Gastronomia

Escolha o espumante que cabe no seu bolso para o Ano Novo

Cinco sommeliers de BH dão dicas de boas bebidas em três faixas de preço

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Foi convidado para uma festa de réveillon e não quer chegar de mãos abanando? Relaxe. Ainda dá tempo de comprar comprar um bom espumante para comemorar a chegada de 2013. Para você não fazer feio, conversamos com cinco sommeliers de Belo Horizonte, que sugeriram garrafas em três faixas de preço: até 50 reais, entre 50 e 150 reais e mais de 150 reais. São bebidas que oferecem bom custo-benefício e ficam perfeitas na taça para brindar o Ano Novo no dia 1º. Confira as dicas abaixo e boa festa!

André Martini - Casa do Vinho Famiglia Martini

Até R$ 50,00: Iris Terre Casonato Rosé Brut (Itália)

"Uma boa pedida para a beira da piscina, pois é de fácil harmonização e bem refrescante, com bolhas bem finas".

Entre R$ 50,00 e R$ 150,00: Les Faîtières Cremant d'Alsace (França)

"É de uma região da França que produz espumantes com uma delicadeza característica. É gentil e redondo ao se tomar."

Mais de R$ 150,00: Champagne Pierre Gimonnet Cuis 1er Cru Brut (França)

"É de uma parte da região de Champagne famosa por suas uvas brancas. Tem vivacidade agradáel, com leveza, delicadeza e boa acidez".

Antônio Guido - Royal Vinhos

Até R$ 50,00: Espumante Casa Valduga Arte Brut (Brasil)

"Feito com uvas chardonnay e pinot noir, ele fica doze meses em contato com as leveduras, tem frescor e boa estrutura."

Entre R$ 50,00 e R$ 150,00: Cava Raventós i Blanc Reserva Brut (Espanha)

"É um cava espanhol típico, produzido no método tradicional. Mistura as uvas macabeo, xarel-lo e parellada."

Mais de R$ 150,00: Champagne Barnaut Grande Réserve (França)

"À base de chardonnay e pinot noir, ele é suave e tem boas acidez e estrutura."

Cláudia Ferrari - Buffet Flamb'art

Até R$ 50,00: Vichon Crémant de Limoux (França)

"É um espumante, delicado e leve, com um custo-benefício interessante"

Entre R$ 50,00 e R$ 150,00: Casa Valduga 130 Brut (Brasil)

"É ideal para comemorar, pois não pede nenhuma comida especial. É bem delicado e frutado."

Mais de R$ 150,00: Ferrari Perlé Nero Brut 2004 (Itália)

"Ele é safrado e delicioso. Acompanha bem frutas secas, amêndoas, frutos do mar e outras comidinhas do fim de ano."

Flávio Oliveira - Casa Rio Verde

Até R$ 50,00: Adolfo Lona Brut Rosé (Brasil)

"Já foi eleito duas vezes o melhor espumante rosé brasileiro. Tem leveza, frescor e harmoniza com uma variedade grande de pratos, de entradas leves a peixes."

Entre R$ 50,00 e R$ 150,00: Bailly-Lapierre Crémant de Bourgogne Réserve Brut (França)

"É envelhecido por dois anos na garrafa. Esse tempo dá uma complexidade aromática que o deixa agradável, arredondado e fácil de ser degustado. Não faz feio quando comparado a um champanhe".

Mais de R$ 150,00: Orus Rosé Pas Dosé (Brasil)

"É feito com as uvas chardonnay, pinot noir e merlot. Tem sutileza e elegância, um gosto muito persistente que é ao mesmo tempo vigoroso e delicado."

Nelton Fagundes - Enoteca Decanter

Até R$ 50,00: Bossa Brut Nº 1 (Brasil)

"Feito na Serra Gaúcha, é bem refrescante e de sabor delicado, ideal para acompanhar as festas de fim de ano."

Entre R$ 50,00 e R$ 150,00: Ferrari Maximum Brut (Itália)

"É italiano, mas não tem nada a ver com o carro. Feito com uvas chardonnay, passa por 36 meses de amadurecimento. Por ter sabor complexo e rico, é versátil na mesa."

Mais de R$ 150,00: Champagne Barnaut Grande Réserve (França)

"É o top de uma família feito só com vinhas sofisticadas".

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE