Exposições

Curiosas fotografias de grades compõem exposição de Mário Azevedo no Santo Antônio

Artista mineiro retrata na Galeria de Arte Copasa as cidades por onde passou nos últimos dez anos

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Mário Azevedo
(Foto: Redação VejaBH)

Grade encoberta pela vegetação: cartão-postal alternativo

A clareza na definição do tema pode ser determinante para tornar um trabalho de arte contemporânea compreensível e até agradável aos olhos. Além de um bom recorte temático, a série 2.Gradeados, de Mário Azevedo, foi bem editada. Em cartaz na galeria de arte da Copasa, a mostra é composta de uma série de fotografias que o artista mineiro fez em viagens pelo mundo nos últimos dez anos. Em vez de cartões-postais enquadrados em ângulos diferentões, Azevedo mirou sua câmera para milhares de grades, bueiros e saídas de ar incrustadas em edificações e pisos. A curiosa seleção de cinquenta imagens revela grades de diversos desenhos e materiais e com marcas de intervenções artísticas, intempéries e vegetação. O número 2 no título da exposição sinaliza a segunda série do projeto, que contou com fotos de escadarias na primeira edição.

Galeria de Arte Copasa. Rua Mar de Espanha, 525, Santo Antônio, ☎ 3250-1506. Todos os dias, 8h às 19h. Grátis. Até 15 de setembro. A partir de terça (20).

Exposições: programação para os dias 17 a 23 de agosto

ESTREIA

Beatriz Milhazes

+ Mostra 'Um Itinerário Gráfico', no Sesc Palladium, traz nove serigrafias de Beatriz Milhazes

Sesc Palladium — Galeria de Arte GTO. Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3214-5350 → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis.

Até 22 de setembro. A partir de quinta (22).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ Carlos Scliar

Na fase anterior à descoberta de Ouro Preto pelo artista plástico gaúcho (1920-2001), são apresentados delicados desenhos feitos durante a II Guerra Mundial na Itália e belas naturezas-mortas. Da residência ouro-pretana e seu período posterior, a arquitetura barroca é retratada com grande rigor construtivo. Influenciado pelo cubismo, Scliar buscava a convergência de três elementos em seu trabalho: a forma despojada, a construção exigente e a cor integrada na estrutura. Ainda que limitada, a exposição permite constatar a coerência de um dos grandes nomes das artes plásticas brasileiras.

Galeria do Centro Cultural e Turístico do Sistema Fiemg. Praça Tiradentes, 4, Centro, ☎ 3551-3637 (Ouro Preto, a 96 quilômetros de-Belo Horizonte). Todos os dias, 9h às 19h. Grátis. Até domingo (25).

✪✪✪ Coleção Itaú de Fotografia Brasileira

A ideia da mostra é revelar como a fotografia modernista no país (que teve seu auge entre as décadas de 40 e 60) influenciou a produção contemporânea. O curador, Eder Chiodetto, explica que ícones da estética moderna, como Geraldo de Barros, José Yalenti e German Lorca, fizeram experimentos formais e temáticos que inspiraram gerações posteriores, como as de Miguel Rio Branco, Mario Cravo Neto e Claudia Andujar. Vale a pena demorar diante de imagens feitas por mestres da fotografia em preto e branco, como Eduardo Enfeldt e Mario Cravo Neto. Outro destaque é a bela paisagem em grande formato do bairro paulistano do Butantã, captada por Caio Reisewitz.

Palácio das Artes - Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400. → Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até domingo (25).

EM CARTAZ

✪✪✪ Apichatpong Weerasethakul

Quem tem preguiça de ver filmes independentes pode mudar de opinião se visitar esta mostra audiovisual no Oi Futuro. Com menos de um minuto de projeção, é possível perceber que os trabalhos do cineasta não são tão complicados quanto seu nome. Foram selecionadas oito fitas realizadas entre 2006 e 2012. A grande estrela é o longa Hotel Mekong (2012), cheio de cenas ora sensíveis, ora apenas fantasiosas, ambientadas em um hotel à beira do Rio Mekong, na Tailândia. Sete curtas ocupam os outros telões espalhados pela galeria.

Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro. Avenida Afonso Pena, 4001, Mangabeiras, ☎ 3229-3131 → Terça a sábado, 11h às 21h; domingo, 11h às 19h. Grátis. Até 1º de setembro.

✪✪✪ Leo Brizola

O pintor é famoso pelas telas de atmosfera misteriosa, recheadas de personagens mitológicos e figuras femininas que lembram a diva do cinema Marlene Dietrich (1901-1992). Nos anos 80, no entanto, Leo Brizola realizou uma extensa e pouco conhecida série de desenhos. Segundo o artista, os desenhos têm forte carga emocional e o frescor da juventude e do início de sua carreira.

Galeria de Arte do Espaço Cultural da Cemig. Avenida Barbacena, 1200, Santo Agostinho. Todos os dias, 8h às 19h. Até dia 26.

✪✪ Juliano Ventura

Na exposição Achar um Lugar, o gaúcho Juliano Vieira aborda as transformações urbanas de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, por meio de dois projetos. Em Recuo, o artista exibe um vídeo com suas incursões por regiões abandonadas e locais com construções recentes. Já em Museu, ele apresenta uma coleção de fotografias de residências típicas da cidade mas que ainda não alcançaram o status de patrimônio cultural. Não se reprima: o projetor de slides foi instalado na entrada da mostra para ser usado pelos visitantes.

Palácio das Artes - Galeria Genesco Murta. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400 Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 1º de setembro.

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE