Shows

Talento no DNA

Com arte no sangue, Antonia Adnet inicia turnê nacional na Pampulha

Por: Rafael Rocha - Atualizado em

Alexandre Sant´anna
(Foto: Redação VejaBH)

O sobrenome Adnet remete a Marcelo Adnet, um dos poucos humoristas que têm arrancado risos com inteligência na TV brasileira. Também na música, o talento da família já havia dado as caras: o instrumentista e compositor Mário Adnet, com uma bem-sucedida carreira dentro e fora do Brasil, é tio do comediante. A cantora Antonia Adnet, filha de Mário, é a demonstração mais recente da competência dessa linhagem. Ela escolheu Belo Horizonte para o lançamento nacional de seu segundo disco, Pra Dizer Sim, que contou com a ajuda de sua mãe, Mariza (coordenação-geral), da irmã Joana (clarinete), do pai e do tio Rodrigo Campello (produção). "Lá em casa é como uma empresa", brinca. O show será neste domingo (3), dentro da programação do Domingo no Museu, que leva ao Museu de Arte da Pampulha apresentações musicais.

Ao ouvir as doze faixas do álbum, nota-se que não se trata de sorte de principiante. Hoje com 27 anos, Antonia iniciou sua trajetória aos 6, quando ganhou o primeiro violão. Ainda criança, participou como cantora em discos de Simony, Emílio Santiago e Angélica e no extinto programa infantil TV Colosso, da Rede Globo, entre outros. Há sete anos ela faz parte da banda que acompanha a cantora Roberta Sá. Em comum com sua colega sambista, além da beleza, ela tem o bom gosto na escolha do repertório. Mas, no caso de Antonia, algo chama ainda mais atenção: é ela mesma quem compõe. A performance vocal arremata e confirma a qualidade de seu trabalho, e ela sabe usar a voz doce e delicada em canções leves e saborosas. Suas músicas às vezes beiram o samba, mas podem se instalar em estilos difíceis de rotular. "Tentei fazer um trabalho com temas positivos", diz. "Considero esse um disco de música brasileira, tudo junto e misturado." Além do bom repertório autoral, Antonia apresenta interessantes regravações, como Boogie Woogie do Rato, empolgante mistura de blues e samba composto por Denis Brean nos anos 40. Nessa canção, ela conta com o acompanhamento vocal do músico Pedro Miranda.

Antonia Adnet. Livre. Museu de Arte da Pampulha (400 lugares). Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16585, Pampulha, ☎ 3277-7996. Domingo (3), 11h. R$ 10,00. Ingressos à venda na loja Acústica CDs (Rua Fernandes Tourinho, 300, Savassi) e na bilheteria do museu (aberta duas horas antes da apresentação).

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE