Bares

Confira os redutos do jazz em Belo Horizonte

Estilo tem espaço garantido na programação de várias casas da capital mineira

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Criado por negros no sul dos Estados Unidos, no início do século XX, o jazz encontrou em Belo Horizonte um terreno fértil para crescer. Afinal, a capital mineira conta com excelentes instrumentistas que se dedicam ao ritmo repleto de swing e improvisação, sempre com bons trabalhos. Atentas, várias casas da cidade reservam um espaço cativo ao estilo nas suas programações. Confira abaixo:

Café com LetrasA charmosa unidade da Savassi recebe artistas variados todo domingo, a partir das 19h30. O couvert é 12 reais. Já a nova unidade no Centro Cultural Banco do Brasil, na Praça da Liberdade, recebe pianistas toda segunda.

Café do Museu

O espaço no segundo andar do Museu Histórico Abílio Barreto conta com uma dupla de violão e baixo toda quinta, a partir de 20h30. O couvert é 10 reais.

Chalé Santê

O Duo Centopeia se apresenta por lá toda quinta, por volta das 20h. Não é cobrado couvert.

Cult Club Cine Pub - CCCP

O bar que funciona no antigo Cineclube Savassi conta com jazz toda terça, com um trio fixo de piano, baixo e bateria que sempre recebe convidados especiais. O estilo também aparece em outros dias variados da semana com frequência.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE