Exposições

Coleção Itaú de Fotografia Brasileira apresenta paralelo entre as produções moderna e contemporânea

Mostra no Palácio das Artes

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Arquivo do artista
(Foto: Redação VejaBH)

Imagem da série Carbon Heritage, de Marcelo Moschetta: inserida para a itinerância em Belo Horizonte

Inaugurada na Maison Européenne de la Photographie, em Paris, a mostra da Coleção Itaú de Fotografia Brasileira chega a Belo Horizonte no sábado (22). Depois de passar também por São Paulo e Rio de Janeiro, a coletiva traz uma seleção de imagens realizadas no país dos anos 40 até hoje. Segundo o curador, Eder Chiodetto, a intenção é investigar a influência da fotografia moderna experimental (realizada entre as décadas de 40 e 60) na produção contemporânea brasileira. Serão exibidas 89 obras de nomes de peso, como Arthur Omar, Geraldo de Barros, Miguel Rio Branco, Mario Cravo Neto e Claudia Andujar. Trabalhos dos mineiros João Castilho e Cao Guimarães e do paulista Marcelo Moschetta foram incluídos especialmente para a itinerância em Belo Horizonte.

Palácio das Artes - Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400. → Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 25 de agosto. A partir de sábado (22).

Exposições: programação para os dias 15 a 21 de junho

ESTREIAS

Andrea Lanna

Desenhista, pintora e gravadora, Andrea participa de salões, mostras coletivas e individuais desde os anos 80. Desta vez, a belo-horizontina de traço livre e tendências expressionistas vai exibir na galeria de arte da Cemig uma série de onze desenhos. Atualmente cursando o doutorado em arte e tecnologia da imagem, pela Escola de Belas-Artes da UFMG, a artista inseriu em suas obras textos inspirados em pensamentos do historiador italiano Carlo Ginzburg e do poeta francês Paul Valéry (1871-1945).

Galeria de Arte do Espaço Cultural da Cemig. Avenida Barbacena, 1200, Santo Agostinho. Todos os dias, 8h às 19h. Grátis. Até 5 de julho. A partir de quarta (19).

Sérgio Machado

Formado pela Escola Guignard, o artista belo-horizontino apresenta esculturas que recriam barbatanas de tubarões e silhuetas do animal em peças de madeira, ferro, borracha, couro, cobre e mármore.

Quadrum Galeria. Avenida Prudente de Morais, 78, Cidade Jardim, ☎ 3296-4866. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 19 de julho. A partir de quinta (20).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ Lasar Segall

Não por acaso, algumas obras de Segall (1891-1957) retratam emigrantes, marinheiros e outros personagens que parecem viajar rumo a uma terra nova e promissora. Nascido na Lituânia, o pintor e gravador deixou uma Europa arrasada pela I Guerra Mundial para desembarcar no Brasil em pleno clima de ufanismo e efervescência modernista. Seus traços expressionistas, herdados da formação alemã, somaram-se a temas bem brasileiros, como bananeiras, animais, mar, sol, favelas e até o mangue. A mostra A Gravura de Lasar Segall — Poesia da Linha e do Corte exibe dezesseis gravuras em metal e dezenove xilogravuras.

Sesc Palladium - Galeria de Arte GTO. Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3214-5350. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (23).

✪✪✪ Do Moderno ao Contemporâneo na Coleção Mineira

Estão expostas esculturas de Amilcar de Castro, Bruno Giorgi e Alfredo Ceschiatti, além de telas de Di Cavalcanti, Volpi, Manabu Mabe, Siron Franco, Antonio Dias, Cláudio Tozzi, Rubens Gerchman e Iberê Camargo. Também marcam presença artistas contemporâneos como o celebrado Vik Muniz, a jovem pintora Mariana Palma e os valorizados Beatriz Milhazes, José Bento e Tunga. Obras do mestre polonês Frans Krajcberg, no entanto, tiveram sua imponência prejudicada pela montagem. Duas de suas famosas esculturas de madeira pintadas de vermelho foram afixadas contra uma parede do mesmo tom. Um fundo contrastante certamente faria mais jus à exuberância das raízes retorcidas.

Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213 4320 → Terça, quarta, sexta e sábado, 10h às 19h; quinta, 12h às 20h; domingo, 12h às 19h. Grátis. Até sexta (21).

EM CARTAZ

✪✪ Carolina Cordeiro

Por meio de vídeos e instalações, a mostra Entre brinca com os conceitos de "dentro" e "fora" e convida o espectador a prestar atenção nos detalhes. Um dos trabalhos mais interessantes é a intervenção nas janelas da sala de exposições. Pedras, que parecem ter estilhaçado os vidros, ficam estacionadas entre o interior e o exterior do museu.

Memorial Minas Gerais Vale - Sala de Exposição e Sala de Vídeo. Praça da Liberdade, s/nº, Funcionários (esquina com a Rua Gonçalves Dias), ☎ 3343-7317 → Terça, quarta, sexta e sábado, 10h às 17h30; quinta, 10h às 21h30; domingo, 10h às 15h30. Grátis. Até 31 de agosto.

Eduardo Sued

Celma Albuquerque Galeria de Arte. Rua Antônio de Albuquerque, 885, Lourdes, ☎ 3227-6494. Segunda a sexta, 9h às 19h; sábado, 9h30 às 13h. Grátis. Até 13 de julho.

✪✪✪ Inimá: Portraits x Propostas Inéditas

Os traços vigorosos e a paleta de cores vibrantes fizeram Inimá de Paula (1918-1999) ser conhecido como "o fauve brasileiro". A referência é ao fauvismo, o estilo expressivo que utiliza traços simples e cores fortes. Para celebrar seus cinco anos, o Museu Inimá de Paula apresenta uma mostra de 29 trabalhos do mestre vindos de diversas coleções particulares. Foram selecionados telas de paisagem, composições abstratas, autorretratos e retratos de amigos do artista. Há ainda obras de Thalma de Oliveira e de Carlos Bracher.

Museu Inimá de Paula - Mezanino. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320 → Terça, quarta, sexta e sábado, 10h às 19h; quinta, 12h às 21h; domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 21 de julho.

Minas em Aquarela

Antecipando as comemorações do cinquentenário da Copasa, celebrado em julho, a galeria de arte da companhia reúne trabalhos de nove aquarelistas mineiros. Entre as obras estão as aguadas delicadas e quase juvenis de Liliane Dardot, as figuras estranhas e surrealistas de Mário Zavagli e as conhecidas abstrações geométricas de José Alberto Nemer.

Galeria de Arte Copasa. Rua Mar de Espanha, 525, Santo Antônio, ☎ 3250-1506. Todos os dias, 8h às 19h. Grátis. Até 28 de julho.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE