Literatura

Zuenir Ventura é eleito para a Academia Brasileira de Letras

O escritor mineiro irá ocupar a cadeira 32, que era de Ariano Suassuna

Por: Rafaela Matias - Atualizado em

Elza Fiúza/Agência Brasil
(Foto: Redação VejaBH)

Desde o falecimento do dramaturgo e poeta paraibano Ariano Suassuna, em julho deste ano, Zuenir Ventura era o favorito para se tornar o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL). Atendendo às expectativas, a decisão divulgada hoje elegeu o autor e jornalista mineiro como o novo ocupante da cadeira 32.

Ventura recebeu 35 dos 37 votos, desbancando os concorrentes Thiago de Mello e Olga Savary, que dividiram os dois votos restantes. A cadeira 32 já foi ocupada por Carlos de Laet, Ramiz Galvão, Viriato Correia, Joracy Camargo e Genolino Amado.

Nascido na cidade de Além Paraíba, na Zona da Mata, Zuenir Ventura ingressou no jornalismo em 1956 como arquivista. Ele foi chefe de redação da revista VEJA, de 1977 a 1981. Um de seus livros de maior repercussão, "1968 - O Ano que Não Terminou", vendeu mais de 400 000 exemplares e inspirou a minissérie Anos Rebeldes (1992), da Globo.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE