Veja BH recomenda

O melhor da semana: 05 de março

- Atualizado em

Terça, 05 de março ✪✪✪ ARTEFATOS DO SOM. Frágeis engenhocas de madeira atreladas a computadores podem produzir sons delicados e imprevisíveis. Foi o que descobriu o duo de músicos O Grivo. Em quatro instalações e um vídeo, a dupla de belo-horizontinos Marcos Moreira e Nelson Soa­res conjuga o lirismo do som com a precisão mecânica. A instalação que abre a exposição, Conta-gotas, merece ser apreciada com atenção. Gotas d'água que caem de tubos suspensos ativam captadores de som quando tocam a superfície. Ruídos de timbres diferentes são emitidos quando os pingos tocam as placas de papel, madeira, metal ou a própria água. Em uma sala menor está a Máquina de Arco. As cordas de um antigo violão, garimpado por Moreira no México, são ativadas por um mecanismo que produz um som contínuo. Textos do escritor e arquiteto mineiro Maurício Meirelles ajudam a criar a atmosfera de mistério e delicadeza em que o espectador é imerso. Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro. Avenida Afonso Pena, 4001, Mangabeiras, ☎ 3229-3131. Terça a sábado, 11h às 21h; domingo, 11h às 19h. Grátis. Até dia 31.

✪✪ BELO HORIZONTE F.C. - TRAJETÓRIAS DO FUTEBOL NA CAPITAL MINEIRA. Esta é para os apaixonados pelo universo do futebol. Foram garimpados troféus, camisas, bandeiras, fotografias, vídeos e até álbuns de figurinhas que ajudam a contar a história do esporte na cidade. As peças vieram de colecionadores particulares, de arquivos de times profissionais e amadores, dos acervos do Museu Histórico Abílio Barreto e de outras instituições. Para além da eterna rixa entre Atlético e Cruzeiro, o objetivo da exposição é mostrar como o futebol influenciou a história e a identidade de Belo Horizonte. São abordados fatos que vão desde os primórdios na capital, no início do século XX, até o desenvolvimento da imprensa esportiva e a recente reforma do Mineirão. Museu Histórico Abílio Barreto. Avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim, ☎ 3342-1268. Terça, sexta, sábado e domingo, 10h às 17h; quarta e quinta, 10h às 21h. Grátis. Até 30 de agosto.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE