Exposições

Rigor geométrico e aleatoriedade permeiam o trabalho mais recente de Gustavo Maia

Expostos no museu Inimá de Paula, três conjuntos de telas fazem referências à arte concreta

Por: Raíssa Pena - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Tela que integra a série Sangradouro: diálogo entre o acaso e a racionalidade

Avaliação ✪✪✪

Em seu manifesto Arte Concreta, publicado no início da década de 30, o artista holandês Theo van Doesburg (1883-1931) defendia que "nada é mais concreto, mais real, que uma linha, uma cor, uma superfície". Essencialmente racional e conhecido pelo rigor das composições geométricas e abstratas, o concretismo influenciou artistas em todo o mundo, como os brasileiros Amilcar de Castro (1920 -2002) e Lygia Clark (1920-1988), que posteriormente romperam com essa escola e fundaram, com outros colegas, o movimento neoconcreto no fim dos anos 50.

Representante da nova geração de artistas visuais da cidade, o belo-horizontino Gustavo Maia faz claras referências à arte concreta em sua individual mais recente. Até o dia 25, ele exibe no Museu Inimá de Paula três vibrantes conjuntos de telas. Intitulada Sangradouro, a exposição traz a série homônima além das sequências Spam e Geométricos. Em Sangradouro, Maia apresenta pinturas de pequeno e médio formato em que traços retos e estruturas geométricas em alto-relevo contrastam com rastros de tinta escorrida. A intenção dessas obras é demonstrar a coexistência entre a racionalidade formal e a aleatoriedade de outros elementos. A partir daí, outras dialéticas, como planejamento e acaso ou homem e natureza, podem ser intuídas pelo espectador. Na série Spam, composições fortes e caóticas de grandes formatos questionam o enorme contingente de informações visuais a que o homem contemporâneo está exposto. E, em Geométricos, Maia retrata objetos do cotidiano a partir do uso extremo da geometrização e da simplificação das formas. Elementos visuais típicos da pós-modernidade, como disquetes, palavras-cruzadas e telas de computador, conferem atmosfera pop às composições.

Gustavo Maia. Museu Inimá de Paula. Rua da Bahia, 1201, Centro, ☎ 3213-4320. Terça, quarta, sexta e sábado, 10h às 19h; quinta, 12h às 21h; domingo, 12h às 19h. Grátis. Até dia 25.

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE