação, pós-graduação, professores e pesquisadores interessados em discutir a história de Beagá, podem inscrever seus artigos para segunda edição da revista. O prazo é o dia 23 de outubro e o edital poder ser acessado no site www.pbh.gov.br/cultura/arquivo, onde também está disponível a primeira publicação.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE