Diversão

Oito endereços para aproveitar a Semana Nacional de Museus em BH

Por: - Atualizado em

Semana do Museu
(Foto: Divulgação)

De segunda (18) a domingo (24) acontece em todo o país a 13ª Semana Nacional de Museus, com ações educativas, exposições, palestras, visitas guiadas, oficinas e mostras de cinema. O evento é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para celebrar o Dia Internacional dos Museus. Neste ano, o tema é Museus para uma Sociedade Sustentável. Veja abaixo oito endereços e diferentes tipos de atrações para se fazer nos próximos dias. 

1. Memorial Minas Gerais Vale (Circuito Cultural Praça da Liberdade)

Saraus, oficinas, rodas de conversa e visitas mediadas estão previstas para ocorrerem durante a semana. Vale destacar, na sexta (22), entre 13h30 e 15h, a oficina Silêncio, Ruído e Memória: a Fazenda e os Sons de seus Objetos, por Ernst Clauss, Smally Rodrigues e Juliana Silva. Já no sábado (23), às 11h e às 13h, participam de sarau os poetas Adri Aleixo, com a performance Pés, e João Gabriel Furbino, que faz a leitura de trechos de seu primeiro livro, o No Meio da Rua

Todos os eventos têm entrada gratuita, mas os interessados devem fazer inscrição pelo telefone 3343-7317. O museu funciona às terças, quartas, sextas e sábados, das 10h às 17h30; quintas, das 10h às 21h30; e aos domingos, das 10h às 15h30.

2. Museu Brasileiro do Futebol (Mineirão)

A mostra Olhares sobre a Sustentabilidade, idealizada a partir de materiais reaproveitados nos eventos que aconteceram no estádio Mineirão, é o destaque no Museu Brasileiro do Futebol, entre segunda (18) e sábado (23), das 9h às 17h.

Na segunda, às 18h30, haverá uma palestra com a gerente de sustentabilidade durante a Copa do Mundo de 2014, Ana Nassar. Entre terça e sábado, será realizada ação educativa, com visitas ao estádio. No sábado, de 9h às 13h, é a vez de uma oficina de futebol de botão, onde os participantes irão desenvolver um jogo com materiais recicláveis. A entrada para o museu custa R$ 8,00. A palestra e a oficina são gratuitas. É preciso fazer inscrição prévia pelo e-mail educativo@minasarena.com.br. Mais informações pelo telefone 3499-4312.

3. Espaço do Conhecimento UFMG (Circuito Cultural Praça da Liberdade)

O Espaço do Conhecimento UFMG trabalha o tema Museus para uma Sociedade Sustentável, alertando sobre a necessidade de alinhar o nosso modelo econômico e social à perspectiva de continuidade e inovação. Fazem parte da programação, a exposição Reservas Ecológicas de Minas Gerais, da artista plástica Yara Tupinambá, na fachada digital do prédio, na Praça da Liberdade.

Na quinta (21), às 18h, 19h e 20h, acontece a sessão de astronomia Perdendo o Céu Escuro, que discute os efeitos da poluição luminosa. No sábado (23), às 11h, haverá um debate sobre a história da arte contemporânea em Belo Horizonte, com Yara e o historiador Rodrigo Vivas. No sábado e domingo, às 15h, será feita uma oficina de construção de constelações, quando os participantes receberão mapas para criar o seu próprio conjunto de estrelas.  

As atividades são abertas ao público, mediante retirada de senhas na recepção do evento a partir de uma hora do início das atividades. O museu tem entrada gratuita e funciona de terça a domingo, das 10h às 17h, com horário estendido na quinta-feira, até às 21h. Mais informações pelo telefone 3409-8366.

4. Museu Mineiro (Avenida João Pinheiro, 342, Funcionários)

A exposição Cara ou Coroa, do desenhista José Octavio Cavalcanti, será inaugurada na terça (19), na Galeria de Exposições Temporárias e na Sala Multiuso do Museu Mineiro. O belo-horizontino usa a técnica de grafite sobre papel ou sobre longos paineis de madeira para retratar minuciosas paisagens urbanas e rurais. Em contraponto, produz grandes peças com temática irreverente, apresentadas em forma de dípticos e mandalas, em técnica acrílica, colagem, aquarela ou lápis de cor. São cerca de 80 obras. O museu funciona às terças, quartas e sextas, de 10h às 19h; às quintas-feiras, de 12h às 21h; aos sábados e domingos, de 12h às 19h. Mais informações pelo telefone 3269-1168.

5. Inhotim (Brumadinho)

A programação gratuita do Inhotim inclui um novo roteiro de visita, que expllora seis pontos do acerto artístico e botânico, além de atividade recreativa (no jogo Pequeno Descobridor o público infantil será convidado a decifrar histórias e mitos relacionados ao acervo dali) e de uma oficina de chás (os participante entenderão – e degustarão – essa cultura presente nas comunidades quilombolas de Brumadinho). Para participar é preciso fazer  inscrição prévia pelo email info@inhotim.org.br. Serão disponibilizadas 15 vagas por oficina. Mais informações pelo telefone 3571-9700.

6. Museu de Arte da Pampulha (Conjunto Arquitetônica da Lagoa da Pampulha)

Obras do acervo do Museu de Arte da Pampulha (MAP)  fazem parte da exposição Sobre o que se Desenha, no sábado (23). O museu fica na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16 585, Jardim Atlântico, e funciona entre 9h e 18h30. Mais informações pelo telefone 3277-4996.

7. Museu Histórico Abílio Barreto (Avenida Prudente de Moraes, 202, Cidade Jardim)

Diferentes mostras marcam o Museu Histórico Abílio Barreto, entre quarta (20) e dia 31. Uma é a exposição Pinacoteca MHAB: tela BH. Cem Anos, de Aroldo Paiva. A pintura retrata o Arraial do Curral del Rei e a cidade de Belo Horizonte em diversos momentos, ao longo do tempo. A outra faz parte da ação Peça em Destaque: um lampião, de origem belga, datada de fins do século XIX. O utensílio foi utilizado por Aarão Reis, engenheiro chefe da Comissão Construtora da Nova Capital.

O museu funciona terça, sexta, sábado e domingo, das 10h às 17h; quarta e quinta, das 10h às 21h. Também vale ficar de olho na “ilha” entre as avenidas do Contorno e Prudente de Morais. Na quinta (21) será inaugurada a exposição Sobre Concreto e Jardins: Utopias Urbanas na Trajetória de um Bairro. O telefone para mais informações é o 3277-8573. 

8. Museu da Imagem e do Som (Avenida Álvares Cabral, 560, Centro)

Entre terça (19) e sexta (22), de 9h às 17h, estará em cartaz a mostra Passado e Presente: Acervo Fotográfico Pedro Mordente. A exposição conta a história da fotografia por meio do acervo de câmeras fotográficas. Podem ser vistos modelos dos séculos XIX, XX e XXI. Já na quinta (21), entre 8h30 e 12h, será exibido o documentário Aterro, de Marcelo Reis. Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 60 falam do aparente inevitável destino do lixo. Após a exibição, haverá debate com o diretor do filme. Mais informações pelo telefone: 3277-4773/6330.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE