Teatro

Cia Afeta estreia espetáculo em homenagem à atriz Cecília Bizzoto, morta em 2012

Protagonizado por Beatriz França, Talvez Eu Me Despeça entra em cartaz na sexta (22), na Funarte

Por: Isabella Grossi - Atualizado em

Guto Muniz
(Foto: Redação VejaBH)

Beatriz França, ou Bião, como era chamada por Ciça: estreia na sexta (22)

Em outubro de 2012, durante um assalto em sua residência, no bairro Santa Lúcia, a atriz Cecília Bizzotto foi perversamente assassinada. Quase dois anos depois da tragédia, Beatriz França, da Cia Afeta, sobe ao palco, sozinha, para prestar uma delicada homenagem à amiga. Em Talvez Eu Me Despeça, Bião - como era carinhosamente chamada por Ciça - resgata a dolorosa lembrança da morte por meio de inúmeros objetos, fotos, vídeos e cartas para refletir sobre a finitude das relações humanas, que surgem na poesia de Shakespeare (1564-1616) e na filosofia budista presente na obra do grego Nikos Kazantzakis (1883-1957). O fio condutor do teatro-documentário, dirigido por Ludmilla Ramalho, é uma inusitada festa de despedida, cujo cenário incorpora, além de uma máquina de lavar e centenas de roupas, uma pequena exposição de memórias confeccionadas por amigos e companheiros de Cecília (50min). 12 anos.

Funarte (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Quinta e sexta, 20h; sábado, 17h e 20h; e domingo, 19h. R$ 10,00. A bilheteria abre uma hora antes. Cc: M e V. Cd: M e V. Até dia 31. Estreia prometida para sexta (22).

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE