Cinema

Cinema: programação para os dias 14 a 21 de novembro

- Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

› PRÉ-ESTRÉIA

✪✪✪ Jovem & Bela, de François Ozon

Diretor francês, François Ozon tem uma carreira de formidáveis longas-metragens, a exemplo de Sob a Areia, O Tempo que Resta e Ricky. Seu novo trabalho, embora um pouco inferior aos anteriores, possui um ponto de partida polêmico e um desenrolar sem julgamento moral. Na trama, Isabelle (Marine Vacth) completa 17 anos na companhia dos pais e do irmão caçula numa casa de praia. Um turista alemão, por quem a menina se encantou, a convence a perder a virgindade. Isabelle curte o momento, porém sem nenhum prazer. Na volta a Paris, a garota toma uma decisão e, sem medir as consequências, vira garota de programa. Encontra-se com homens casados em hotéis e começa a faturar uns bons euros. Até o dia em que a combinação de diversão e grana vira um pesadelo. (Jeune & Jolie, França, 2013, 95min). 14 anos.

Pré-estreia no Belas Artes 3.

› ESTREIAS

✪✪✪ O Exercício do Caos

Frederico Machado é o que se pode chamar de "guerrilheiro" do cinema nacional. Além de possuir uma distribuidora de filmes de arte (a Lume) e uma sala em São Luís, esse maranhense fez seu primeiro longa-metragem de forma independente, sem patrocínios, leis de incentivo ou editais. Diretor e roteirista, Machado também se encarregou da bela fotografia do drama íntimo. A trama foca um pai (Auro Juriciê) e suas três filhas que sobrevivem da árdua produção de farinha de mandioca num casebre no interior do Maranhão. Após o sumiço da esposa, o protagonista virou um homem amargo, solitário e de raros papos com suas garotas. Como ele, as meninas não têm nenhum convívio social. Entre a poesia e a tragédia, o realizador mede a ambição para mostrar uma triste realidade, contada de forma plasticamente sedutora e com acertado elenco de não profissionais. Direção: Frederico Machado (Brasil, 2013, 70min). 16 anos. Estreou em 15/11/2013.

Belas Artes 3.

Jogos Vorazes - Em Chamas

Trata-se da continuação do thriller de ficção científica Jogos Vorazes (2012). Após a vitória de Katniss (Jennifer Lawrence) e Peeta (Josh Hutcherson) nos jogos, uma série de rebeliões ocorre nos Distritos. Para se vingar da dupla, o presidente Snow (Donald Sutherland) tem um plano: enviá-los de volta para a arena de batalha (The Hunger Games — Catching Fire, EUA, 2013, 146min). 14 anos. Estreou em 15/11/2013.

Dublado: Betim Shopping 3, Big Shopping 1, Itaú Power 3 e 5, BH Shopping 1, 2 e 7, Boulevard 6, Del Rey 2, Minas Shopping 2, 3, e 5, Pampulha Mall 6, Paragem 1, Shopping Cidade 4, 7, e 8, Shopping Estação 2, 3 e 6, Shopping Norte 1, Via Shopping 2 e 3. Legendado: Itaú Power 5, BH Shopping 1, 2 e 8, Boulevard 3 e 6, Del Rey 2, 5 e 6, DiamondMall 1, 4 e 5, Minas Shopping 2 e 3, Paragem 1 e 3, Pátio Savassi 3, 5 e 7, Ponteio 1, Shopping Cidade 4, Shopping Estação 6, Via Shopping 3.

✪✪ Tanta Água

Assim como a fita argentina Las Acacias, que estreou na última sexta (15), esta comédia dramática uruguaia preza pela simplicidade narrativa e pela economia de personagens. São apenas três. O divorciado Alberto (Néstor Guzzini) pega os filhos para passar uma temporada num clube de campo. Lá, a adolescente Lucía (Malú Chouza) e o garoto Federico (Joaquín Castiglioni) precisam encontrar saí­das para driblar a chuva que cai torrencialmente. O humor toma conta da primeira e melhor parte, com uma observação em forma de metáfora da decadência daquele país (algo parecido foi feito no formidável Whisky). Quando o roteiro envereda pelo drama da "aborrescente", às voltas com a descoberta do amor, a história cai no lugar-comum. Direção: Ana Guevara e Leticia Jorge (Tanta Agua, Uruguai/México/Alemanha, 2013, 102min). 14 anos. Estreou em 15/11/2013.

Belas Artes 1.

✪✪ Cine Holliúdy,

Como estreou primeiro em algumas capitais do Brasil, sobretudo do Nordeste, Cine Holliúdy já conquistou mais de 500 000 espectadores. É um número espetacular para um filme sem atores conhecidos e de sotaque bastante regional — há até legendas para entender a "língua" do Ceará. Ex-dublê de fitas de lutas marciais nos Estados Unidos nos anos 90, o cearense Halder Gomes presta uma singela homenagem ao cinema. Na trama, o persistente Francisgleydisson (Edmilson Filho) quer montar uma sala para exibir filmes de pancadaria. Ao chegar a uma pacata cidade do interior do estado, acompanhado da mulher (Miriam Freeland) e do filho (Joel Gomes), encontra dois inimigos: a burocracia da prefeitura e a concorrência da televisão. Uma afiada recriação visual e de costumes do início da década de 70 embala uma história ingênua, sem afetações e nada pretensiosa. O maior deslize está justamente na simplicidade geral. Recorrendo ao humor popularesco e a algumas situações banais, o realizador desperdiçou a oportuni­dade de fazer um pequeno grande filme. De Halder Gomes (Brasil, 2012, 91min). 12 anos. Estreou em 15/11/2013. Big Shopping 4, BH Shopping 9, Del Rey 4, Pampulha Mall 5, Shopping Cidade 1, Shopping Norte 4.

✪✪ Tatuagem

Do Festival de Gramado, Tatuagem saiu com os prêmios de melhor filme (do júri e da crítica), trilha sonora e ator (Irandhir Santos). Além disso, foi laureado com seis troféus no Festival do Rio. Tantos elogios criaram uma grande expectativa. Em seu primeiro longa-metragem sozinho na direção, o roteirista Hilton Lacerda (Amarelo Manga, Febre do Rato) acerta na realização, mas afrouxa na narrativa de altos e baixos. O romance entre os protagonistas, infelizmente, dá espaço para apresentações teatrais nas quais a transgressão se faz presente. Excessivos, esses números musicais chegam a cansar. O registro, contudo, traduz bem a época ambientada. No Recife de 1978, o cabaré Chão de Estrelas, liderado por Clécio (Irandhir), recebe os frequentadores com esquetes que anarquizam a ditadura e explicitam o deboche na nudez dos artistas. Pai de um garoto, o trintão Clécio gosta de companhias masculinas na cama e, na primeira oportunidade, seduz Fininha (Jesuíta Barbosa), um soldado de 18 anos. O caso de amor segue em fortes cenas sexo, embora sem maior liga entre os atores. De Hilton Lacerda (Brasil, 2013, 108min). 16 anos. Estreou em 15/11/2013.

Belas Artes 1.

✪✪✪ Lira Paulistana e a Vanguarda Paulista

Em 1979, no fim do período militar, uma turma de amigos abriu o Lira Paulistana. Era um teatro num porão da Rua Teodoro Sampaio, número 1091, que reunia a nata da música de vanguarda da época. Pelo seu palco, onde cabiam 300 pessoas, passaram de Cida Moreira a Ultraje a Rigor. Os grupos Premeditando o Breque, Rumo e Língua de Trapo sempre marcavam presença, assim como Itamar Assumpção, uma prata da casa. O documentário, dirigido por Riba de Castro (um dos sócios do Lira), tem a nobre finalidade de retomar essa história por meio de nostálgicas imagens de arquivo e depoimentos entusiasmados. Entre eles, os de Fernando Meirelles, Marcelo Tas, Laura Finocchiaro e Paulo Lepetit. O Lira cresceu muito em meados da década de 80. Teve gravadora, editora, um jornal e expandiu seu território até a Praça Benedito Calixto. Embora em seus quinze minutos finais se torne repetitivo nos elogios rasgados, o filme é um registro de respeito que fazia falta na filmografia documental brasileira. De Riba de Castro (Brasil, 2013, 97min). Livre. Estreou em 15/11/2013. Cine CentoeQuatro.

✪✪✪ Las Acacias, de Pablo Giorgelli

É surpreendente como a Argentina, um país tão perto do nosso, consegue ter uma filmografia tão singela e eficaz, muito diferente de alguns trabalhos nacionais pretensiosos que fracassam nos cinemas brasileiros. De O Cachorro (2004) a Medianeras (2011), bons exemplos não faltam. A simplicidade cênica e a economia das palavras são o forte deste drama, no qual a emoção se faz presente do início ao fim. Na trama, o caminhoneiro Rubén (Germán de Silva), que transporta madeira na rota Assun­ção-Buenos Aires, presta um favor a seu chefe. Ele tem de levar até a capital argentina a paraguaia Jacinta (Hebe Duarte) e sua filha de 8 meses. No início se dá um estranhamento entre eles — Rubén, um solitário caladão, possui uma rotina própria. Aos poucos, ele se afeiçoa à mãe e ao bebê. (Las Acacias, Argentina/Espanha, 2010, 85min). 16 anos. Belas Artes 2.

› EM CARTAZ

✪✪✪ Augustine

Em 1885, a jovem Augustine (a talentosa atriz Soko), de 19 anos, servia seus ricos patrões quando teve uma constrangedora convulsão que a deixou com o olho esquerdo paralisado. Levada por uma prima ao hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris, a moça passa a ser analisada pelo experiente neurologista Jean-Martin Charcot (Vincent Lindon). Augustine, que nunca menstruou e é virgem, vira cobaia do doutor em seus estudos sobre a histeria. Inspirado num trecho da vida de Charcot (1825-1893), o drama de estreia da diretora e roteirista francesa Alice Winocour tem classe e foge do esquema didático para focar a delicada relação de poder instalada entre médico e paciente. Direção: Alice Winocour (Augustine, França, 2012, 101min). 14 anos. Estreou em 19/7/2013.

DiamondMall 3.

Bons de Bico

Para impedir que virem almoço no Dia de Ação de Graças, dois perus que não se bicam juntam forças para escapar do abate. Na animação, a dupla viaja no tempo para mudar o curso da história. Direção: Jim­my Hayward (Free Birds, EUA, 2013, 92min). Livre. Estreou em 8/11/2013.

Dublado: Betim Shopping 1, Big Shopping 2, Itaú Power 2, BH Shopping 10, Boulevard 1, Del Rey 4, DiamondMall 4, Minas Shopping 4, Pampulha Mall 3, Paragem 5, Pátio Savassi 1, Shopping Cidade 3, Via Shopping 4. Dublado, em 3D: Minas Shopping 1, Ponteio 3, Shopping Estação 2, Shopping Norte 2.

✪✪✪✪ Capitão Phillips

Em abril de 2009, o comandante americano Richard Phillips (Tom Hanks) é incumbido de levar um navio de contêineres do porto de Omã ao Quênia. Ele lidera a tripulação com ordens rígidas e fica apreensivo quando percebe que piratas estão vindo em direção ao cargueiro. Embora seus homens sejam ágeis, quatro criminosos somalis conseguem invadir a embarcação e, armados, fazem Phillips e seus subordinados reféns. Se em seus quinze minutos iniciais o roteiro explora um ameno clima de suspense, o restante da história será capaz de fazer a plateia suar na poltrona. Nas mãos de um quarteto sem nada a perder, o protagonista tenta driblar a experiência do líder, Muse (Barkhad Abdi), para ganhar tempo e proteger seus tripulantes. Um dos mais certeiros diretores da atualidade, o inglês Paul Greengrass (de Voo United 93 e O Ultimato Bourne) tem pleno domínio técnico em seu sufocante registro de uma história real encenada com ares documentais. A tensão do drama só aumenta conforme a trama avança. Na derradeira cena, Tom Hanks demonstra por que merece receber sua sexta indicação ao Oscar. Direção: Paul Greengrass (Captain Phillips, EUA, 2013, 134min). 14 anos. Estreou em 8/11/2013.

Dublado: Big Shopping 4, Pampulha Mall 4, Shopping Cidade 3, Shopping Estação 2. Legendado: Itaú Power 2, BH Shopping 6, Boulevard 1, DiamondMall 3, Paragem 5, Pátio Savassi 2, Ponteio 4.

✪ Um Castelo na Itália

Irmã da cantora e ex-primeira dama da França Carla Bruni, a italiana Valeria Bruni Tedeschi atua desde a década de 80. Virou diretora em 2003 e, quatro anos depois, realizou o mediano Atrizes. Um pouco mais fraco é este drama romântico, seu terceiro longa-metragem atrás das câmeras. À frente dos holofotes, Valeria interpreta a quarentona Louise, às voltas com a venda de um casarão da família no interior da Itália. Amarga e solitária, tem no irmão Ludovic (Filippo Timi) o maior companheiro. Até surgir o jovem galan­tea­dor Nathan (Louis Garrel). Ele insiste numa relação amorosa, mas, temerosa e indecisa por Nathan ser tão mais novo, Louise o rejeita. O romance segue em banho-maria e não cola, assim como o forçado lado dramático que desponta quando Ludovic adoece. Direção: Valeria Bruni Tedeschi (Un Château en Italie, França, 2013, 104min). 14 anos. Estreou em 8/11/2013.

Belas Artes 3.

✪ O Conselheiro do Crime

Festejado escritor de A Estrada e Onde os Fracos Não Têm Vez, Cormac McCarthy é o roteirista do 21o longa-metragem do diretor inglês Ridley Scott. O cineasta, embora tenha altos e baixos na carreira, poucas vezes parece tão desconfortável e perdido diante de um texto à deriva. Junto de um elenco estelar, o competente Michael Fassbender (de Shame) segura as pontas do drama. Ele interpreta o tal conselheiro do título, o advogado de Reiner (Javier Bardem), um narcotraficante de camisas espalhafatosas e tiques estereotipados de machão latino. O protagonista está loucamente apaixonado e quer se casar com Laura (Penélope Cruz) — a bela cena de abertura traz o casal sob os lençóis. Ao descobrir por meio de Westray (Brad Pitt) que pode estar caindo numa fria por trabalhar para um criminoso, o conselheiro repensa seu destino. Atenção à furada: há um número excessivo de personagens (incluindo uma importante participação de Cameron Diaz), conflitos inconclusivos e uma narrativa sonolenta. Direção: Ridley Scott (The Counselor, EUA/Inglaterra, 2013, 117min). 16 anos. Estreou em 25/10/2013.

Del Rey 7, Shopping Cidade 6.

✪✪✪✪✪ Gravidade

Não é à toa que o novo longa-metragem do mexicano Alfonso Cuarón anda arrancando elogios da crítica e, desde já, vem sendo apontado como um dos favoritos ao Oscar 2014. O diretor consegue algo muito difícil: realizar um filme em que os atores flutuam na maior parte de seus enxutos noventa minutos, numa trama de poucos diálogos e nada arrastada. Nela, dois astronautas tentam consertar um ônibus espacial pelo lado externo. Junto do experiente Kowalski (George Clooney), a novata Ryan Stone (Sandra Bullock) sente enjoos no ar. Um aviso da Nasa os alerta sobre os perigos dos destroços de um satélite que vêm em direção a eles. Sem chance de encontrar abrigo, a dupla perde contato com a Terra. Embora a história da angustiante aventura dramática pudesse ser contada de várias maneiras, sua grande virtude está em dar ao espectador a experiência de vivenciar o temor dos personagens diante da tela (de preferência, numa projeção em 3D). Trata-se de cinema em sua forma absoluta, como não se via nas produções americanas fazia muito tempo. Num mix hipnótico, a narrativa vai da contemplação — com um belíssimo plano-sequência na abertura — à ação enérgica. 2001 — Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick (1968), e Guerra nas Estrelas (1977), de George Lucas, revolucionaram, cada um à sua maneira, as fitas espaciais. Talvez seja uma afirmação precipitada, mas o fenomenal trabalho de Cuarón tem qualidades à altura para também se tornar um marco histórico. Direção: Alfonso Cuarón (Gravity, EUA/Inglaterra, 2013, 90min). 12 anos. Estreou em 11/10/2013.

Legendado, em 3D: Pátio Savassi 4.

✪✪ Laura

Amigo da imigrante argentino-brasileira homônima, o diretor Fellipe Barbosa a persegue por badaladas festas em Nova York na intenção de flagrar sua glamourosa energia no documentário. Embora tenha um ponto de partida criativo, a fita cai conforme Laura demonstra ser prepotente. O registro toma, assim, um caminho desinteressante. Direção: Fellipe Barbosa (Brasil, 2011, 77min). 10 anos. Estreou em 1º/11/2013.Cine CentoeQuatro.

✪✪✪ Lore

A jovem Lore (Saskia Rosendahl) mora com os pais e os quatro irmãos. Quando a trama começa, ela é surpreendida pela mudança que a família terá de fazer. A Alemanha foi tomada pelos aliados ao término da II Guerra e seu pai, um oficial nazista, decidiu refugiar-se na Floresta Negra. Dias depois, o casal cumprirá um trágico destino. Aconselhada pela mãe, Lore parte para a casa da avó, muito longe dali. Sem que possam ir de trem e escondendo dos soldados a identidade germânica, Lore e os irmãos mais novos vão trilhar a pé um caminho repleto de perigos e amargas descobertas. Realizado com pulso firme pela diretora Cate Shortland, o drama traz uma visão original sobre a reação dos alemães após a morte de Hitler. Com a dor e o horror nos olhos, a doce Lore se transforma em uma mulher tão devastada quanto seu país. Direção: Cate Shortland (Lore, Alemanha/Austrália/Inglaterra, 2012, 109min). 16 anos. Estreou em 1º/11/2013.

Belas Artes 2.

✪✪ Meu Passado Me Condena

A comédia romântica não esconde sua origem. Trata-se de uma versão para o cinema do seriado homônimo do canal Multishow. Na trama, Fábio (papel de Fábio Porchat) e Miá (a atriz Miá Mello) se casam e passam a lua de mel a bordo de um navio rumo à Itália. Embora apaixonados, são levados à tentação por outro casal. Beto (Alejandro Claveaux), um ex-­namorado de Miá, virou um empresário saradão. A mulher dele, Laura (Juliana Didone), foi o grande amor de infância do protagonista. Seguem-se, então, os vaivéns afetivos de praxe, entremeados por boas tiradas de Porchat. Direção: Julia Rezende (Brasil, 2013, 102min). 12 anos. Estreou em 25/10/2013.

Betim Shopping 1, Big Shopping 3, Itaú Power 1, BH Shopping 5 e 9, Boulevard 5, Del Rey 3, DiamondMall 2, Minas Shopping 4, Paragem 4, Pátio Savassi 1 e 8, Ponteio 2, Shopping Cidade 2, Shopping Estação 1, Shopping Norte 2, Via Shopping 5.

✪ O Mordomo da Casa Branca

Embora elogiado nos Estados Unidos e forte candidato ao Oscar, o quarto longa-me­tragem do diretor Lee Daniels (de Preciosa) tem momentos risíveis. A trama, inspirada em personagem verídico, tenta dar conta de registrar mais de setenta anos da história americana por meio da vida de Cecil Gaines (o competente Forest Whitaker). Quando criança, ele viu o pai ser assassinado, foi criado pela dona de uma fazenda e, mocinho, saiu de lá para se virar sozinho. Chegou à Casa Branca em 1952 e serviu a oito presidentes, entre eles Eisenhower (Robin Williams) e Kennedy (James Marsden). Teve dois filhos. Enquanto o primogênito virou um ativista dos direitos dos negros, o caçula foi lutar na Guerra do Vietnã. Isso é só um resumo dos dramalhões do roteiro. Trazer à tona como a população negra foi (mal) tratada durante décadas é louvável. O melhor formato para construir personagens e deixar a narrativa fluir seria uma minissérie. Em pouco mais de duas horas, o drama dá a sensação de uma novela picotada. Direção: Lee Daniels (The Butler, EUA, 2013, 132min). 14 anos. Estreou em 1º/11/2013.

Pátio Savassi 6, Ponteio 4.

✪✪ Rota de Fuga

Arnold Schwarzenegger, de 66 anos, e Sylvester Stallone, de 67, ainda conseguem achar roteiros aproveitáveis sem precisar dos truques de efeitos digitais. No novo encontro dos astros, após Os Mercenários 2, eles, infelizmente, puseram o humor de escanteio, mas continuam resolvendo as paradas no muque. Na trama, Breslin (Stallone) é funcionário de uma seguradora cujo trabalho consiste em ficar preso anonimamente para testar o sistema de fuga das cadeias. Em sua nova e difícil missão, tem de escapar de um presídio vertical com celas envidraçadas. A princípio, ele e o carrancudo personagem de Schwarzenegger se estranham. Quando descobre que foi traído, Breslin vai precisar da ajuda dele para que, juntos, os dois deem o fora de lá. O ritmo da ação cai na meia hora final. Contudo, a dupla mantém a forma plugada nas saborosas aventuras dos anos 80. Direção: Mikael Hπfström (Escape Plan, EUA, 2013, 116min). 12 anos. Estreou em 11/10/2013.

Dublado: Shopping Norte 3.

✪✪✪ Os Sabores do Palácio

Em 1988, Danièle Delpeuch, cozinheira francesa e dona de um sítio na Dordonha, é procurada por assessores oficiais para uma missão especial. Ela recebeu um irrecusável convite para ser a chef particular do presidente François Mitterrand (1916-1996). Nessa simpática comédia dramática, Danièle virou Hortense Laborie (Catherine Frot). Como na maioria dos filmes inspirados em histórias verídicas, há um bocado de fantasia na realidade. Batalhadora e altiva, essa senhora, logo de cara, tem de enfrentar o machismo que, até então, reinava na cozinha do Palácio do Eliseu. Ela arranja um ajudante (Arthur Dupont) e começa a preparar pratos caseiros de dar água na boca de Mitterrand (Jean d'Ormesson). Assim como as refeições de Hortense, o roteiro tem uma aparente simplicidade, porém traz nobres e delicados ingredientes. Estreou em 23/8/2013.

Pátio Savassi 2.

✪✪✪ Serra Pelada

A competente produção de época e o trabalho dos atores sobressaem nesta visão do diretor Heitor Dhalia (À Deriva) para o maior garimpo da história. Serra Pelada foi recriada com ricos detalhes, incluindo imagens de arquivo e até cenas de Os Trapalhões na Serra Pelada, de 1982. No drama, que tem início em 1980, os amigos de infância Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Júlio Andrade) saem de São Paulo em busca de ouro no sul do Pará. Embora inseparáveis, eles não possuem muitas coisas em comum. Juliano, ex-boxeador, resolve os problemas com os miolos quentes, enquanto o reservado Joaquim perdeu o emprego de professor e, certinho, tem uma esposa à espera do primeiro filho. Não demora muito para eles comprarem o próprio espaço de exploração e contratarem garimpeiros para o serviço pesado. A riqueza, contudo, vai causar uma traumática separação. Além da fulgurante interpretação de Cazarré (em um de seus melhores momentos no cinema), o filme tem como trunfo a atuação de Sophie Charlotte, que se mostra um arraso de sensualidade na pele de uma ex-prostituta. Sem se arriscar numa visão mais autoral, Dhalia, também um dos roteiristas, faz um filme comedido na ambição e redondo no acabamento. Direção: Heitor Dhalia (Brasil, 2013, 104min). 14 anos. Estreou em 18/10/2013.

Shopping Norte 3.

✪✪✪ Tá Chovendo Hambúrguer 2

A sequência da adorável animação de 2009 começa logo depois da trama original. A Boca da Maré, onde o jovem Flint Lock­wood criou uma máquina capaz de transformar água em comida, foi tomada por hambúrgueres gigantes que ganharam vida. Os habitantes, então, recebem a proposta de Chester V para sair de lá e morar numa agradável cidade da Califórnia. Dono da empresa Live, especializada em invenções exóticas, esse empresário ainda convida Lockwood para trabalhar com ele. Não demora muito, o patrão escala o novo funcionário para regressar à ilha e destruir o perigoso aparelho criado por Lockwood. No fundo, porém, Chester está com más intenções e planeja se apossar do maquinário. O roteiro mostra-se ágil a partir da chegada dos personagens ao destino. A Boca da Maré virou um lugar de frutas, legumes e outros alimentos vivos e curiosos — há, por exemplo, o tacodilo, as sushivelhas e as sandubaleias. Numa explosão de cores e formas, o desenho tem tudo para entreter crianças e adultos, mesmo sem o fator novidade do primeiro episódio. Direção: Cody Cameron e Kris Pearn (Cloudy with a Chance of Meatballs 2, EUA, 2013, 95min). Livre. Estreou em 4/10/2013.

Dublado: Pampulha Mall 1.

✪✪✪ Thor - O Mundo Sombrio

Quando foi lançado, há dois anos, Thor não era bem o que os fãs esperavam. Com diálogos pomposos e direção de arte puxada para o brega, Kenneth Branagh causou frustração atrás das câmeras. A se­quên­cia da aventura traz o mesmo elenco, um novo cineasta (Alan Taylor, vindo da TV) e melhorias em todos os setores. Além de um roteiro mais enxuto e compreensível para os não iniciados, o visual carregado passou por uma faxina geral. Os efeitos especiais mantêm a qualidade, assim como o humor, introduzido em espirituosas piadinhas. Na trama, Odin (Anthony Hopkins), rei de Asgard, está decidido a ceder o trono ao filho Thor (Chris Hemsworth). O irmão dele, o ambicioso Loki (Tom Hiddleston), foi feito prisioneiro e, assim, a paz voltou a reinar por lá. Até o surgimento de Malekith (Christopher Eccleston). Esse vilão enfurecido quer recuperar uma poderosa força maligna que, surpresa!, se instalou no corpo de Jane Foster (Natalie Portman), a terráquea por quem Thor se apaixonou. Atenção: não saia da sala antes do término dos créditos, porque há uma última cena para deixar a plateia com o coração aquecido. Direção: Alan Taylor (Thor: the Dark World, EUA, 2013, 112min). 12 anos. Estreou em 1º/11/2013.

Dublado: Betim Shopping 2, Itaú Power 4, Minas Shopping 6, Pampulha Mall 2, Shopping Cidade 6, Shopping Estação 5, Shopping Norte 5, Via Shopping 1. Dublado, em 3D: Big Shopping 5, Itaú Power 6, BH Shopping 3, Boulevard 2, Del Rey 1, Minas Shopping 1, Pátio Savassi 6, Shopping Cidade 5, Shopping Estação 4, Via Shopping 4. Legendado: Boulevard 2 e 4, Del Rey 7, Paragem 2, Shopping Estação 5. Legendado, em 3D: Itaú Power 6, BH Shopping 3, Del Rey 1, DiamondMall 6, Minas Shopping 1, Pátio Savassi 6, Ponteio 3, Shopping Cidade 5.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE