Crianças

Espetáculo Operilda na Orquestra Amazônica apresenta à meninada a história da música clássica brasileira

Repertório conta com valsas, modinhas, maxixes e canções de Chiquinha Barbosa e Carlos Gomes

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

João Caldas
(Foto: Redação VejaBH)

Andréa Bassitt é a atrapalhada protagonista: sessão única no sábado (4)

A dultos e crianças vão ficar com vontade de sacudir os ombrinhos durante o espetáculo Operilda na Orquestra Amazônica. A montagem conta como europeus, africanos e índios influenciaram a formação da música erudita brasileira, executando ao vivo valsas, modinhas, maxixes e clássicos do nosso repertório, como Ô Abre Alas, de Chiquinha Gonzaga, e arranjos de O Guarani, de Carlos Gomes. Interpretada com graça por Andréa Bassitt (que também assina o texto), a personagem Operilda se vê diante de um desafio. Ela ganha de presente um livro mágico chamado Livrildo, cheio de informações sobre os compositores nacionais. Se ela conseguir explicar seu conteúdo em apenas uma hora, o Livrildo se transformará em uma orquestra de verdade. Além de se divertir assistindo ao espetáculo, a plateia é convidada a participar em alguns momentos.

Grande Teatro - Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 3201-5211. → Sábado (4), 17h. R$ 40,00. Bilheteria: 11h/21h (seg. a sáb.); 10h/19h (dom. e feriados). À venda também pelo site www.compreingressos.com.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE