Entrevista

O senhor Cooper faz caminhada em Beagá

O americano Kenneth Cooper, de 83 anos, estará na Praça JK, no domingo (24)

Por: Paola Carvalho - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Sim, ele existe. O criador do método de condicionamento físico baseado na corrida, o americano Kenneth Cooper, de 83 anos, desembarca em Belo Horizonte para o 26º Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte. No domingo (24), a partir das 8h30, dará palestra e fará caminhada monitorada para quem aparecer na Praça JK. Em entrevista à VEJA BH, ele fala sobre a importância da Copa de 1970 para a difusão do seu trabalho no Brasil e a satisfação de seu sobrenome ter batizado um tipo de exercício. Segundo ele, as recomendações alimentares devem ser seguidas em 80% do tempo. Nos outros 20%, está permitido "abusar".

Qual a sua avaliação sobre a repercussão do seu trabalho no Brasil?

Quando publiquei o livro Aerobics, no final da década de 60, não imaginava que teria um impacto tão grande quanto o que houve. Acredito que em grande parte, toda esta repercussão foi uma consequência da utilização de meus métodos de avaliação e treinamento físico que foram utilizados pela seleção brasileira de futebol tricampeã do mundo em 1970. O professor Cláudio Coutinho era um dos preparadores físicos da seleção e esteve num encontro sobre medicina do exercício e do esporte na França, onde eu apresentei alguns de meus conceitos. Ele gostou da proposta e passou um tempo conosco aprendendo o método que posteriormente foi aplicado na seleção de 70.

Por aqui, o sobrenome Cooper acabou virando o nome de um exercício. Quando você tomou conhecimento disso e o que acha dessa "homenagem"?

Após o sucesso da seleção em 1970, nosso método se popularizou muito no Brasil e muitas instituições começaram a adotar o teste de 12 minutos de corrida (o Teste de Cooper). Apesar de ser a etapa inicial do programa, muitas pessoas achavam que já era todo o programa de treinamento. Existia, contudo, toda uma programação. Apesar disso, as pessoas começaram a confundir o teste com o método e a usar o termo "Cooper" como sinônimo de exercício. Me lembro de ter tomado conhecimento desta situação que muito me honra em 1972.

Nosso estado é conhecido pela boa comida, mas não necessariamente saudável. De que forma exercícios aeróbicos podem queimar gordurinhas indesejadas?

Na verdade, sempre que se faz atividades físicas aeróbicas, o aumento no gasto de energia pode auxiliar a consumir um eventual excesso da alimentação. Mas é fundamental lembrar que uma pessoa não pode entender que ao fazer exercícios regulares ela está livre de cuidar de outros hábitos saudáveis. Desta forma, alimentação equilibrada, sono adequado e não fumar são práticas que devem andar juntas com atividades físicas regulares. Porém sabemos que respeitar as preferências alimentares é algo importante para que a pessoa se sinta feliz. Costumo dizer aos meus pacientes que sigam as recomendações alimentares durante 80% do tempo e que podem "abusar" durante 20% do tempo.

Aos 83 anos, qual é a sua rotina de exercícios? E os hábitos alimentares?

Faço ao menos trinta minutos de exercício aeróbico e trinta de musculação, no mínimo 5 vezes por semana. Tenho hoje o mesmo peso que tinha aos 25 anos. Evito ao máximo carne vermelha, dando preferência a peixes e aves, com três porções de frutas e outras 3 de legumes e verduras diariamente. Tomo ainda suplemento de Ômega 3 e Vitamina D.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE