Ano-Novo

Como alcançar as resoluções de fim de ano

Psiquiatra dá dicas para manter o estímulo e alcançar as metas estipuladas

Por: Rafaela Matias - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Com a proximidade da virada, o que não faltam são desejos e metas para o novo ano que chega. Parar de fumar, começar a se exercitar e organizar as finanças estão entre as resoluções mais almejadas. Mas a realidade é que nem sempre elas são colocadas em prática. Para o psiquiatra Maurício Viotti, professor da Faculdade de Medicina da UFMG, isso acontece porque as pessoas não conseguem manter o estímulo e acabam ficando desmotivadas. "Muitos desistem antes mesmo de começar", afirma. Mas pequenas atitudes podem ajudar a fazer de 2015 o ano em que as metas serão, de fato, cumpridas.

Planejar coisas possíveis

Quanto mais exequíveis forem as resoluções, mais chance elas terão de ser alcançadas. "Fazer planos impossíveis, que vão além da capacidade de execução, gera desestímulo e a pessoa desiste de tudo", afirma o psiquiatra. O ideal é atingir as resoluções mais simples primeiro, para conseguir manter o ânimo e chegar até as mais difíceis. "Isso dará a sensação de que ela é capaz de se planejar e ir até o fim."

Ir por etapas

Dividir as metas por espaço de tempo também é uma maneira de se manter estimulado. "Um grande erro é traçar objetivos para o ano inteiro, sem estipular um prazo para que sejam cumpridos", afirma Viotti. "Dividindo, fica mais organizado e facilita a conclusão de cada um."

Pequenas recompensas

Uma boa forma de motivação é estipular recompensas para o cumprimento de cada meta. Fazer uma viagem ou comprar uma roupa nova são algumas das opções. "Pequenas recompensas ao longo do ano torna o planejamento gratificante", diz o psiquiatra. "Não devemos deixar para ter o retorno apenas no fim de todas as resoluções."

Escrever o planejamento

Ter um papel com as metas anotadas ajuda a se organizar e manter o foco. Além disso, afasta a ansiedade de ter que se lembrar de tudo. "É uma memória adicional à qual podemos recorrer se tivermos alguma dúvida."

Saber o que já foi cumprido

Riscar as resoluções que já foram atingidas produz uma sensação de "dever cumprido" e aumenta o desejo de alcançar a próxima. "A satisfação com a capacidade de realizar renova as energias para continuar", explica Viotti.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE