Shows

Programação de shows para os dias 01 a 07 de setembro

Por: Rafael Rocha - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Cidade Eletronika: o encerramento do evento de rua conta com a performance dos DJs Marky e Patife

ALANIS MORISSETTE. Leia em Veja BH Recomenda. 16 anos. Chevrolet Hall (5 500 lugares). Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi, ☎ 3209-8989. Domingo (9), 20h. R$ 240,00. Bilheteria: 12h/20h (seg. a sáb.); 14h/20h (dom. e feriados). Cc: todos. Cd: V e M. TF. www.chevrolethallbh.com.br.

BONDE DO ROLÊ. Laura Taylor, Rodrigo Gorky e Pedro D'Eyrot estão em fase de lançamento do elogiado disco Tropical/Bacanal. Acabam de chegar dos Estados Unidos, onde foram divulgar o álbum. Fazem por aqui o primeiro show da turnê em terras brasileiras. Ousados é um adjetivo simplório para essa turma. As músicas têm letras escrachadas (a maioria impublicável) que incendeiam qualquer palco ou pista de dança. A contagiante ginga funkeira que já havia aparecido no primeiro e divertido With Lasers, de 2007, agora vem encorpada por uma estética ainda mais calhorda, tropical e absurda. O resultado é um saboroso mexidão musical. Tropicalista e eletrônico, tem de tudo: resvala no axé, no country, na cantiga de roda e conta até com a participação de Caetano Veloso. Ele canta na faixa Baby Don't Deny It, releitura de Babydoll de Nylon, que compôs em parceria com o guitarrista Robertinho do Recife, em 1983. Em Brazilian Boys, o Bonde explora vários clichês nacionais para gringo ver e ouvir. Cantada em inglês, a música faz uma divertida crítica à sensualidade brasileira. 16 anos. Granfinos (850 pessoas). Avenida Brasil, 326, Santa Efigênia, ☎ 3241-1482. Neste sábado (1º), 23h. R$ 20,00 a R$ 30,00. Cd: M e V. www.granfinos.com.br.

CIDADE ELETRONIKA. O centro da cidade demonstra cada vez mais sua ebulição cultural. A prova mais recente desse movimento tem sido a ocupação que DJs vêm fazendo na região da Rua Aarão Reis, próximo ao Viaduto Santa Tereza, como fazem os MCs há cinco anos. O evento do Grupo Pura completou um ano, cresceu e agora foi incorporado pela produtora Malab, que o incluiu na programação do Cidade Eletronika. A programação foi mais generosa na parte de seminários, workshops e mostras. A parte efetivamente musical acontece somente no último dia do evento, quando o espaço será ocupado por excelente escalação de DJs a partir das 14h. O canadense Kid Koala é o primeiro deles. Sua reconhecida técnica permite reproduzir em sua performance instrumentos musicais a partir do vinil. A dupla Marky + Patife é certeza de música de primeira e pista incendiada. Os mineiros Nedu Lopes e Psilosamples completam a lista. Livre. Entre segunda (3) e domingo (9). Vários endereços. Grátis. A programação completa consta no site www.festivaleletronika.com.br.

FESTA DA MÚSICA. Chega ao final a boa lista de shows que ocuparam a cidade nos últimos dias durante a sexta edição do evento. As apresentações seguem até este domingo (2). No leque de opções há espaço para música popular, instrumental, canções de vanguarda e experimentalismos. Vale reservar algumas datas para conferir as apresentações, todas gratuitas. O excepcional violonista Yamandu Costa sobe ao palco montado na Praça do Papa neste sábado (1º). O bandolinista carioca Hamilton de Holanda promove uma espécie de gafieira nas montanhas com seu quinteto. O show acontece na Praça do Papa, neste domingo (2). Em grande estilo, o encerramento do evento que festeja a música brasileira conta com apresentação do mestre da sanfona, o cantor e compositor pernambucano Dominguinhos, no Grande Teatro do Sesc Palladium. Livre. Vários endereços. A programação completa pode ser consultada no site www.festadamusica.art.br.

GIELTON LIMA. O belo-horizontino lança seu primeiro disco: Tijolo e Água. Professor de física, ele convidou alguns alunos e ex-alunos para participarem do trabalho. No repertório constam composições próprias que retratam situações cotidianas. Lorene Santos (composições e participação vocal), Eduardo Cunha (bateria), Bruno Canuto (baixo), Felipe Vilas Boas (guitarra) e Geovanne Sassá (percussão) fazem o acompanhamento. Palácio das Artes — Sala Juvenal Dias (176 lugares). Avenida Afonso Pena 1537, Centro, ☎ 3236-7400. Neste sábado (1º), 19h. R$ 5,00. Cc: M e V. Cd: M e V. Bilheteria: 10h/21h. www.fcs.mg.gov.br.

IAIÁ DRUMOND. Com repertório composto de releituras de músicas de Caetano Veloso, João Bosco, Dorival Caymmi e outros ícones da música brasileira, a cantora da nova geração mostra pela primeira vez seu show Quantas Voltas Dá Meu Mundo. Sua história na música foi iniciada em corais, e ela também carimbou participações nas óperas Carmina Burana, de Carl Orff, e Là Boheme, de Puccini. Livre. Teatro de Bolso Júlio Mackenzie (Sesc Palladium). Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3214-5350. Neste sábado (1º), 20h. R$ 15,00. Bilheteria: 9h/21h (ter. a dom.). Cc: V e M. Cd: V e M. IC. www.sescmg.com.br.

JAMMIL E UMA NOITES. Com nova formação, o grupo de axé music faz show para divulgar o CD e DVD gravados na Estrada Real. Em esquema de open bar, a festa recebe ainda show da dupla sertaneja Rick & Ricardo. 18 anos. Mix Garden (3 000 pessoas). Rua Projetada, 65, Jardim Canadá, Nova Lima, ☎ 3581-3722. Neste sábado (1º), 23h. R$ 80,00 (mulheres), R$ 100,00 (homens). Vendas na Central de Eventos (Rua Fernandes Tourinho, 470, Savassi).

LEONORA E LEOPOLDINA. A dupla faz parte do projeto ANA - Amostra Nua de Autoras. O objetivo é divulgar o trabalho de jovens compositoras e intérpretes. Leonora e Leopoldina apresentam repertório inspirado em cantoras da MPB como Maria Bethânia, Gal Costa e Elis Regina. Palácio das Artes - Sala Juvenal Dias (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. Neste domingo (2), 20h30. R$ 12,00. Cc: M e V. Cd: M e V. Bilheteria: 10h/21h (seg. a sáb.); 14h/20h (dom. e feriados). www.fcs.mg.gov.br.

MACACO BONG. A banda de Cuiabá escolheu Belo Horizonte para montar morada. Lançam em terras mineiras o álbum This Is Rolê, o terceiro da carreira. Formado por Bruno Kayapy (guitarra) Gabriel Murilo (baixo) e Ynaiã Benthroldo (bateria), o grupo tem atuação importante no cenário da música independente brasileira. Apresentam um empolgante som que mistura rock instrumental, influências de world music, jazz, fusion e música brasileira. Livre. Sesc Palladium — Espaço Multiuso (80 lugares). Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3214-5350. Quinta (6), 20h. R$ 20,00. Bilheteria: 9h/21h (ter. a dom.). Cc: V e M. Cd: V e M. IC.

MICO ESTRELA. A apresentação homenageia o grupo Oito Batutas, formado por Pixinguinha em 1919. O grupo Mico Estrela existe há cerca de um ano e trabalha repertório de choros, maxixes, polcas e valsas. Além de músicas próprias, o grupo tem desenvolvido uma linguagem própria na execução do choro, com particular interesse pela improvisação. O show faz parte do Projeto Pizindin — Choro no Palco. Conservatório da UFMG (220 lugares). Avenida Afonso Pena, 1534, Centro, ☎ 3409-8300. Segunda (3), 20h. R$ 12,00. Bilheteria: a partir de segunda (21), de 8h às 12h e 13h às 17h. Dinheiro ou cheque. www.ufmg.br/conservatorio

MIMO. O evento já ocorria em Pernambuco e agora chega a Minas Gerais. Autointitulada a maior reunião gratuita de atração de música instrumental do país, a MIMO chega ao seu encerramento neste fim de semana. Ouro Preto, cidade histórica situada a 96 quilômetros da capital, recebe atrações de primeira categoria. A pianista Sonia Rubinsky é uma delas. Ela faz concerto na bela Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar. A afinada seleção continua seu passeio pela música erudita, instrumental e popular com as apresentações do bandolinista Hamilton de Holanda, do multi-instrumentista Egberto Gismonti, do provocativo Tom Zé e dos violonistas mineiros Juarez Moreira e Thiago Delegado. O braço internacional da festa é sustentado pela presença do baixista camaronense Richard Bona, do guitarrista francês Sylvain Luc e do violinista polonês Jerzy Milewski. Há ainda uma etapa educativa, com cursos gratuitos, e uma mostra de cinema. Livre. Ouro Preto, a 96 quilômetros da capital (vários endereços). ☎ 3551-6486. Até este domingo (2). Programação completa no site www.mimo.art.br. Grátis.

MOSTRA CULTURA CONTEMPORÂNEA. A sensacional sequência de shows que vem acontecendo na Funarte chega a sua última semana. Deu gosto ver importantes grupos de rock, indie e afins performar pelas bandas de cá. O intuito foi apresentar artistas que estão movimentando a cena atual da música brasileira em espetáculos intimistas e a preços camaradas. É imperdível a apresentação do Mombojó, renomada banda pernambucana, que acontece neste sábado (1º). Outro que chega do estado nordestino é o músico China, também VJ da MTV. O show do disco Moto Contínuo acontece neste domingo (2). Livre. Funarte (139 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3271-7237. R$ 10,00. Até este domingo (2). Os ingressos serão vendidos uma hora antes do início dos espetáculos. Pagamento somente em dinheiro. www.contemporanea.mus.br.

RENATO BRAZ, NAILOR PROVETA E EDSON ALVES. Em formação que reúne voz, sopros e violão, o trio apresenta repertório em homenagem ao cantor e compositor baiano João Gilberto. O projeto será lançado futuramente também em disco. A apresentação integra o projeto Domingo no Museu, que esporadicamente promove shows interessantes no belo endereço. Museu de Arte da Pampulha (400 lugares). Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16585, Pampulha, ☎ 3277-7996. Neste domingo (2), 11h. R$ 10,00. Ingressos à venda somente em dinheiro ou cheque na loja Acústica (Rua Fernandes Tourinho, 300) ou Café com Letras (Rua Antônio de Albuquerque, 781).

SAMBA DA CIDADE. Na ativa desde 1961, o Grêmio Recreativo Escola da Samba Cidade Jardim é uma das mais importantes agremiações de Belo Horizonte. A entidade tem atuado muito além do Carnaval: costuma incentivar manifestações culturais que circundam a cultura sambista. Neste projeto atual, o intuito é promover shows de samba, mas também aproximar o diálogo com academias de dança de salão, tambozeiros, grupos de capoeira, congado, oficineiros e outros. Comidas típicas são vendidas no local. Nesta edição apresentam-se os grupos Abadá Capoeira, Samba A3, Serginho BH e a Ala Show Bateria da Escola de Samba Cidade. Livre. Escola de Samba Cidade Jardim (1 000 pessoas). Rua do Mercado, s/nº, Conjunto Santa Maria, ☎ 8893-6788. Neste sábado (1º), a partir das 14h. R$ 15,00.

SETEMBRO NEGRO. O festival acontece anualmente por aqui e em São Paulo, sempre trazendo importantes nomes do heavy metal. Em dez edições, mais de vinte grupos, nacionais e internacionais, passaram pelo evento. Desta vez, as bandas participantes são Gorgoroth (Noruega), Autopsy (EUA) e Keep of Kalessin (Noruega). 18 anos. Music Hall (1 500 lugares). Avenida do Contorno, 3239, Santa Efigênia, ☎ 3222-6283 e 3224-0493. Sexta (7), 21h. R$ 80,00 a R$ 100,00. Ingressos à venda nas lojas Cogumelo (Avenida Augusto de Lima, 555, loja 32, Centro) e Patti Songs (Galeria Praça Sete, loja 52, Centro), ou no site www.ticketbrasil.com.br.

VIIJAZZ & BLUES FESTIVAL. Onze shows integram esta quinta edição do festival de música contemporânea. As cidades de Viçosa e Ponte Nova — a 230 e 180 quilômetros da capital, respectivamente — servem de palco para as atrações, a maior parte delas com entrada franca. Destaques da programação: os americanos Coco Montoya e José James, o compositor mineiro Célio Balona, o grupo Sambajazz Trio e Kiko Continentino, o percussionista Marco Lobo e o tecladista Ari Borger. Música instrumental e jazz servem de espinha dorsal do evento. Vários endereços nas cidades de Viçosa e Ponte Nova. Até este domingo (2). Programação completa no site www.vijazz.com.br.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE