Cidade

Volta da Pampulha encerra a concorrida agenda de provas de BH

Em 2012, capital contou com 68 eventos dedicados ao atletismo

Por: Luisa Brasil - Atualizado em

Victor Schwaner/Odin
(Foto: Redação VejaBH)

O treinador Heleno Fortes e a arquiteta Clarice Motta: estreia na competição

Neste domingo (9), às 7 da manhã, enquanto grande parte da cidade se mantém debaixo dos lençóis aproveitando o dia de folga para esticar o sono, 14 000 pessoas estarão se aquecendo para a Volta Internacional da Pampulha. Com percurso de 18 quilômetros, o circuito em torno da orla da lagoa marca o encerramento da cada vez mais agitada agenda das corridas de rua da capital. Somente em 2012, foram registrados na Federação Mineira de Atletismo (FMA) 68 eventos desse tipo, uma média de 1,3 por fim de semana. Para 2013, já estão programadas 54 competições. Os números confirmam a percepção de que a cidade famosa nacionalmente pela quantidade de bares ganhou nos últimos tempos uma vocação mais saudável.

"Correr está na moda", afirma o diretor da Federação Mineira de Atletismo, Wallace Tardim. Corredor há dezenove anos, ele lembra que, até pouco tempo atrás, havia um certo preconceito em relação à modalidade como esporte. Foi no fim dos anos 90 que ela começou a se disseminar pelo Brasil. Na época, ainda faltava profissionalismo. "A largada era dada com um sino e o tempo de cada um era anotado em um papelzinho", lembra o treinador Heleno Fortes, da assessoria esportiva HF. A primeira edição da Volta da Pampulha, em 1999, começou a mudar isso. Hoje, a cronometragem de tempo é feita por um chip colado no tênis de cada atleta.

Ainda que o calor típico de dezembro possa afetar a performance dos corredores, o evento belo-horizontino é um dos mais populares do calendário mineiro. "É aquela prova que a gente faz para fechar o ano bem", diz o gerente de manutenção Rodrigo Alves Pinto, que corre há 22 anos e aderiu à Volta há dois. A arquiteta Clarice Motta quer coroar o ano de treinamentos árduos suando no entorno da lagoa pela primeira vez. Avessa aos esportes na adolescência, ela resolveu experimentar a corrida em setembro de 2011, depois de várias tentativas frustradas de frequentar academias. Em pouco mais de um ano, conseguiu melhorar bastante seu rendimento e perder 10 quilos. "Comecei correndo duas vezes por semana, cerca de 4 quilômetros por dia", conta a arquiteta, que hoje faz treinos de 10 a 12 quilômetros.

A Volta Internacional da Pampulha tornou-se um dos atrativos turísticos da capital. Segundo a FMA, 60% dos participantes vêm de outros estados, principalmente de São Paulo e do Rio de Janeiro. O sucesso de público fez com que os organizadores de eventos percebessem o potencial da cidade para sediar outros circuitos e tornar-se uma referência para a modalidade no país. Nos últimos cinco anos, outras competições ganharam prestígio entre os atletas. É o caso da Meia Maratona da Linha Verde, prova de longa distância criada em 2008. No mesmo ano, o Circuito das Estações Adidas passou a ser realizado também em BH, com quatro etapas.

Na esteira da expansão das competições de rua, surgiram na cidade inúmeras assessorias esportivas — grupos que oferecem orientação personalizada. A maioria delas elegeu a Lagoa Se­­ca, no Belvedere, como área de treinamento. A Pampulha também atrai bas­­tante gente. "Muitos oportunistas apareceram oferecendo assessoria a quem estava começando a correr, mas só permaneceram no mercado os que se dedicam e não encaram o trabalho como um bico", afirma o treinador Fortes, que começou no negócio em 2007 e atualmente coordena 250 atletas belo-horizontinos. Há por aqui assessorias para todo tipo de perfil e para grupos específicos, como o Volta Mo­­­nitorada, para diabéticos, frequentado pelo advogado Marcelo Ottoni. Neste domingo, ele terá a glicemia controlada durante todo o percurso. Diagnosticado com diabetes há quatro anos, Ottoni participará da Volta da Pampulha pela segunda vez. Sua meta é diminuir o tempo. "Fiz em duas horas e cinco minutos em 2011 e agora quero fazer em uma hora e quarenta", conta. Para ele, a corrida, mais que um modismo, é uma garantia de saúde.

Programe-se

Confira dez das 54 corridas já agendadas para 2013

13/1: Circuito do Sol (trechos de 5 e 10 quilômetros), na Pampulha

24/2: Circuito Sesc Corra Pró Hexa (9,4 quilômetros), na Cidade Administrativa

3/3: 10 Milhas Mizuno (16 quilômetros), na Pampulha

10/3: Circuito das estações (trechos de 5 e 10 quilômetros), na Pampulha

17/3: Circuito do Fogo (trechos de 5 e 10 quilômetros), na Pampulha

7/4: Track & Field Run Series Feminina (6 quilômetros), na Savassi

28/4: Maratona e Meia Maratona da Linha Verde (trechos de 21 e 42 quilômetros), na Cidade Administrativa

9/6: Meia Maratona Internacional de BH (trechos de 5, 10 e 21 quilômetros), na Pampulha

20/10: Da Rua para a Pista (5 quilômetros), na Pampulha

8/12: Volta Internacional da Pampulha (18 quilômetros), na Pampulha

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE