Cinema

Programação de cinema para o período entre 12 e 18 de fevereiro

- Atualizado em

PRÉ-ESTREIAS

Um Santo Vizinho

Na comédia dramática, um menino (Jaeden Lieberher) sente o peso da solidão após o divórcio dos pais. Como sua mãe (Melissa McCarthy) vive muito ocupada no trabalho, o garoto fica sob cuidados do vizinho. Acontece que Vincent (Bill Murray), um veterano de guerra hedonista, não é lá uma companhia ideal para a criança. Direção: Theodore Melfi (St. Vincent, EUA, 2014, 102min).

LEGENDADO: Belas Artes 3: 16h. Boulevard 3: 21h. Pátio Savassi 2: 19h45.

Sniper Americano

Inspirado em fatos reais, o drama concorre em seis categorias no Oscar: melhor filme, ator (Bradley Cooper), roteiro adaptado, montagem, edição de som e mixagem de som. Cooper interpreta Chris Kyle, um sniper, atirador de elite que, após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, é recrutado para servir no Iraque. Direção: Clint Eastwood (American Sniper, EUA, 2014, 132min).

LEGENDADO: Belas Artes 1: 21h20, apenas neste sábado (14). DiamondMall 5: 21h50. Pátio Savassi 4: 21h15. Ponteio 4: 21h20. Shopping Estação BH 1: 21h20.

ESTREIAS

✪✪ Annie

Concebido como um musical da Broadway na década de 70, Annie virou filme em 1982 e, agora, ganha uma nova adaptação. A história mistura ingredientes do drama e da comédia e, como nos bons programas da Sessão da Tarde, entretém sem entediar. Na trama, Annie (a talentosa e versátil Quvenzhané Wallis, de Indomável Sonhadora) foi abandonada pelos pais e, junto de outras meninas, mora com uma tutora autoritária (papel de Cameron Diaz). O destino da garota muda após ela escapar de um atropelamento com a ajuda de Will Stacks (Jamie Foxx). Magnata da telefonia celular, esse ricaço está se candidatando a prefeito de Nova York e, aconselhado por seu marqueteiro, decide acolher Annie em seu luxuoso apartamento. Optando por lançar apenas cópias dubladas, a distribuidora pode ter dado um tiro no pé. A criançada deve ficar impaciente com o excessivo número de cantorias e, para adultos, Annie decepciona na descuidada versão em português.

Annie, de Will Gluck (Annie, EUA, 2014, 136min). Livre. Estreou em 12/2/2015.

DUBLADO: BH Shopping 10: 11h20, apenas neste sábado (14) e domingo (15); 14h10; 16h50. Del Rey 4: 13h50. Del Rey 7: 13h20. Shopping Cidade 3: 11h40, apenas neste domingo (15); 13h50. Shopping Cidade 8: 13h. Shopping Estação BH 6: 12h45, 15h15.

A Casa dos Mortos

Um grupo de seis amigos, liderado pelo casal de namorados Michelle (Cody Horn) e John (Dustin Milligan), ruma até uma casa em Baton Rouge, Louisiana. Foi lá que, vinte e cinco anos atrás, ocorreu uma chacina provocada por possessão demoníaca. O saldo atual é igualmente estarrecedor: três deles são mortos, Michelle desapareceu, Brian (Scott Mechlowicz) fugiu da cena do crime e, sobrevivente abalado, John foi capturado pela polícia para prestar depoimento. Diante da psicóloga, interpretada por Maria Bello, o rapaz, ainda sem lembrar exatamente dos fatos, tenta recordar os momentos angustiantes pelos quais eles passaram. A Casa dos Mortos não se diferencia de outros filmes de terror produzidos nos últimos anos. Escala uma turma de jovens atores pouco conhecidos para embarcar numa trama de espíritos perversos numa casa mal-assombrada. Novidade: o desfecho contraria o clichê, embora seja difícil de engolir. Direção: Will Canon (Demonic, EUA/Inglaterra, 2015, 83min). 14 anos. Estreou em 12/2/2015.

DUBLADO: Big Shopping 4: 16h50, 20h50. Del Rey 1: 23h, apenas neste sábado (14). Del Rey 2: 21h05. Itaú Power 2: 18h30, 20h30. Metropolitan 5: 19h40. Minas Shopping 1: 16h20, 20h50. Monte Carmo 1: 15h20, 19h. Shopping Cidade 8: 15h20, 17h10, 19h, 21h05. Shopping Estação BH 6: 17h45, 20h, 22h15. Shopping Norte 3: 14h45, 16h45, 18h45, 20h45. LEGENDADO: BH Shopping 9: 15h30; 17h50; 20h10; 22h30, apenas neste sábado (14) e domingo (15). Del Rey 1: 18h30. Itaú Power 2: 16h30. Metropolitan 4: 21h10, exceto na quarta (18).

✪✪ Cinquenta Tons de Cinza

Além de autora do best-seller, a inglesa E.L. James é uma das produtoras de Cinquenta Tons de Cinza. Dizem que a escritora supervisionou cada detalhe nos sets para nada sair de seu alcance. E assim foi. A adaptação do primeiro volume da trilogia segue à risca o livro - além dos mesmíssimos diálogos, as situações (tirando uma ou outra cena) são idênticas às da literatura. Resumo: o fã não vai se sentir traído, porém falta personalidade ao longa-metragem. De tão arrumadinho para agradar, o filme perde em autenticidade e calor. Muito comentada pela mídia no último ano, a história trata de um romance pouco convencional para os padrões de Hollywood. Anastasia Steele (Dakota Johnson), uma estudante virgem recém-formada que mora em Vancouver, no Canadá, conhece numa entrevista, em Seattle, o empresário bilionário Christian Grey (Jamie Dornan). A atração entre os dois é imediata. Conquistador charmoso, Grey passa a assediá-la até chegar o momento da confissão: ele não curte romance e gosta de sexo sadomasoquista. Denomina-se "o dominador", enquanto sua parceira seria "a submissa". Em seu "quarto vermelho da dor", há algemas, correntes, chicotes e uma série de apetrechos para aliar prazer e dor (não necessariamente nessa ordem). Anastasia, apaixonada, embarca no vale-(quase)-tudo. A versão para o cinema reduziu drasticamente as cenas de sexo, embora duas delas sejam poderosas e tórridas. Pela duração (duas horas), o romance entre os protagonistas perde em intensidade e raramente decola. A química entre Grey e Anastasia demora a engrenar e, não à toa, os dois se entregam mais aos papéis nos derradeiros minutos. A surpresa, contudo, tem nome: Dakota Johnson não perde o rebolado nem mesmo quando totalmente despida. Dornan, ao contrário, construiu um Grey automático e frio. Ex-modelo, inclusive de cuecas, o ator irlandês tem beleza, refinamento e sensualidade, mas perde no quesito "pegada", algo fundamental para o personagem. Direção: Sam Taylor-Johnson (Fifty Shades of Grey, EUA, 2015, 125min). 16 anos. Estreou em 12/2/2015.

DUBLADO: Betim Shopping 1: 13h10, 15h40, 18h10, 20h40. BH Shopping 1: 11h, 13h50, 16h40. Big Shopping 1: 14h, 16h20, 18h40, 21h. Big Shopping 2: 20h50. Del Rey 5: 18h50, 23h10. Itaú Power 3: 13h30, 18h30. Metropolitan 1: 13h, 18h40. Metropolitan 6: 12h, 14h50, 17h40, 20h30. Minas Shopping 3: 13h30, 16h, 18h30. Minas Shopping 5: 16h10, 18h40, 21h10. Monte Carmo 3: 13h30, 18h30. Pampulha Mall 1: 14h, 16h20, 18h40, 21h. Pampulha Mall 3: 18h50, 21h10. Pampulha Mall 5: 14h30, 16h50, 19h10, 21h30. Shopping Cidade 2: 13h30, 16h, 18h30, 21h. Shopping Cidade 7: 13h10, 15h45, 20h50. Shopping Contagem 2: 13h20, 15h50, 18h20, 20h50. Shopping Contagem 6: 13h30, 18h30. Shopping Estação BH 3: 13h30, 16h30, 19h30, 22h30. Shopping Norte 1: 14h, 16h20, 18h40, 21h. ViaShopping 3: 13h30, 18h30, 21h. LEGENDADO: BH Shopping 1: 19h30, 22h20. BH Shopping 3: 12h, 14h50, 17h40, 20h30. BH Shopping 8: 13h, 15h50, 18h40, 21h30. Boulevard 1: 13h40, 16h10, 18h40, 21h10. Boulevard 4: 13h20, 15h50, 18h20, 20h50. Del Rey 5: 20h50. Del Rey 6: 13h30; 16h; 18h30; 21h; 23h20, apenas neste sábado (14). DiamondMall 4: 12h, 14h50, 17h40, 20h30. DiamondMall 6: 13h, 15h50, 18h40, 21h30. Itaú Power 3: 16h, 21h. Metropolitan 1: 15h50, 21h30. Metropolitan 3: 19h30, 22h20. Minas Shopping 3: 21h. Monte Carmo 3: 16h, 20h50. Paragem 3: 13h30, 16h, 18h30, 21h. Pátio Savassi 3: 19h30, 22h20. Pátio Savassi 5: 13h; 15h50; 18h40; 21h30; 0h20, apenas neste sábado (14). Pátio Savassi 6: 12h; 14h50; 17h40; 20h30; 23h20, apenas neste sábado (14). Ponteio 1: 13h30; 16h; 18h30; 21h; 23h30, apenas neste sábado (14). Ponteio 3: 16h20, 21h15. Shopping Cidade 7: 18h20. Shopping Contagem 7: 17h, 21h. Shopping Estação BH 2: 18h, 21h. Shopping Estação BH 4: 18h45, 21h45. ViaShopping 3: 16h.

O Imperador

Na China do século XII, um rei, ao desconfiar das maldades do primogênito, convence seu caçula e a filha a fugir para longe. A dupla, que será perseguida pelo irmão vingativo e seus capangas, encontra a proteção de Jacob (Hayden Christensen), um guerreiro viciado em ópio. Cumprindo a missão de ajudá-los, esse cavaleiro solitário vai enfrentar os inimigos com a força de um tufão. Na meia hora final, eis que surge Nicolas Cage, o canastrão de plantão para qualquer obra, com uma cicatriz no rosto e uma atuação patética de fazer inveja às comédias do Monty Python. O personagem dele foi mentor de Jacob nas cruzadas do Oriente Médio e, agora, vive em paz. Trazendo a ambição de um épico, O Imperador investe em muitas cenas de lutas, enrola a plateia em uma trama medíocre e chega ao ápice num desfecho previsível. Direção: Nick Powell (Outcast, Inglaterra/França/EUA, 2014, 99min). 14 anos. Estreou em 12/2/2015.

DUBLADO: BH Shopping 6: 16h30. Big Shopping 3: 14h30, 16h30, 18h30, 20h30. Metropolitan 7: 11h20, exceto neste domingo (15); 13h40; 18h30. Minas Shopping 4: 21h. Shopping Cidade 1: 19h20, 21h15. Shopping Contagem 4: 14h30, 18h50. Shopping Norte 5: 14h40, 16h40, 18h40, 20h40. LEGENDADO: BH Shopping 10: 19h50, 22h10. Del Rey 4: 16h20; 18h40; 20h40; 22h40, apenas neste sábado (14). Metropolitan 7: 16h, 20h50. Paragem 2: 14h30, 18h30, 20h30. Shopping Cidade 1: 15h10. Shopping Contagem 4: 16h40, 21h.

EM CARTAZ

✪✪✪✪✪ Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Nem Amores Brutos (2000) nem Babel (2006) conseguiram elevar o mexicano Alejandro González Iñárritu à condição dos grandes cineastas. A oportunidade de entrar para o time estelar está nesta fabulosa comédia de tintas negras e dramáticas, indicada em nove categorias no Oscar: melhor filme, direção, ator (Michael Keaton), ator coadjuvante (Edward Norton), atriz coadjuvante (Emma Stone), roteiro, fotografia, edição de som e mixagem de som. Trata-se de um trabalho fenomenal de câmera, montagem, iluminação e interpretações com uma carga intensa de emoções e adrenalina. Também roteirista e auxiliado pelo tarimbado diretor de fotografia Emmanuel Lubezki (de Gravidade), Iñárritu convoca a plateia a embarcar numa trama ambientada praticamente dentro de um teatro (o St. James, de Nova York), mas seus sensacionais planos-sequência tendem a deixá-la em um arrebatador movimento contínuo. Keaton, no melhor papel de sua carreira, atua como Riggan, uma estrela decadente do cinema que, após vestir três vezes a fantasia do super-herói Birdman, caiu num certo ostracismo. Ele quer dar a volta por cima e, para isso, adaptou, dirigiu e vai protagonizar um conto de Raymond Carver na Broadway. O roteiro se passa durante alguns dias antes da estreia e enfoca o nervosismo do protagonista diante do iminente fracasso/sucesso e tendo de lidar com o ego inflado de seu parceiro de cena (Norton), da filha inquieta (Emma), do produtor angustiado (Zach Galifianakis) e das insistentes cobranças de um personagem saído da imaginação, o assustador Birdman em carne e osso. Direção: Alejandro González Iñárritu (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance), EUA/Canadá, 119min). 16 anos. Estreou em 29/1/2015.

LEGENDADO: Belas Artes 2: 17h30, 21h40. DiamondMall 3: 14h; 19h20, exceto na quarta (18). Ponteio 3: 13h50, 18h50.

✪✪ Bob Esponja - Um Herói Fora d'Água

Exibida no canal pago Nickelodeon a partir de 2000, a série de desenhos animados Bob Esponja virou um sucesso. Faltava um longa-metragem em 3D para o cinema a fim de coroar o projeto. Bob Esponja - Um Herói Fora d'Água, porém, conserva a ingenuidade das tramas televisivas e não consegue alcançar um público além do infantil. Benfeitinha, a animação começa com os traços à moda antiga mostrando a vida na Fenda do Biquíni. Lá, no fundo do mar, o chapeiro Bob Esponja trabalha na lanchonete cuja especialidade é o hambúrguer de siri. Quando a fórmula da guloseima desaparece, o povo fica em polvorosa. Cabe ao protagonista e seu grupo de amigos irem à procura do ladrão. A partir do momento em que os personagem saem da água, a projeção ganha as três dimensões. A trama, então, aposta na ação tendo Bob e sua turma como super-heróis de corpo sarado. Direção: Paul Tibbitt (The SpongeBob Movie: Sponge Out of Water, EUA, 2015, 93min). Livre. Estreou em 5/2/2015.

DUBLADO: Betim Shopping 3: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20. BH Shopping 6: 11h40, 14h. Big Shopping 2: 14h15. Boulevard 5: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20. Del Rey 3: 13h40, 15h30, 17h20, 19h20, 21h10. Itaú Power 4: 13h20, 15h15, 17h10, 19h05, 21h. Metropolitan 3: 12h20, 14h40, 17h10. Minas Shopping 4: 13h20, 15h15, 17h10, 19h10. Monte Carmo 2: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20. Pampulha Mall 2: 14h, 15h50, 17h40, 19h30, 21h20. Paragem 2: 16h30. Shopping Cidade 6: 13h30, 15h25, 17h20, 19h15. Shopping Contagem 5: 14h, 16h, 18h, 20h. Shopping Estação BH 1: 12h30, 14h45, 16h50, 19h. ViaShopping 1: 14h, 16h, 18h, 20h. DUBLADO, EM 3D: BH Shopping 4: 11h10, 13h30, 16h, 18h20. BH Shopping 5: 12h30, exceto neste sábado (14) e domingo (15); 15h; 17h10; 19h40. Big Shopping 5: 14h40, 16h40, 18h40. Boulevard 2: 13h30, 15h30, 17h30, 19h20. Del Rey 2: 13h20, 15h15, 17h10, 19h10. DiamondMall 5: 12h20, exceto neste sábado (14) e domingo (15); 14h40; 17h10; 19h30. Itaú Power 5: 14h, 16h, 18h, 20h. Metropolitan 4: 11h30, 13h50, 16h20, 18h50. Minas Shopping 2: 14h, 16h, 18h30, 20h20. Pampulha Mall 6: 15h, 17h. Paragem 1: 14h, 16h, 18h, 20h. Pátio Savassi 3: 12h45, 15h, 17h15. Pátio Savassi 4: 11h50, 14h10, 16h30, 18h50. Shopping Cidade 5: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20. Shopping Contagem 1: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20. Shopping Estação BH 2: 13h45, 16h. Shopping Estação BH 4: 13h, 15h30. Shopping Norte 2: 14h30, 16h30, 18h30. ViaShopping 4: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20.

✪ Busca Implacável 3

Se os dois primeiros longas-metragens da cinessérie pecavam pelo excesso de violência e trama previsível, Busca Implacável 3 comete quase o mesmo erro - é um genérico de suspense e ação como muitos telefilmes da década de 80. Liam Neeson volta ao papel do ex-agente da CIA Bryan Mills, que tem um grande xodó pela filha (Maggie Gracie) e está separado da mulher (Famke Janssen), com quem ainda se relaciona amigavelmente. A paz do protagonista, porém, está com as horas contadas. Após ser procurado pelo novo marido dela (papel de Dougray Scott), Mills cai numa cilada: encontra a ex-esposa morta em seu apartamento e passa a ser apontado como o principal suspeito. Caçado por um investigador (Forest Whitaker), ele foge da polícia a fim de encontrar pistas para provar sua inocência. Segue, então, o thriller de praxe, feito de reviravoltas frouxas e tensão programada. Direção de Olivier Megaton (Taken 3, França, 2014, 109min). 14 anos. Estreou em 22/1/2015.

DUBLADO: Itaú Power 1: 16h10. Itaú Power 2: 14h20. Minas Shopping 6: 13h, 17h10, 21h10. Monte Carmo 4: 16h. Pampulha Mall 4: 19h. Shopping Cidade 6: 21h10. Shopping Contagem 3: 16h35. Shopping Norte 4: 14h20, 18h40. LEGENDADO: Betim Shopping 2: 18h20, 20h30. Del Rey 5: 14h, 16h10.

✪✪✪ Caminhos da Floresta

Into the Woods é uma peça de sucesso na Broadway desde a sua estreia, em 1987. De James Lapine e Stephen Sondheim, o espetáculo ganhou uma versão para o cinema, comandada por Rob Marshall (de Chicago) e estrelada por um excelente time de atores, a começar por Meryl Streep, indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante - Caminhos da Floresta ainda concorre em desenho de produção e figurino. Saiba que, ao entrar na sessão, estará diante de um musical - sim, embora seja uma comédia, há bastante cantoria e da melhor qualidade. A trama faz uma deliciosa subversão dos contos infantis e provoca risos espontâneos daqueles que conhecem um pouco de suas histórias. O foco principal está no casal de padeiros, interpretado por James Corden e Emily Blunt, que não pode ter filhos por causa do feitiço de uma bruxa (Meryl Streep). Ela, então, surge exigindo quatro itens para reverter a maldição: uma vaca branca, um capuz vermelho, cabelos da cor do milho e um sapato dourado. Não é preciso ir muito longe para saber onde isso vai dar. Na floresta, a dupla cruza com personagens como Chapeuzinho Vermelho (Lilla Crawford), João (do pé de feijão), Cinderela (Anna Kendrick), Rapunzel (Mackenzie Mauzy), o Lobo Mau (Johnny Depp)... Há ainda um príncipe mulherengo (Chris Pine) e, claro, a madrasta interesseira, interpretada por Christine Baranski. Em sua meia hora final, o longa-metragem perde parte do fôlego e estica o humor em situações repetitivas. Um bom corte o deixaria mais no prumo. Direção: Rob Marshall (Into the Woods, EUA/Inglaterra, 2014, 125min). 12 anos. Estreou em 29/1/2015.

LEGENDADO: Boulevard 3: 13h50. Del Rey 7: 15h40. Paragem 4: 16h10. Pátio Savassi 2: 11h15, exceto neste sábado (14) e domingo (15); 14h; 16h45. Ponteio 2: 13h40.

✪✪✪ Cássia Eller

Loki - Arnaldo Baptista (2008) foi o primeiro acerto do diretor Paulo Henrique Fontenelle. O segundo ocorre com um novo documentário, Cássia Eller, tributo afetuoso a uma das mais eletrizantes cantoras brasileiras, que morreu, precocemente, em dezembro de 2001, aos 39 anos. O realizador foi atrás de imagens caseiras, feitas em família ou nas turnês, e também dos registros nos programas de TV. À tona, vêm as várias faces de Cássia: a mulher tímida diante das câmeras, a intérprete de voz potente e atitudes provocativas no palco, a mãe biológica e dedicada de Chicão, a esposa não muito fiel de Maria Eugênia, sua companheira até a morte. Há também o passo a passo da carreira — dos primórdios num espetáculo de Oswaldo Montenegro ao derradeiro (e espetacular) Acústico MTV, em que mesclou de Edith Piaf (Non, Je Ne Regrette Rien) a Cazuza (Malandragem) e Riachão (Vá Morar com o Diabo). No mais emocionante dos depoimentos, Nando Reis relembra a parceria em hits como O Segundo Sol. Drogas, sexo e rock and roll permeiam a biografia, mas sem muitas polêmicas, justamente para cair no agrado dos fãs. Fontenelle, no entanto, comete um excesso e um deslize: alonga o filme com cenas dispensáveis e, sem nenhuma canção na íntegra, perde a oportunidade de deixar Cássia apenas cantando. Direção: Paulo Henrique Fontenelle (Brasil, 2014, 120min). 12 anos. Estreou em 29/1/2015.

BH Shopping 9: 12h50, exceto neste domingo (15). Monte Carmo 1: 17h10, 20h50.

✪✪ Corações de Ferro

Ao saírem as indicações do Globo de Ouro e do Oscar, foi notada a esnobada de Corações de Ferro na corrida às principais prêmiações do cinema. Dá para imaginar o motivo. Sem originalidade e contada sob uma ótica para explorar a violência, o longa-metragem abusa de clichês e desaba no previsível. Salva-se o elenco, encabeçado pelo galã Brad Pitt (também produtor), escudado pelo cada vez mais promissor Logan Lerman (da cinessérie Percy Jackson e Noé). A trama é ambientada em abril de 1945, quando os alemães enfrentavam, em seu país, a invasão dos aliados. Líder de um tanque nos campos de batalha, o sargento americano Don Collier (Pitt) tem um exército de três homens (Shia LaBeouf, Michael Peña e Jon Bernthal) para enfrentar os inimigos. A eles, se junta o novato Norman Ellison (Lerman). O rapaz, além de inexperiente com armas, não tem traquejo nem a malícia dos soldados veteranos. Diretor de dispensáveis fitas de ação como Os Reis da Rua e Marcados para Morrer, David Ayer, também roteirista, parece brincar de "filme de guerra". Abusa no foco de corpos mutilados, injeta um romance para suavizar o drama e mostra cidades destruídas por explosões. A artificialidade domina o que seria o realismo da II Guerra. Direção: David Ayer (Fury, EUA/Inglaterra/China, 2014, 134min). 16 anos. Estreou em 5/2/2015.

DUBLADO: Pampulha Mall 4: 16h40, 21h10. Shopping Cidade 3: 18h20. LEGENDADO: Metropolitan 5: 11h10, 16h40. Pátio Savassi 8: 11h40, exceto neste domingo (15); 14h40; 17h50 e 20h45, exceto na quarta (18). Shopping Cidade 3: 21h. Shopping Contagem 3: 14h. Shopping Estação BH 5: 13h15, 19h15.

✪ O Destino de Júpiter

Alçados à condição de revolucionários por causa do formidável Matrix (1999), os diretores Andy e Larry Wachowski foram metendo os pés pelas mãos em seus trabalhos posteriores, incluindo as duas sequências da seminal ficção científica. Larry trocou de sexo, virou Lana, e, assim, vieram os longas-metragens de pouca expressão Speed Racer(2008) e A Viagem (2012). Pior ainda é o resultado de O Destino de Júpiter, mais uma incursão pela fantasia dos, agora, The Wachowskis. Além de figurinos, maquiagem e direção de arte horrendos, a ficção científica investe em efeitos visuais genéricos para entreter a plateia diante de uma trama banal. No início da história, Júpiter (Mila Kunis) nasce dentro de um contêiner no Oceano Atlântico quando sua mãe, russa, migrou para os Estados Unidos após o assassinato de seu pai. Adulta, a moça trabalha como faxineira em Chicago e leva uma vida humilde até ser perseguida por... alienígenas (!). Escapa da morte com a ajuda do caçador espacial Caine (o galã Channing Tatum) e descobre algo surpreendente: ela descende da rainha de um planeta comandado pelos herdeiros Abrasax. Os irmãos Titus (Douglas Booth) e Balem (Eddie Redmayne, de A Teoria de Tudo) têm interesse em Júpiter, cada um querendo, à sua maneira, tirar proveito da terráquea. Os realizadores pretendem injetar "complexidade" ao enredo adotando um tom solene na interpretação dos extraterrestres (Redmayne ganha em canastrice), um arremedo shakespeariano no roteiro e um clima operístico nos minutos finais. Sobra barulho e falta estofo. Direção: The Wachowskis (Jupiter Ascending, EUA, 127min). 12 anos. Estreou em 5/2/2015.

DUBLADO: Big Shopping 2: 16h, 18h25. Itaú Power 6: 18h. Minas Shopping 1: 13h50. Pampulha Mall 3: 14h10, 16h30. Shopping Cidade 4: 18h25, 20h55. ViaShopping 2: 15h40, 18h10, 20h40. DUBLADO, EM 3D: Big Shopping 5: 20h40. Boulevard 6: 16h. Del Rey 1: 13h30. Itaú Power 6: 15h20, 20h30. Metropolitan 2: 13h20, 16h10, 19h. Minas Shopping 1: 18h20. Monte Carmo 4: 13h20, 18h20. Pampulha Mall 6: 19h, 21h20. Shopping Cidade 4: 16h. Shopping Contagem 8: 16h, 18h30. Shopping Estação BH 5: 22h. LEGENDADO: BH Shopping 6: 18h50, 21h40. Monte Carmo 4: 20h50. LEGENDADO, EM 3D: BH Shopping 4: 20h40. Boulevard 6: 18h30, 21h. Del Rey 1: 16h, 20h30. Metropolitan 2: 21h50. Paragem 5: 16h, 18h30, 21h. Pátio Savassi 2: 22h10. Shopping Contagem 8: 21h. Shopping Norte 2: 20h50.

✪✪✪✪ Dois Dias, Uma Noite

Os irmãos e diretores belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne têm uma carreira escorada em dramas contemporâneos e familiares, a exemplo de A Criança (2005) e O Garoto da Bicicleta (2011). No novo trabalho, voltam a essa vertente abordando a crítica fase econômica na Europa, e acertam na mosca com uma situação plausível. Vencedora do Oscar por Piaf e candidata ao prêmio neste ano, Marion Cotillard se entrega com intensidade à personagem Sandra, uma mulher casada e mãe de um casal de filhos. Saindo de uma depressão, ela toma um baque ao saber que foi demitida de uma pequena fábrica, no interior da Bélgica. Pior ainda é o motivo da dispensa: seus colegas optaram por ter um bônus de 1 000 euros em troca de ver Sandra no olho da rua. Encorajada pelo marido (Fabrizio Rongione) a procurar os funcionários para reverter o caso, ela embarca numa exaustiva (e por vezes humilhante) jornada durante o fim de semana. O desenrolar da triste história reflete a visão de mundo dos Dardenne. No microcosmo da sociedade, o egoísmo e a solidariedade andam juntos, e a justificativa para Sandra, de cada um dos personagens, traduz o pensamento da humanidade diante das crises. Direção: Jean-Pierre e Luc Dardenne (Deux Jours, Une Nuit, França/Bélgica/Itália, 2014, 95min). 12 anos. Estreou em 5/2/2015.

LEGENDADO: Belas Artes 2: 15h40, 19h50.

✪✪✪ Ida

Candidato da Polônia ao Oscar 2015 de melhor filme estrangeiro, o drama também emplacou indicação para a belíssima fotografia em preto e branco. A austeridade se faz marcante na realização do diretor Pawel Pawlikowski. O longa tem um formato de tela quase quadrado (recurso usado por Wes Anderson em O Grande Hotel Budapeste) e enquadramentos formidáveis, que fogem do convencional. A beleza estética emoldura uma história triste. Na Polônia comunista de 1962, Anna (Agata Trzebuchowska), uma noviça órfã prestes a fazer seus votos, é retirada do convento para ir ao encontro da tia. Wanda (Agata Kulesza), sem meias palavras, revela que Anna, na verdade, é Ida Lebenstein, filha de judeus mortos durante a II Guerra. A situação delicada ganha tratamento de distância emocional, afinal se trata de uma fita cercada pelo rigor e pela contenção sentimental do cinema polonês. Wanda, porém, decide pegar a sobrinha e tentar localizar as últimas pessoas que tiveram contato com seus pais. Será uma dura jornada de descobertas. Direção: Pawel Pawlikowski (Ida, Polônia/Dinamarca/França/Inglaterra, 2013, 82min). 14 anos. Estreou em 25/12/2014.

LEGENDADO: Belas Artes 3: 18h.

✪✪✪ O Jogo da Imitação

Após estudar em Cambridge e Princeton, o matemático e prodígio Alan Turing (papel de Benedict Cumberbatch) foi chamado para, junto de um grupo de criptógrafos, decifrar um código nazista durante a II Guerra. Ao chegar à instalação militar secreta Bletchley Park, Turing, um sujeito tão tímido quanto arrogante, foi rechaçado pelos colegas. Sua prepotência aliada à inteligência foi decisiva para que seus chefes o pusessem na posição de líder. Trazer à tona a figura de Turing é o maior mérito de O Jogo da Imitação, que concorre a oito prêmios no Oscar: melhor filme, direção, ator (Cumberbatch), atriz coadjuvante (Keira Knightley), roteiro adaptado, montagem, trilha sonora e desenho de produção. Em desempenho notável, Cumberbatch cumpre à risca o papel: Turing, embora rolasse um clima com sua colega Joan Clarke (Keira), era homossexual. O roteiro, contudo, passa de raspão pela intimidade do biografado para dar ênfase ao seu trabalho, considerado precursor da ciência da computação. Levado em clima de tensão dramática, o longa-metragem faz parte da linhagem de fitas inglesas feitas sob encomenda para concorrer a prêmios. Isso, ao menos, O Jogo da Imitação conseguiu. Direção: Morten Tyldum (The Imitation Game, Inglaterra/EUA, 2014, 114min). 12 anos. Estreou em 5/2/2015.

LEGENDADO: Belas Artes 3: 19h30. Boulevard 3: 16h20. DiamondMall 3: 11h20, apenas neste sábado (14); 16h40; 22h. Paragem 4: 18h35, 20h50. Pátio Savassi 1: 11h20; 14h30; 17h30; 20h15; 23h, apenas neste sábado (14). Shopping Cidade 3: 16h.

✪✪ Loucas pra Casar

Ingrid Guimarães encontrou um nicho no cinema após o sucesso de bilheteria de De Pernas pro Ar e sua continuação. Não à toa, a atriz é responsável pelos melhores momentos de sua nova comédia. Tatá Werneck também ajuda a protagonista a arrancar risadas da plateia. Na trama, Ingrid interpreta Malu, que, no dia de seu casamento, foge do altar e, desesperada, tenta jogar-se de uma ponte. O futuro marido, o piloto de aviões Samuel (Márcio Garcia), vai atrás para impedir o ato de loucura. Lá, Malu encontra duas desconhecidas na mesma situação. A história, então, volta no tempo para explicar o motivo de o trio trocar o casório pela tentativa de suicídio. Aos poucos, o enredo coloca os pingos nos is. Malu descobriu que a sensual dançarina Lúcia (Suzana Pires) é amante de Samuel. Mais à frente, a dupla conhece a carola Maria (Tatá), a "outra" na vida do mulherengo. Há uma conclusão psicológica para o confronto dessas noivas à beira de um ataque de nervos. Essa diferença dramática sinaliza originalidade, mas enfraquece o humor e prova-se implausível como recurso narrativo. Direção: Roberto Santucci (Brasil, 2014, 105min). 14 anos. Estreou em 8/1/2015.

BH Shopping 5: 21h50, exceto na quarta (18). Big Shopping 4: 14h50, 18h50. Del Rey 7: 18h10, 20h30, 22h50. Itaú Power 1: 14h, 18h20, 20h30. Metropolitan 5: 14h, 22h. Minas Shopping 6: 15h05, 19h15. Ponteio 4: 16h40, 19h. Shopping Cidade 1: 13h, 17h10. Shopping Contagem 3: 18h45, 20h45. Shopping Norte 4: 16h30, 20h50. ViaShopping 5: 14h20, 16h30, 18h40, 20h50.

✪✪✪ Os Pinguins de Madagascar

Assim como o Gato de Botas de Shrek e os Minions, de Meu Malvado Favorito, os pinguins da animação Madagascar ganharam o próprio desenho. A volta ao cinema se dá em grande estilo, com um roteiro repleto de tiradas muito divertidas e ação incessante, na medida para agradar a crianças e adultos. A trama volta rapidamente no tempo para mostrar como os adolescentes Capitão, Kowalski e Rico acolheram o bebê órfão Recruta desde que ele saiu do ovo. Na sequência, já adulto, o quarteto embarca para Veneza a fim de eliminar o maligno Octavius Brine. Por trás da aparência humana, esse geneticista é o polvo Dave, e suas péssimas intenções têm ligação com o passado dos protagonistas. Para ajudar os pinguins a derrotar o vilão, obcecado em acabar com o mundo, entram em cena quatro integrantes da organização secreta Vento Forte, especializada na proteção aos animais. Destaque entre os personagens, Capitão responde pelos melhores momentos de humor devido à sua suposta inteligência. Direção: Eric Darnelle Simon J. Smith (Penguins of Madagascar, EUA, 2014, 92min). Livre. Estreou em15/1/2015.

DUBLADO: Betim Shopping 2: 14h, 16h. Minas Shopping 5: 14h15. Monte Carmo 1: 13h30. Pampulha Mall 4: 14h20. Paragem 5: 13h30. Shopping Contagem 8: 13h40. ViaShopping 2: 13h50. DUBLADO, EM 3D: Boulevard 6: 14h. Itaú Power 6: 13h30. Shopping Cidade 4: 14h.

✪✪✪✪ Procurando Nemo

O adorável desenho animado volta às telas, agora com cópias em 3D, mesmo esquema já testado em A Bela e a Fera, os dois primeiros Toy Story e O Rei Leão. Trata-se aqui de uma hilariante aventura no fundo do mar. Com impressionante riqueza de detalhes, a soberba animação é de tirar o fôlego. O cenário são as belas águas que banham a costa leste da Austrália. Quando o peixe-palhaço Nemo é raptado por um dentista mergulhador, seu pai empenha-se em resgatá-lo com a ajuda de uma peixinha desmemoriada.

DUBLADO, EM 3D: BH Shopping 5: 12h10, apenas neste sábado (14) e domingo (15). DiamondMall 5: 12h10, apenas neste sábado (14) e domingo (15). Metropolitan 2: 11h, apenas neste sábado (14) e domingo (15). Pátio Savassi 2: 11h30, apenas neste sábado (14) e domingo (15).

Rastros de Ódio

O veterano da Guerra Civil Ethan Edwards (John Wayne) chega ao Texas em 1868 e encontra o seu irmão e a família dele. Entretanto, no dia seguinte, comanches invadem o rancho e matam o seu irmão e Martha (Dorothy Jordan), a esposa dele. Além disso, raptam as duas filhas do casal. Ethan parte então em uma busca vingativa pelas meninas junto com o companheiro Martin (Jeffrey Hunter), um mestiço que logo percebe que Ethan está obcecado por matar os índios e cheio de ódio racista. Eles encontram o corpo da mais velha, e saem em busca da caçula, que procuram por mais 5 anos no deserto.

LEGENDADO: BH Shopping 5: 21h50, apenas na quarta (18). BH Shopping 9: 12h50, apenas neste domingo (15). DiamondMall 3: 11h20, apenas neste domingo (15); 19h20, apenas na quarta (18). Metropolitan 4: 21h10, apenas na quarta (18). Metropolitan 7: 11h20, apenas neste domingo (15). Pátio Savassi 8: 11h40, apenas neste domingo (15); 20h45, apenas na quarta (18); 23h40, apenas neste sábado (14).

✪✪✪ Relatos Selvagens

O Brasil ficou de fora, mas a Argentina conquistou novamente uma vaga no Oscar de melhor filme estrangeiro, depois de levar o prêmio, em 2010, por O Segredo dos Seus Olhos. Em seu primeiro longa-metragem, o diretor argentino Damián Szifrón faz um trabalho repleto de frescor e criatividade. São seis histórias, também assinadas por ele, tão boas e surpreendentes que, em muitos momentos, terminam com um gosto de quero mais. O prólogo já arrebata. Num avião, os passageiros percebem ter algo em comum: todos conhecem um sujeito chamado Pasternak. A coincidência vai acabar de forma assustadoramente divertida. A partir daí, os demais relatos trazem a vingança como tema - e o humor negro reina. Dois deles sobressaem. Em Bombita, Ricardo Darín interpreta um engenheiro que vive dias de cão por causa da burocracia portenha. Isso porque seu carro foi guinchado no momento em que ele pegava o bolo de aniversário da filha. No mais alucinante dos contos, o ator Leonardo Sbaraglia entra na pele do antipático dono de um Audi. Ele segue por uma estrada deserta, faz chacota com o motorista de um veículo caindo aos pedaços e, quando menos espera, tem o pneu de seu carrão furado. O confronto entre os homens se dá em meio a uma violência quase cartunesca. Fica fácil notar as influências do realizador, que vão de Tarantino aos irmãos Agustín e Pedro Almodóvar (produtores da fita), passando pelo "terrir" de Sam Raimi (Arras­ta-me para o Inferno). Outra boa notícia é o resultado da comédia: embora seja uma trama em episódios, há uma afinada unidade entre eles. Direção: Damián Szifrón (Relatos Salvajes, Argentina/Espanha, 2014, 122min). 14 anos. Estreou em 23/10/2014.

LEGENDADO: Belas Artes 1:14h; 16h20; 18h5; 21h20, exceto neste sábado (14).

✪ O Segredo dos Diamantes

Se é um filme para crianças, tem muito drama e pouca ação. O tiro também sai pela culatra se a intenção era fazer algo para adolescentes: a trama é muito infantil para quem tem uns 14 anos, faixa etária do protagonista. A aventura parece saída do túnel do tempo dos anos 80, que caiu, de paraquedas, na Minas Gerais de hoje. Nela, o garoto ngelo (Matheus Abreu) e seus pais sofrem um acidente de carro. O pai fica em coma, a mãe machuca a perna e o menino sai ileso, sem nenhum arranhão. Ao saber que uma fortuna em diamantes pode estar escondida na cidade mineira, ngelo sai em busca do tesouro usando como pista alguns códigos do livro Divina Comédia, de Dante Alighieri. A intenção é ganhar dinheiro para ajudar a salvar seu pai. Direção: Helvécio Ratton (Brasil, 2014, 86min). 10 anos. Estreou em 18/12/2014.

Belas Artes 2: 14h.

✪✪✪ Selma - Uma Luta pela Igualdade

Em 1965, um ano após receber o Prêmio Nobel da Paz, Martin Luther King (interpretado por David Oyelowo), ferrenho defensor dos direitos civis, juntou-se a uma campanha para que os negros tivessem direito a voto. No sul racista dos Estados Unidos, a situação era crítica, e a pequena cidade de Selma, no Alabama, foi escolhida como QG de uma marcha histórica. A trama Selma - Uma Luta pela Igualdade, candidato ao Oscar de melhor filme e canção (para Glory), é, por si só, atraente, e, não à toa, as imagens reais que despontam no desfecho emocionam mais do que a romantização do fato. A diretora Ava DuVernay consegue bons momentos dramáticos, sobretudo pelo empenho de atores como Oyelowo, Tom Wilkinson e Tim Roth, este na pele do governador George Wallace. Há também cenas de forte impacto. Entre elas, a explosão que mata quatro garotinhas negras numa igreja (tema do documentário 4 Little Girls, de Spike Lee) e os violentos ataques à população negra por policiais brancos. São registros que espelham uma realidade ocorrida há apenas cinco décadas e, daí, a importância de ser retomados a qualquer instante. Selma - Uma Luta pela Igualdade, de Ava DuVernay (Selma, EUA/Inglaterra, 2014, 128min). 12 anos. Estreou em 5/2/2015.

LEGENDADO: Belas Artes 3: 14h. Paragem 4: 13h40. Ponteio 4: 14h.

✪✪✪ A Teoria de Tudo

Em meados da década de 60, Stephen Hawking (papel de Eddie Redmayne) era um brilhante aluno na Universidade de Cambridge quando começou a ter os primeiros sinais de uma doença degenerativa neuromotora. Paquerador e de olho em Jane (Felicity Jones), uma estudante de poesia ibérica, ficou abalado após o médico lhe dar apenas dois anos de vida. O tempo passou e ele superou as dificuldades. Hoje, aos 73 anos, Hawking é um ilustre físico e cosmólogo, autor de livros como Uma Breve História do Tempo, e, completamente paralisado, usa um sintetizador de voz para poder se expressar. A história de A Teoria de Tudo foi baseada no livro homônimo de Jane Hawking, a primeira esposa do protagonista e peça fundamental no longa­-metragem, candidato a cinco estatuetas no Oscar: melhor filme, ator (Redmayne), atriz (Felicity), roteiro adaptado e trilha sonora. Como a fonte de inspiração veio de Jane, não espere entender a importância do trabalho de Hawking. A trama foca, sobretudo, o relacionamento deles, os problemas que enfrentaram juntos e, com o marido já bastante debilitado, o interesse de Jane em outro homem, um músico interpretado por Charlie Cox. Mais conhecido pelos documentários O Equilibrista (2008) e Projeto Nim (2011), o diretor James Marsh entrega à plateia uma cinebiografia romantizada que, até mesmo nos conflitos íntimos, se distancia de polêmicas. A boa "embalagem" de época e a superlativa atuação de Redmayne são seus trunfos. O inglês, de 33 anos, marcou boa presença em Sete Dias com Marilyn e Os Miseráveis e desponta como favorito ao Oscar depois de ter levado o SAG, prêmio do sindicato dos atores. Direção: James Marsh (The Theory of Everything, Inglaterra, 2014, 123min). 10 anos. Estreou em 29/1/2015.

LEGENDADO: BH Shopping 7: 13h40, 16h20, 19h10, 22h. Boulevard 2: 21h15. Boulevard 3: 18h40. Pátio Savassi 7: 12h30, 15h15, 18h15, 21h. Ponteio 2: 16h10, 18h30, 20h50.

✪✪✪✪ Whiplash - Em Busca da Perfeição

No drama, Andrew Neiman (Miles Teller) tem 19 anos e estuda num prestigiado conservatório musical de Nova York. Seu objetivo é virar um profissional da bateria, mesmo que, para isso, tenha de renunciar à família, aos amigos e aos amores. Não por acaso, seu talento nas baquetas ganha o reconhecimento do professor Terrence Fletcher (J. K. Simmons). Andrew, então, passa a integrar a banda de jazz do mestre, composta apenas de estudantes do primeiro time. A partir daí, sua vida se transforma num cotidiano cheio de som e fúria. Incisivo, perfeccionista e inflexível, o instrutor está à procura de um gênio à altura de Charlie Parker. Tem-se, aqui, a fome com a vontade de comer. Se o professor se mostra um carrasco irascível, o aluno parece ter prazer com a extrema rigidez. Assim como o jovem protagonista, o diretor Damien Chazelle, prestes a completar 30 anos, tem uma fabulosa capacidade de entrega para o trabalho. Enxuto na duração e tenso em seu desenrolar, seu segundo longa-metragem pulsa no ritmo da história - a excepcional montagem colabora para deixar o resultado mais azeitado. Bem-aceito no Oscar 2015, Whiplash concorre a melhor filme, ator coadjuvante (o fabuloso J. K. Simmons), roteiro adaptado, montagem e mixagem de som. Direção: Damien Chazelle (Whiplash, EUA, 2014, 107min). 12 anos. Estreou em 8/1/2015.

LEGENDADO: Belas Artes 3: 21h40.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE