Sociedade

Confira as dicas para fazer um casamento perfeito

Responsável pela edição belo-horizontina da feira Casar, que aconteceu entre os dias 05 e 07 de setembro, a empresária Adriana Coutinho recebeu a fundadora do evento Vera Simão. No mercado há 40 anos, Vera, organizar algumas das cerimônias mais badaladas do país, ensina o que pode ou não na hora do sim.

Por: Carolina Daher - Atualizado em

2338_online_casamento01_dest.jpg
(Foto: Redação VejaBH)

Adriana Coutinho, organizadora do evento em belo Horizonte

Responsável pelo casamento de famosos como Ana Maria Braga, Luciana Gimenez e Juliana Paes, Vera Simão é a maior expert no assunto do país. Além de ser autora do livro Casar - Do Planejamento à Celebração em Grande Estilo, Vera é responsável, junto com a sócia Camila Nunes Piccini, pelo evento CASAR, referência no mercado de luxo de noivas há doze anos. Na última semana, a consultora esteve em BH para a primeira edição da feira fora de São Paulo. Ao lado da organizadora mineira Adriana Coutinho, ela deu algumas dicas sobre o que é chique e o que é inaceitável - cafona! - na hora do sim.

- Tenha poucos padrinhos, pelo amor de Deus! Não cabe no altar a mais nova melhor amiga da noiva que ela conheceu no mês passado.

- As músicas da igreja precisam ser clássicas, mesmo que seja de um grande compositor brasileiro como Villa-Lobos. Nada de colocar o forró que estava tocando quando os noivos se conheceram.

- O altar não é parque de diversões. Não há por quê enchê-lo de daminhas de honra e pajens.

- Não erre na altura dos arranjos de flores, tanto nas mesas como na igreja. Os arranjos devem enfeitar a cerimônia e não atrapalhar os convidados.

- Se são 2 000 convidados, a noiva precisa saber que terá que cumprimentar um a um, pois eles estão ali para isso: festejar um momento importante para aquela família.

- Está cada vez mais em moda recepções enxutas, para poucos e bons amigos. Uma das maiores tendências é se casar fora do Brasil ou em hotéis na praia ou montanha. Sai mais barato e os noivos conseguem fazer uma lista mais restrita.

- Se o casamento acontece em outra cidade ou país, os noivos não precisam pagar pela viagem e nem estadia dos convidados. É necessário apenas checar se o local tem estrutura de hospedagem e contratar alguém para cuidar das reservas.

- O exagero dos celulares tira a poesia de qualquer celebração. Quando a porta da igreja se abre, as madrinhas não devem sacar seus iphones imediatamente. É horrível.

- Na hora de contratar o fotógrafo, a noiva precisa saber o tamanho do aparato que ele vai usar. Atualmente, os convidados quase não conseguem assistir a cerimônia com tantos homens de preto circulando de um lado para o outro da igreja. O casamento do príncipe William com Kate Middleton foi televisionado para todo o mundo e mesmo assim não se via um único cinegrafista.

- Apesar do culto ao corpo perfeito, noivas não devem exagerar nos decotes. Algumas igrejas já entregam xales para as madrinhas se cobrirem no altar. Deixe para arrancar a roupa na festa. Na igreja, é preciso respeitar o ritual.

- Lista de presente está cada vez mais inapropriada. Muitas vezes, a noiva nem sabe o que ganhou porque só está interessada no crédito que terá para trocas.

- É permitido pedir dinheiro apenas para os familiares e padrinhos. E nunca pela internet. É inaceitável dar o número de uma conta para depósito.

- Uma boa ideia é servir o "prato da madrugada", quando os convidados ainda estarão bebendo e vão precisar se alimentar. Algumas noivas colocam carrinhos com sanduíches, sorvete e pizza na pista de dança.

- Outra boa sugestão é contratar um ônibus para levar seus convidados. O veículo circula durante toda a noite por um itinerário pré-estabelecido. Assim ninguém precisa voltar para casa dirigindo.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE