Música

Tianastácia completa 18 anos e entra em nova fase em busca de reconhecimento nacional

Banda lança o disco 'Love Love', com levada pop

Por: Rafael Rocha - Atualizado em

Netun Lima
(Foto: Redação VejaBH)

Maurinho (à frente), Podé, Antonio Júlio, Glauco e Beto Nastácia: na trilha de Mato sem Cachorro

Quando o amalucado baixista da banda Queens of the Stone Age apareceu peladão no palco do Rock in Rio em 2001, a sorte estava sorrindo para os músicos do Tianastácia. Policiais foram acionados e o show dos americanos acabou sendo interrompido. Em outro palco próximo, Podé Nastácia e sua turma tiveram de estender a apresentação em meia hora. A plateia era imensa, de aproximadamente 200 000 pessoas, e todas as atenções se voltaram para os mineiros. Um ano antes, a banda havia passado por mais uma grande exposição ao ficar em segundo lugar no Festival da Música Brasileira, da Rede Globo. Agora, ao completar dezoito anos de uma sinuosa estrada, o grupo parece estar em outra dessas viradas. Acaba de lançar o álbum Love Love, com direção musical do produtor Liminha. O trabalho é mais pop do que aquele que os fãs estão acostumados a ouvir, mas o rock está ali. "É um disco brincalhão", diz Maurinho Nastácia (isso mesmo, todos os integrantes adotaram o sobrenome inventado). "Não pensamos em fazer música chicletinho, foi algo natural. É nosso melhor disco", acredita Podé.

O mar está mesmo favorável à pesca dos roqueiros. Em cartaz com Leandra Leal, Bruno Gagliasso, Enrique Dias e Danilo Gentili, o filme Mato sem Cachorro traz em sua trilha a radiofônica canção que nomeia o CD. Com presença confirmada na escalação da primeira edição do Circuito Banco do Brasil, em 2 de novembro, no Mega Space, a banda vai tocar sucessos como Cabrobó e Conto de Fraldas no mesmo dia que os americanos do Red Hot Chili Peppers e do Yeah Yeah Yeahs. Além disso, deve assinar nas próximas semanas um contrato com uma gravadora para a distribuição do novo álbum. A maioridade promete.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE