Música

Fernanda Takai lança disco com Andy Summers, ex-guitarrista do The Police

Show no Sesc Palladium na sexta (19) vai apresentar Fundamental, álbum que registra parceria entre os músicos

Por: João Renato Faria - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

A cantora e Andy Summers: disco com pé na bossa nova

Um convite de última hora causou o primeiro encontro entre Andy Summers, ex-guitarrista da banda inglesa The Police, e Fernanda Takai, vocalista da mineira Pato Fu. Apaixonado por bossa nova e ritmos do Brasil, Summers estava no Rio de Janeiro, em 2010, gravando o DVD United Kingdom of Ipanema, com Roberto Menescal e outros músicos. Foi quando ouviu Onde Brilhem os Olhos Seus, o primeiro solo da cantora. O disco, no qual ela interpreta canções que ficaram famosas na voz de Nara Leão, despertou a atenção do inglês, que a convidou para acompanhá-lo em Insensatez. O registro foi feito a céu aberto e sob a ameaça de chuva. Mas, apesar da correria, agradou ao músico, que chegou a falar que queria gravar outras canções com Fernanda no futuro.

Quando recebeu um e-mail de Summers no ano passado, porém, ela se surpreendeu. "Imaginei que ia ser um convite para uma ou duas músicas", lembra. Mas o guitarrista revelou que havia composto algumas canções com a voz dela em mente e queria que fizessem um álbum completo. Para Fernanda, a ideia era quase inacreditável. "Vir um cara de fora, com a história que ele tem, e propor isso é um baita reconhecimento", exultou. O resultado é Fundamental, que foi lançado em agosto e vai ser apresentado ao vivo na sexta (19), no Sesc Palladium.

Com o sinal verde para a parceria, Fernanda recebeu um pacote de dezoito músicas. Depois, chegaram mais sete. Onze entraram no disco — cinco em português, por sugestão de Fernanda. Para ajustar o idioma ao instrumental de Summers, ela contou com a ajuda da cantora Zélia Duncan e do marido e parceiro de Pato Fu, John Ulhoa. "Apesar de não falar português, ele gosta da sonoridade da língua e aprovou a ideia." As gravações da voz ocorreram em fevereiro, na Califórnia. A vocalista passou onze dias no estúdio para registrar todas as músicas em inglês, as cinco versões em português e uma variação da canção que dá nome ao trabalho, em japonês. "É tudo misturado. Tem muita coisa que é bem bossa nova, mas também algumas pitadas de jazz e pop rock", conta Fernanda.

Apresentações no exterior, só no ano que vem. Após o show de BH, a turnê passa por São Paulo, Flo­­rianópolis e algumas cidades do interior de Minas até ter uma pausa, já que Summers vai se dedicar a um documentário e Fer­­nanda volta a gravar com o Pato Fu. "Mas isso é por enquanto, pois estamos só começando", garante a cantora. Com certeza, com o pé direito.

Leia a resenha sobre a apresentação na coluna Shows.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE