Exposições

Programação de exposições para o período entre 27 de setembro e 03 de outubro

- Atualizado em

› ESTREIA

✪✪✪ Amilcar de Castro

Lemos de Sá Galeria de Arte. Avenida Canadá, 147, Jardim Canadá, ☎ 3261-3993. Segunda a sexta, das 10h às 18h; sábado, das 11h às 14h. Até 25 de outubro. A partir deste sábado (27).

› ÚLTIMA SEMANA

Cor, Luz e Movimento

Em 1951, o jovem artista potiguar Abraham Palatnik exibiu seu Aparelho Cinecromático na primeira Bienal de São Paulo. A obra consistia em uma máquina composta de lâmpadas e telas coloridas que compunham diversas combinações quando acionadas por motores. Inicialmente recusado pela comissão julgadora brasileira por não se enquadrar em nenhuma categoria das artes plásticas, o trabalho pioneiro acabou ganhando menção honrosa do júri internacional. A partir daí, Palatnik se aprofundou na manipulação livre de formas e cores, sempre buscando a tridimensionalidade, o movimento e uma espécie de regularidade mecânica. Considerado o pai da chamada arte cinética no Brasil, ele é o homenageado da nova mostra do Minas Tênis Clube. Além de um ambiente com oito obras de Palatnik, a exposição vai apresentar trabalhos de artistas como Deneir, Eduardo Coimbra e Emygdio de Barros, cujas pesquisas se assemelham às do mestre.

Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube. Rua da Bahia, 2244, Lourdes, ☎ 3516-1027. → Terça a sábado, 10h às 20h; domingo, 11h às 19h. Grátis. Até este domingo (28).

› EM CARTAZ

✪✪ área de

A galeria de arte do Sesc Palladium tem apresentado uma programação bastante eclética. Depois das delicadas peças de cerâmica da mineira Erli Fantini, é a vez das intervenções do curitibano Cleverson Salvaro. Na mostra área de (grafa-se a inicial em minúscula mesmo), ele tensiona as relações do espectador com o espaço. Pensados especificamente para o ambiente da Galeria de Arte GTO, os trabalhos consistem em modificações no espaço que começam logo na entrada. Um amontoado de móveis de exposição interdita o acesso principal e é seguido por uma espécie de labirinto, que convida o visitante a circular de outra maneira pelo salão. A ideia é que o espectador participe ativamente da experiência expositiva e aguce seu envolvimento com o espaço ao redor - mesmo depois de sair da galeria.

Sesc Palladium - Galeria de Arte GTO. Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3214-5350. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 12 de outubro.

Arte à Primeira Vista: Páginas de uma História

Se você não sabe explicar ao seu filho (ou a você mesmo) o que é arte contemporânea, não se desespere. Neste sábado (20), a Grande Galeria do Palácio das Artes receberá a mostra Arte à Primeira Vista: Páginas de uma História, que promete resgatar de forma didática a arte brasileira produzida desde a segunda metade do século XX. Idealizada para crianças, a exposição vai encher os olhos também de muita gente grande. As curadoras Renata Sant'Anna e Valquíria Prates selecionaram 86 obras de nomes importantes do cenário nacional que representam estilos, técnicas, suportes e temáticas diferentes. Estarão lá trabalhos da belo-horizontina Lygia Clark, da gaúcha Regina Silveira, do paulista Geraldo de Barros e dos europeus naturalizados brasileiros Frans Krajcberg (Polônia) e Mira Schendel (Suíça).

Palácio das Artes - Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400. → Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 9 de novembro.

João Castilho

Uma cobra cascavel enrolada em uma poltrona vermelha, uma onça-parda deitada solene sobre um tapete bege e dois corpos masculinos travando uma luta de jiu-jítsu. Mesmo com temáticas tão diferentes, é fácil reconhecer o talento de João Castilho para enobrecer os objetos de suas fotografias. Sem manipulação digital, ele consegue enquadramentos e ângulos imponentes e paletas de cor impactantes. O fotógrafo mineiro exibe na galeria Celma Albuquerque a mostra O Futuro Avança para Trás, que reúne sete conjuntos de trabalhos como a série Zoo, que apresenta animais selvagens em ambientes domésticos, e o vídeo Progresso, que registra um jovem sendo engessado. Programe-­se para vê-lo também no Palácio das Artes, com a videoinstalação Prélio, que traz registros soturnos de uma luta de jiu-­jítsu em um espaço vazio.

✪✪✪ Celma Albuquerque Galeria de Arte. Rua Antônio de Albuquerque, 885, Lourdes, ☎ 3227-6494. Segunda a sexta, 9h às 19h; sábado, 9h30 às 13h. Grátis. Até 4 de outubro.

✪✪ Palácio das Artes - Galeria Arlinda Corrêa Lima. Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7363. → Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 19 de outubro.

Objetos de Medida

Esta obra tem música, artes visuais e até um bocado de engenharia. A instalação Objetos de Medida é formada por uma série de máquinas sonoras construídas artesanalmente pelos belo-horizontinos Marcos Moreira e Nelson Soares. Os músicos formam o duo O Grivo, que, desde os anos 90, estuda meios alternativos de produzir sons e se apresenta em concertos de música experimental. Em cartaz na Galeria Genesco Murta, a mostra dá sequência à pesquisa da dupla sobre como confeccionar aparelhos sonoros que funcionem sem a necessidade de pessoas para operá-los. Feitas geralmente de madeira, as traquitanas combinam dispositivos de luz e de som que criam diferentes ritmos. A instalação transforma a galeria em um ambiente onírico, capaz de encantar até o mais resistente dos visitantes. Vá com tempo para prestar atenção nos padrões de repetição de som e no trabalho minucioso dos artistas na criação das engenhocas.

Palácio das Artes - Galeria Genesco Murta.

Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400. → Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis. Até 16 de novembro.

Sebastião Salgado

Quem perdeu a mostra Gênesis, do celebrado fotógrafo mineiro, no Palácio das Artes, não precisa se preocupar. O Museu Inimá de Paula exibe até novembro imagens da também famosa série Êxodos, na qual Salgado retrata a situação de pessoas que foram obrigadas a deixar sua terra natal. A exposição está dividida nas seções África, Luta pela Terra, Refugiados e Migrados, Megacidades e Retratos de Crianças. Há registros impactantes do caos urbano em metrópoles latinas e asiáticas e de crianças e adultos em campos de refugiados, estradas e favelas.

Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320. → Terça, quarta, sexta e sábado, 10h às 18h30; quinta, 12h às 20h30; domingo, 12h às 18h30. Grátis. Até 16 de novembro.

✪✪✪✪ Visões na Coleção Ludwig

Cabeças Grandes, uma tela de quase 2 metros de altura assinada por Pablo Picasso, já vale sozinha a visita. A mostra do CCBB traz, no entanto, outras 69 obras grandiosas no tamanho e na qualidade. Do acervo de 20 000 peças do empresário alemão Peter Ludwig (1925-1996), foram selecionadas setenta pinturas, esculturas, fotografias e vídeos que ilustram o pioneirismo de um dos primeiros mecenas a apostar na pop art. Serão exibidos, por exemplo, um retrato do próprio Ludwig feito por Andy Warhol, uma enorme tela de Roy Lichtenstein, os Querubins kitsch de Jeff Koons, a Madona hiper-realista de Claudio Bravo, uma escultura de bronze de Joseph Beuys e até um óleo feito por War­hol e Jean-Michel Basquiat. Para arrematar, a pintura Cabeça de Criança, de Gottfried Helnwein, ocupa, com seus 6,5 metros de altura, o pátio interno do prédio.

Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. → Quarta a segunda, 9h às 21h (fecha às terças). Grátis. Até 20 de outubro.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE