Exposições

Conflitos humanos inspiram a primeira mostra da Galeria de Arte do BDMG Cultural em 2013

Obras dos artistas mineiros Augusto Fonseca e Nerino dos Santos são contrastantes e complementares

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Autorretrato com Máscara, de Augusto Fonseca: delicadeza para tema complexo

Os artistas mineiros Augusto Fonseca e Nerino de Campos abrem a temporada de novas exposições na cidade. A partir de quinta (10), a Galeria de Arte do BDMG Cultural apresenta a mostra que leva o nome da dupla e exibe uma seleção de suas pinturas.

Nerino é belo-horizontino, mas morou vinte anos no Rio de Janeiro. De volta à cidade natal, ele concluiu o curso de artes visuais na Escola Guignard da UEMG e montou um modesto ateliê na pequena cidade de Altamira, a 80 quilômetros da capital. Na tranquilidade do interior, teve tempo e condições para produzir a série de setenta pinturas intitulada Pequenos Formatos, Grandes Formas. Para o artista, suas obras não têm um conceito bem determinado. "Eu vou pintando sem planejar, pensando no caos e na confusão que é viver a vida. Uma hora eu sinto que a tela está pronta", explica. Seus quadros em pequeno formato mostram rostos e figuras humanas dispersos em uma profusão de manchas escuras e vibrantes que preenchem toda a tela. O trabalho de Augusto Fonseca é visualmente contrastante com o de Nerino. Graduado em artes plásticas pela Escola de Belas Artes da UFMG, o jovem artista exibe a série quando penso ter razão. A sequência de delicadas aquarelas retrata cabeças humanas se rompendo e assumindo novas formas. Com linguagens diferentes, os pintores se aproximam pela eterna angústia humana em entender a própria existência.

Augusto Fonseca e Nerino de Campos. Galeria de Arte do BDMG Cultural. Rua Bernardo Guimarães 1600, Lourdes, ☎ 3277-4384. Todos os dias, 10h às 18h. Grátis. Até dia 31. A partir de quinta (10).

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE