Cinema

Novo filme de Thor é mais compreensível que o anterior

O Mundo Sombrio mostra disputa pelo poder no reiono de Asgard

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Chris Hemsworth: embates e romance na pele de Thor, o Deus do Trovão

Avaliação ✪✪✪

Há dois anos, quando foi lançado, Thor não era bem o que os fãs esperavam. Com diálogos pomposos e direção de arte puxada para o brega, Kenneth Branagh causou frustração atrás das câmeras. A sequência, Thor - O Mundo Sombrio, traz o mesmo elenco, um novo cineasta (Alan Taylor, vindo da TV) e melhorias em todos os setores. Além de o roteiro ser mais enxuto e compreensível para os não iniciados, o visual carregado passou por uma faxina geral. Os efeitos especiais mantêm a qualidade, assim como o humor, introduzido em espirituosas piadinhas. Na trama, Odin (Anthony Hopkins), rei de Asgard, está decidido a ceder o trono ao filho Thor (Chris Hemsworth). O irmão dele, o ambicioso Loki (Tom Hiddleston), foi feito prisioneiro e, assim, a paz voltou a reinar por lá. Até o surgimento de Malekith (Christopher Eccleston). Esse vilão enfurecido quer recuperar uma poderosa força maligna que - surpresa! - se instalou no corpo de Jane Foster (Natalie Portman), a terráquea por quem Thor se apaixonou. Atenção: não saia da sala antes do término dos créditos, porque há uma última cena para deixar a plateia com o coração aquecido. Direção: Alan Taylor (Thor: The Dark World, EUA, 2013, 112min). 12 anos. Estreou em 1º/11/2013.

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE