Cidade

Biólogos encontram pegadas de paca no perímetro urbano

Animais, que não eram vistos há muito tempo, deixaram rastros no Parque Estadual Serra Verde

Por: Paola Carvalho - Atualizado em

Pacas
(Foto: Agência Odin)

Após muito tempo sem serem encontradas no perímetro urbano de Belo Horizonte, as pacas estão de volta. Durante um trabalho fotográfico realizado no Parque Estadual Serra Verde, próximo à Cidade Administrativa, o biólogo e pesquisador Moisés da Silva Lima registrou pegadas do mamífero. “Elas desempenham um papel importante na já fragilizada ecologia do local, que ao longo dos anos vem sofrendo com a ação do homem”, afirma o biólogo. 

Um levantamento feito no Parque Serra Verde e entorno identificou treze espécies de mamíferos de médio e grande porte, além da paca: mão-pelada (Procyon cancrivorus), tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), tapeti (Sylvilagus brasiliensis) e cachorro-do-mato (Cerdocyon thous). “Esse registro é muito importante, pois amplia a lista de mamíferos encontrados na área de abrangência do parque”, disse o gerente da unidade de conservação, André Portugal.

Com o objetivo de conservar um remanescente de área verde da Região Norte de Belo Horizonte, o parque foi criado em 2007 e ampliado em 2009. Tem uma área de 142,02 hectares, sendo o segundo maior da capital, atrás apenas do Parque das Mangabeiras.

 

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE