Exposições

Exposição no Centro resgata história da revista 'O Cruzeiro'

Semanário, que circulou de 1928 a 1975, foi marco do fotojornalismo brasileiro

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Reprodução
(Foto: Redação VejaBH)

A reportagem "Carmen Miranda vai ser mãe", de 1948 (direita), e capa de 1952: pioneirismo no uso das imagens

Muita gente (com pelo menos 50 e poucos anos) tem saudade da revista O Cruzeiro. O semanário, que circulou de 1928 a 1975, marcou a memória de gerações de brasileiros e a história do fotojornalismo no país. Integrante dos Diários Associados, de Assis Chateaubriand, a publicação trouxe inovações gráficas que influenciaram a maneira de fazer jornalismo impresso. A mais importante delas foi permitir que os ensaios fotográficos dividissem o protagonismo da página com o texto. Surgiram assim grandes reportagens ilustradas que cobriam desde a vida dos índios xavantes até a rotina doméstica de Carmen Miranda. Em mostra organizada pelo Instituto Moreira Salles, que desembarca em Belo Horizonte na quarta (11), serão expostas cerca de 400 imagens, entre fotos e páginas inteiras, publicadas entre as décadas de 40 e 50.

Centro de Arte Contemporânea e Fotografia. Avenida Afonso Pena, 737 (Praça Sete), Centro, ☎ 3236-7400. Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 17 de novembro. A partir de quarta (11).

Parceria de sucesso: a mais famosa dupla de fotógrafo e jornalista de O Cruzeiro tornou célebre a assinatura "Texto de David Nasser, fotos de Jean Manzon"

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE