Comidinhas

Cinco dicas para seu piquenique ser um sucesso

Arthur Sant'Ana, um dos organizadores do Piquenique do Amor, ajuda você a planejar uma refeição ao ar livre

Por: Cedê Silva - Atualizado em

2335_online_piquinique01_dest.jpg
(Foto: Redação VejaBH)

A estação seca, que dura até setembro, é um convite para fazer piqueniques com a família ou com os amigos. As refeições ao ar livre têm feito sucesso na capital. A segunda edição do Piquenique do Amor, iniciativa do grupo Desestressa BH, atraiu mais de 800 pessoas ao Parque das Mangabeiras na manhã no feriado da última quinta (15). Com uma ajudinha do estudante de publicidade Arthur Sant'Ana, um dos organizadores do evento, damos cinco dicas para organizar um bom piquenique.

1. O lugar. Escolha um local com muita grama e pouco concreto, para ter maior contato com a natureza. Entre os bons locais estão a Praça Floriano Peixoto (Santa Efigênia) e o Parque Ecológico Renato Azeredo (Palmares). A Praça do Papa e o já mencionado Parque das Mangabeiras foram as sedes das duas bem-sucedidas edições do Piquenique do Amor. Existe ainda o Parque Ecológico da Pampulha. "Só não fizemos esta edição lá por receio dos carrapatos", contou Arthur, referindo-se à crise envolvendo uma suspeita de febre maculosa este ano, hipótese rejeitada pela prefeitura.

2. A comida. A graça é levar e compartilhar especialidades de casa, como a torta que a sua mãe faz ou aquela sua receita de bolo de cenoura com cobertura de chocolate. "Só não leve nada com maionese para ninguém passar mal", brinca o estudante. É bom evitar ingredientes que exigem conservação em baixas temperaturas.

3. Os suprimentos. Leve uma boa quantidade de copos plásticos e guardanapos.

4. A limpeza. Não se esqueça de levar sacolas para guardar o lixo. "Você estará em espaço público. Tudo que não estava lá antes de você chegar tem que ir embora com você", alerta Sant'Ana.

5. O movimento. Para evitar torcicolos ou dores no corpo por ficar muito tempo sentado sobre a toalha, mexa-se. A graça é interagir com os participantes do piquenique. "Nos lugares abertos as pessoas ficam mais receptivas do que nos shoppings", diz o estudante. Quem sabe tocar violão, fazer malabarismo ou ensinar uma criança a soltar pipa terá uma boa oportunidade de exibir seus talentos.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE