Festival

Festival de cinema traz segunda chance para quem perdeu filmes em cartaz

No Humberto Mauro, Inéditas/Passou Batido exibe 24 longas que tiveram pouco ou nenhum espaço em Belo Horizonte

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Os cinéfilos de BH que se enrolaram com a agenda e acabaram perdendo alguns filmes terão uma segunda chance. Começa no Cine Humberto Mauro, na segunda (4), e vai até o dia 28 a mostra Inéditos/Passou Batido, que trará 25 longas-metragens que não foram exibidos em BH ou ficaram pouco tempo nas salas da capital. A proposta é justamente dar espaço para obras que ainda merecem uma discussão, mas não tiveram como atingir o público.

Segundo o curador Rafael Ciccarini, o festival ocupa uma lacuna que os cinemas fora do circuito comercial dos shoppings não conseguiam absorver. "Temos poucas salas de rua hoje, que não dão conta da demanda", diz. Segundo ele, quem mais sofre com a falta de espaço em Belo Horizonte são as produções nacionais. Ele cita A Cidade é uma Só?, de Adirley Queirós, que passou rapidamente no Centroequatro. "É um filme que ganhou prêmio em Tiradentes mas foi muito pouco falado."Entraram até obras que chegaram a ser exibidas em shoppings, como Cosmópolis, de David Cronenberg e Drive, Nicolas Winding Refn. "Achamos que esses filmes saíram cedo, sem que reverberassem como merecem com o público", diz Ciccarini.

Entre os inéditos, ele destaca Fausto, do diretor russo Aleksandr Sokurov e Memórias de Xangai, do chinês Jia Zhang-ke. Segundo ele, são dois países que têm uma produção contemporânea que não costuma entrar no circuito alternativo. O que dificulta é que eles precisam ser negociados individualmente com cada distribuidor. Mas o trabalho vale a pena. "É recompensador pelo público sempre corresponder e encher a sala", diz Ciccarini. Além da programação caprichada, a mostra tem outro atrativo: o preço. A entrada inteira custa 5 reais.

Confira a lista completa:

Dia 4, segunda

17h - Drive, de Nicolas Winding Refn (EUA, 2011, 16 anos)

19h - Luz nas Trevas, a Volta do Bandido da Luz Vermelha, de Helena Ignez (Brasil, 2010, 14 anos

21h A Vida Útil - Um conto de Cinema, de Federico Veiroj (La Vida Util, Uruguai e Espanha, 2010, Livre)

Dia 5, terça

17h - Doméstica, de Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, Livre)

19h - Hahaha, de Hong Sang-soo (Coréia do Sul, 2010, 16 anos)

21h - O Porto, de Aki Kaurismäki (Le Havre, Finlândia, França, Alemanha, 2011, 12 anos)

Dia 6, quarta

17h - Na Carne e na Alma, de Alberto Salvá (Brasil, 2011, 16 anos)

19h - Um Verão Escaldante, de Phillipe Garrel (Un Été Brûlant, França, Itália, Suiça, 2011, 16 anos)

21h - Fausto, de Aleksandr Sokurov (Faust, Rússia, 2011, 16 anos)

Dia 7, quinta

19h45 - Éden, de Bruno Safadi (Brasil, 2012, 12 anos)

21h - Isto Não é um Filme, de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb (In Film Nist, Irã, 2011, Livre)

Dia 8, sexta

17h - Oslo, 31 de agosto, de Joachim Trier (Oslo, 31 August , Noruega, 2011, 14 anos)

19h - Memórias de Xangai, de Jia Zhang-ke (Hai Chang Shuan Qi, China, Holanda, 2010, 12 anos)

21h15 - Onde Borges tudo vê, de Taciano Valério (Brasil, 2012, 16 anos)

Dia 9, sábado

16h - Minha Felicidade, de Sergei Loznitsa (Schastye moye, Alemanha, Ucrânia, Rússia, 2010)

18h15 - Anistia, de Buyar Alimani (Amnesty, Albânia, Grécia e França, 2011, 18 anos)

20h - Sudoeste, de Eduardo Nunes (Brasil, 2011, 12 anos)

Dia 10, domingo

16h - Habemus Papam, de Nanni Moretti (França, Itália, 2011, 12 anos)

18h -| A Vida Útil - Um conto de Cinema, de Federico Veiroj (La Vida Util, Uruguai e Espanha, 2010, Livre)

20h - Mãe e filha, de Petrus Cariry (Brasil, 2011, 12 anos)

Dia 11, segunda

17h - A Cidade é uma só, de Adirley Queirós (Brasil, 2011, 12 anos)

19h - Cosmópolis, de David Cronenberg (Cosmopolis, Canadá, França, Portugal e Itália, 2012, 16 anos)

21h - Polissia, de Maïwenn (França, 2011, 14 anos)

Dia 12, terça

17h - Mulher à tarde, de Affonso Uchôa (Brasil, 2008-2011, 16 anos)

19h - Drive, de Nicolas Winding Refn (EUA, 2011, 16 anos)

21h - Memórias de Xangai, de Jia Zhang-ke (Hai Chang Shuan Qi, China, Holanda, 2010, 12 anos)

dia 13, quarta

17h - Um Verão Escaldante, de Phillipe Garrel (Un Été Brûlant, França, Itália, Suiça, 2011, 16 anos)

19h - O Porto, de Aki Kaurismäki (Le Havre, Finlândia, França, Alemanha, 2011, 12 anos)

21h - Minha Felicidade, de Sergei Loznitsa (Schastye moye, Alemanha, Ucrânia, Rússia, 2010, 18 anos)

Dia 14, quinta

19h30 - O homem que não dormia, de Edgar Navarro (Brasil, 2011, 16 anos)

21h15 - Luz nas Trevas, a Volta do Bandido da Luz Vermelha, de Helena Ignez (Brasil, 2010, 14 anos)

Dia 15, sexta

16h30 - Fausto, de Aleksandr Sokurov (Faust, Rússia, 2011, 16 anos)

19h - A Cidade é uma só, de Adirley Queirós (Brasil, 2011, 12 anos)

21h - Oslo, 31 de agosto, de Joachim Trier (Oslo, 31 August , Noruega, 2011, 14 anos)

Dia 16, sábado

16h - Memórias de Xangai, de Jia Zhang-ke (Hai Chang Shuan Qi, China, Holanda, 2010, 12 anos)

18h15 - Na Carne e na Alma, de Alberto Salvá (Brasil, 2011, 16 anos)

20h - Hahaha, de Hong Sang-soo (Coréia do Sul, 2010, 16 anos)

Dia 17, domingo

16h - Onde Borges tudo vê, de Taciano Valério (Brasil, 2012, 16 anos)

18h - Minha Felicidade, de Sergei Loznitsa (Schastye moye, Alemanha, Ucrânia, Rússia, 2010, 18 anos)

20h15 - Doméstica, de Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, Livre)

Dia 18, segunda

17h - Mãe e filha, de Petrus Cariry (Brasil, 2011, 12 anos)

19h - Isto Não é um Filme, de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb (In Film Nist, Irã, 2011, Livre)

21h - Sudoeste, de Eduardo Nunes (Brasil, 2011, 12 anos)

Dia 19, terça

17h - Cosmópolis, de David Cronenberg (Cosmopolis, Canadá, França, Portugal e Itália, 2012, 16 anos)

19h - Polissia, de Maïwenn (França, 2011, 14 anos)

21h15 - O homem que não dormia, de Edgar Navarro (Brasil, 2011, 16 anos)

Dia 20, quarta

17h - O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (Brasil, 2012, 16 anos)

19h30 - Mulher à tarde, de Affonso Uchôa (Brasil, 2008-2011, 16 anos)

21h - Um Verão Escaldante, de Phillipe Garrel (Un Été Brûlant, França, Itália, Suiça, 2011, 16 anos)

Dia 21, quinta

19h30 - Habemus Papam, de Nanni Moretti (França, Itália, 2011, 12 anos)

21h30 - Na Carne e na Alma, de Alberto Salvá (Brasil, 2011, 16 anos)

Dia 22, sexta

17h - Hahaha, de Hong Sang-soo (Coréia do Sul, 2010, 16 anos)

19h - Anistia, de Buyar Alimani (Amnesty, Albânia, Grécia e França, 2011, 18 anos)

21h - Mãe e filha, de Petrus Cariry (Brasil, 2011, 12 anos)

Dia 23, sábado

16h - O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (Brasil, 2012, 16 anos)

18h15 - Fausto, de Aleksandr Sokurov (Faust, Rússia, 2011, 16 anos)

20h45 - Luz nas Trevas, a Volta do Bandido da Luz Vermelha, de Helena Ignez (Brasil, 2010, 14 anos)

Dia 24, domingo

16h - O Porto, de Aki Kaurismäki (Le Havre, Finlândia, França, Alemanha, 2011, 12 anos)

18h - Doméstica, de Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, Livre)

20h - A Cidade é uma só, de Adirley Queirós (Brasil, 2011, 12 anos)

Dia 25, segunda

17h - Éden, de Bruno Safadi (Brasil, 2012, 12 anos)

19h - Oslo, 31 de agosto, de Joachim Trier (Oslo, 31 August , Noruega, 2011, 14 anos)

21h - Cosmópolis, de David Cronenberg (Cosmopolis, Canadá, França, Portugal e Itália, 2012, 16 anos)

Dia 26, terça

17h - Onde Borges tudo vê, de Taciano Valério (Brasil, 2012, 16 anos)

19h - Sudoeste, de Eduardo Nunes (Brasil, 2011, 12 anos)

21h15 - O homem que não dormia, de Edgar Navarro (Brasil, 2011, 16 anos)

Dia 27, quarta

17h - Isto Não é um Filme, de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb (In Film Nist, Irã, 2011, Livre)

19h - A Vida Útil - Um conto de Cinema, de Federico Veiroj (La Vida Util, Uruguai e Espanha, 2010, Livre)

21h - Anistia, de Buyar Alimani (Amnesty, Albânia, Grécia e França, 2011, 18 anos)

Dia 28, quinta

19h30 - O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (Brasil, 2012, 16 anos)

21h45 - Drive, de Nicolas Winding Refn (EUA, 2011, 16 anos)

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE