Teatro

Baianos da Companhia Teatro dos Novos estreiam Espelho para Cegos no Sesc Palladium

Espetáculo faz parte da programação do festival Verão Arte Contemporânea 2014

Por: Isabella Grossi - Atualizado em

Marcio Lima
(Foto: Redação VejaBH)

A atriz Anita Bueno: estreia na sexta (17)

Inspirado no livro Teatro Decomposto ou O Homem-Lixo, do dramaturgo romeno Matéi Visniec, o drama Espelho para Cegos integra, pela primeira vez, a programação do Verão Arte Contemporânea 2014, que acontece de terça (14) a 16 de fevereiro em diversos espaços da capital. No palco, os baianos da Companhia Teatro dos Novos esbanjam poesia e humor ao tratar da solidão, do controle social, do aprisionamento e de outros entraves contemporâneos. Texto de Marcio Meirelles, com direção de Bertho Filho e colaboração do escocês Douglas Irvine (90min). 14 anos. Grande Teatro — Sesc Palladium (1 321 lugares). Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3270-8100. → Sexta (17) e sábado (18), 21h, e domingo (19), 19h. R$ 16,00. Bilheteria: 9h/21h (ter. a om.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC.

Teatro: programação para os dias 11 a 17 de janeiro

› Reestreias

Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo

Jonas, interpretado por Marcelo Ricco, não vê a hora de se casar. Explorando a inversão de papéis, o autor da comédia, Carlos Simões, traz à tona o lado feminino do personagem na busca pela mulher perfeita, brincando, por exemplo, com a assiduidade em casamentos e a briga na hora de pegar o buquê. Quem dirige é o veterano Carlos Nunes (70min). 14 anos. Estreou em 13/5/2010. Grande Teatro — Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 3222-4389. → Sexta (17) e sábado (18), 21h, e domingo (19), 19h. R$ 12,00.

A Mandioca Brava

Yuri Simon é quem dirige a comédia, inspirada no clássico A Mandrágora, de Nicolau Maquiavel, que discute o comportamento humano e seus interesses mais íntimos: a luxúria, a ganância, as instituições familiares, o papel da mulher, a Igreja e a religiosidade. Em cena, sete atores contam a história de um homem da capital que usa e abusa de artimanhas para conquistar o amor de uma mulher casada que mora no interior (80min). 12 anos. Estreou em 4/10/2013. Spetáculo Casa de Artes (150 lugares). Rua Pouso Alegre, 1568, Santa Tereza, ☎ 3481-1670. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 12,00. Até 16 de fevereiro. Reestreia prometida para quinta (16).

Nelson sem Pecado

Escrito por Elvécio Guimarães e Guilherme Ruggio, o drama reproduz um Nelson Rodrigues real, sem rótulos nem preconceitos. As cenas acontecem entre 1951 e 1963, período em que o mais influente dramaturgo brasileiro escreve a coluna A Vida como Ela É, na redação do jornal carioca Última Hora (75min). 16 anos. Estreou em 15/8/2013. Sala Juvenal Dias — Palácio das Artes (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até dia 26. Reestreia prometida para quinta (16).

› Em cartaz

✪✪✪ Acredite, um Espírito Baixou em Mim

Ilvio Amaral e Maurício Canguçu voltam ao cartaz com a divertida comédia sobre Lolô e Vicente, escrita por Ronaldo Ciambroni e dirigida por Sandra Pêra. O primeiro, homossexual assumido, morre durante um acidente de carro. Sem acreditar na própria morte, ele se nega a ficar no céu e retorna à Terra. Aos poucos, vai descobrindo seus poderes e fazendo uma série de trapalhadas até encarnar em um machista noivo de uma perua ciumenta. A dupla personalidade do noivo — no caso, Vicente — vai abalar o romance e ainda revelar a homossexualidade de seu cunhado (80min). 10 anos. Estreou em 30/7/1998. Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Sexta a domingo, 18h30 e 21h. R$ 12,00. Até dia 26.

✪✪ Adultérios e Outras Pequenas Traições

Autêntica representante do gênero farsesco, o tipo cômico de drama que recorre a estereótipos e à sátira social, a Cia da Farsa resolveu experimentar. Depois de encenar duas obras do escritor paraibano Ariano Suassuna, Farsa da Boa Preguiça (2003) e Auto da Compadecida (2008), e remontar peças de Maria Clara Machado, a trupe se aliou a Sérgio Abritta, um dos principais nomes da comédia mineira. Inspirado no filme Short Cuts — Cenas da Vida (1993), de Robert Altman, o espetáculo narra seis histórias sobre infidelidade, contadas de maneira independente e não linear. Entre elas, a do marido que ama a mulher desesperadamente e faz qualquer coisa para não perdê-la e a da dona de casa que recebe misteriosas mensagens eróticas (80min). 16 anos. Estreou em 18/8/2012. Teatro João Ceschiatti — Palácio das Artes (148 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até dia 26.

✪✪✪ Alfredo Virou a Mão

Alfredo, um empresário estressado que passa por dificuldades financeiras e cobranças no escritório, procura a ajuda de um psiquiatra. O doutor, então, recomenda algo inusitado, que deixará todo mundo perplexo: haverá uma transformação do homem, que vai aprontar um bocado de inconvenientes e situações embaraçosas, pondo em xeque a sua masculinidade. Embora o elenco consiga arrancar risadas pontuais da plateia, é no final que as interpretações caricatas, principalmente de Zezefredo Ricardo, personagem de Marcelo Duque, fazem valer a comédia de João Bethencourt, dirigida por Ilvio Amaral (70min). 10 anos. Estreou em 5/3/1993. Teatro Imaculada Conceição (390 lugares). Rua Aimorés, 1600, Lourdes, ☎ 3014-5382. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até dia 26.

Aonde Está Você Agora

O drama de Regiana Antonini usa como pano de fundo a canção Vento no Litoral, do músico Renato Russo, para discutir a importância da verdadeira amizade. No palco, Caio Cézar e Nino Camini vivem dois amigos que foram separados pela vida, mas continuam compartilhando os sentimentos mais puros. Direção de Fernando Couto e Ari Nóbrega (60min). 12 anos. Estreou em 18/4/2013. Teatro Sesi Holcim (115 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. Terça a quinta, 21h. R$ 12,00. Até dia 30.

Cada um Tem a Sogra que Merece

Fátima e Fernanda são casadas com os filhos de Honorina, que passa desta para melhor em um belo fim de semana na casa de campo da família. A velhota deixa para trás uma valiosíssima joia, que todos juravam já não existir. Com o tesouro em mãos, as cunhadas precisam decidir se o entregam ou não aos maridos, os legítimos herdeiros. Na comédia de Wesley Marchiori, a cobiça do ser humano é revelada. Entre uma risada e outra, momentos de tensão marcam as peripécias dessas mulheres submissas que querem se libertar. A direção é de Kalluh Araújo (70min). 14 anos. Estreou em 23/11/2013. Teatro da Assembleia (145 lugares). Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, ☎ 2108-7826. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até dia 26.

Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso

Na adaptação da obra de Ângelo Machado, o protagonista, Carlos Nunes, narra fatos típicos em ambientes de festa e ensina alguns truques para que a plateia não passe por situações desagradáveis ou constrangedoras. Quem dirige a comédia é Enio Reis (95min). 12 anos. Estreou em 23/6/2000. Teatro Bradesco (613 lugares). Rua da Bahia, 2244, Lourdes, ☎ 3516-1027. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. Até domingo (19).

10 Maneiras Incríveis de Destruir seu Casamento

Os atores da comédia de Sérgio Abritta usam swings, traições, TPMs e outras situações inusitadas para conduzir o público aos labirintos do relacionamento entre o homem e a mulher (90min). 15 anos. Estreou em 27/2/2009. Teatro Monte Calvário (488 lugares). Rua Bernardo Guimarães, s/n°, esquina com a Rua Uberaba, Prado, ☎ 3045-5200. Quarta a sábado, 20h30; domingo, 19h. Até 2 de fevereiro.

✪✪✪ Divas no Divã

Aplaudidíssima em todo o Brasil, a comédia escrita pela atriz e psicóloga Chris Linnares retorna aos palcos com Cidah Vianna na pele de uma mulher que decide transformar sua vida. Cansada de colecionar frustrações, a protagonista encontra em uma sessão de terapia a resposta para a felicidade. Quem assina a direção é Luiz Henrique Moura, que divide o palco com Cidah na divertida peça Velório à Brasileira (85min). Livre. Estreou em 10/5/2013. Teatro Nossa Senhora das Dores (219 lugares). Avenida Francisco Sales, 77, Floresta, ☎ 3226-9459. Quinta a sábado, 21h. R$ 12,00. Até 1º de março.

É Vira-Lata, Mas Não Tem Rabo Preso

O ator Marcelo Duque é quem protagoniza a comédia de Victor Sant'anna. Nela, um ex-morador de rua vive num antigo teatro abandonado, contando suas aventuras e desventuras. Dirigido por Carlos Nunes, o espetáculo propõe uma reflexão sobre questões políticas, sociais e humanas (60min). 12 anos. Estreou em 26/9/2013. Teatro da Cidade (173 lugares). Rua da Bahia, 1341, Centro, ☎ 3273-1050. Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até dia 29.

Eu Não Dava Praquilo

Considerada uma das grandes damas do teatro paulistano, a atriz e diretora Myriam Muniz (1931-2004) é homenageada no monólogo cômico dramático levado aos palcos por Cassio Scapin. Usando apenas uma calça e uma camiseta preta, um xale e um cigarro — sem peruca nem maquiagem —, o ator, que assina seu primeiro texto (em parceria com o xará Cássio Junqueira), evoca passagens da vida pessoal e profissional da estrela. A referência foi a biografia Giramundo — O Percurso de uma Atriz, escrita por Maria Thereza Vargas, além de um DVD com uma entrevista concedida por Myriam em 1999. Sob a direção de Elias Andreato, Scapin venceu os prêmios APCA e Qualidade Brasil e ainda está indicado ao Shell, que sai em março (60min). 16 anos. Centro Cultural Banco do Brasil (270 lugares). Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. → Quarta a sexta, 20h; sábado, 18h e 20h; e domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: 9h às 21h (qua. a seg.). Até domingo (19).

Get Out!

O grupo mineiro Quatroloscinco — Teatro do Comum volta ao cartaz com o seu mais recente monólogo. Protagonizado por Assis Benevenuto, que também assina o texto e a direção, o espetáculo enfatiza a capacidade e, mais do que isso, a necessidade do ser humano de cair nos devaneios de uma ficção inventada por ele mesmo ou por quem está à sua volta. O ponto de partida é a história de um homem que não consegue embarcar no seu voo por medo de avião (45min). 14 anos. Estreou em 6/7/2013.

Funarte MG (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Quinta a sábado, 20h; domingo, 19h. R$ 8,00. Até domingo (19).

✪✪ Homem É Tudo Igual, Não Vale 1 Real

O ator mineiro Guilherme Oliveira faz graça com o eterno embate entre homens e mulheres em seu primeiro monólogo. Na pele de Carlos Eduardo, um palestrante divertido e bem-humorado, ele mistura conceitos e preconceitos para entreter a plateia. Com texto de Carla Duque e direção de Fernando Veríssimo, a peça não faz o tipo politicamente correto. Pelo contrário. A ideia é brincar com conselhos controversos, mostrando que, apesar de estar amparado em uma nova "consciência", o senso comum continua encharcado de visões conservadoras sobre os gêneros. O bê-á-bá dos relacionamentos arcaicos provoca mais gargalhadas entre os casais, que acabam ficando na mira do protagonista (70min). 12 anos. Estreou em 12/11/2013. Teatro da Maçonaria (282 lugares). Avenida Brasil, 478, Santa Efigênia, ☎ 3213-4959. Quarta a sábado, 19h; domingo, 21h. R$ 12,00. Até dia 31.

Improcedente

No espetáculo de improvisação, dirigido por Débora Vieira, os grupos disputam as melhores performances. Com a ajuda do público, eles têm de cumprir os mais inusitados desafios, sendo premiados ou castigados ao fim de cada apresentação (90min). 12 anos. Estreou em 8/7/2011. Funarte MG (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Sexta e sábado, 20h30; domingo, 19h30. R$ 10,00. Até domingo (19).

Lisbela e o Prisioneiro

A história de amor de Lisbela e Leléu, que em 2003 ganhou as telonas e, junto, o coração do público, retorna aos palcos com texto de Osman Lins e direção de Ricardo Batista. Fernanda Botelho interpreta a sonhadora mocinha: filha de delegado, ela está de casamento marcado com um advogado, mas acaba se apaixonando por Leléu (Guilherme Oliveira), um incorrigível conquistador, artista mambembe de circo. O elenco da comédia fica completo com Luciano Luppi, Geraldo Carrato, Fernando Veríssimo, Edu Costa, João Ferreira e Rubens Ramalho (90min). Livre. Estreou em 26/9/2013. Grande Teatro — Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 3222-4389. → Neste sábado (11), 21h; e domingo (12), 20h. R$ 12,00.

Proibido para Maiores

Dirigidos por Érica Lima, Hudsonn Moreira e Bianca Tocafundo interpretam um casal que fica preso no banheiro do próprio apartamento em uma sexta-feira de lua cheia. A situação os une e os distancia, enquanto intimidades e medos são revelados. A comédia retrata o amor e o ódio do par, que divide com a plateia momentos engraçados de apuros (60min). 12 anos. Estreou em 27/4/2012. Teatro Santo Agostinho (368 lugares). Rua Aimorés, 2679, Santo Agostinho, ☎ 2125-6810. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 12,00. Até 2 de fevereiro.

Quem Rir por Último É Retardado

Comandado por José Márcio Corrêa, Alberto Carvalho, José Geraldo Leite, Luciano Ferreira e Guilherme Pessoa, o espetáculo se aproxima dos shows humorísticos, com quadros cômicos inspirados no cotidiano e sátiras a programas de TV e músicas. A interação com o público também faz parte da comédia. Direção do autor (70min). 10 anos. Estreou em 10/3/1997. Teatro do NET (150 lugares). Rua Timbiras, 1605, Funcionários, ☎ 3222-1010. Sexta, 20h; sábado, 21h. R$ 12,00. Até 22 de fevereiro.

15 Minutos de Fama com Dólar na Calcinha

A comédia de Edna Ruas tira um sarro da corrupção usando como referência fatos marcantes da política brasileira. A direção é de Patricia Thomaz (80min). 14 anos. Estreou em 6/9/2013. Espaço Cultural Pitágoras Cidade Jardim (300 lugares). Rua Santa Madalena Sofia, 25, Cidade Jardim, ☎ 9655-9119. Quinta, sábado e domingo, 20h. R$ 12,00. Até 23 de fevereiro (exceto dia 17 de janeiro).

Samba, Amor e Malandragem

Depois de pesquisar quase 2 000 sambas, o diretor Kalluh Araújo juntou uma respeitável seleção de clássicos para contar histórias do morro sob a ótica de um "bom malandro". Encenado por atores e cantores, o musical é embalado por canções de Bezerra da Silva, Chico Buarque, Martinho da Vila, Cartola, Pinxiguinha, Ary Barroso e Zé Kéti, entre outros sambistas brasileiros. As músicas são executadas em cena ao vivo. Com referências a Dona Flor e seus Dois Maridos, de Jorge Amado, a trama começa com a morte do malandro Vadinho e segue recriando a memória de sua vida (60min). 14 anos. Estreou em 30/11/2013. Teatro da Cidade (173 lugares). Rua da Bahia, 1341, Centro, ☎ 3273-1050. Quinta a sábado, 20h30; domingo, 19h. R$ 12,00. Até 2 de fevereiro.

Segredos Íntimos

O canastrão Altamirando vai aplicar um golpe do baú na jovem e rica Suzamara. Mal sabe ele que está entrando em uma roubada. A mulher é confusa e tem tripla personalidade, mas a encrenca maior fica por conta de Izildinha, sua futura sogra. Metida a serial killer, ela decepa a melhor parte do corpo de cada homem para montar seu modelo ideal de macho. Será que Altamirando vai escapar da faca? O elenco da comédia é formado pelos atores Darcy Vargas, Hélio Júnior, Igor Ayres, Igor Santana e Kátia Assis. Texto e direção de Júlio Margarida (70min). 12 anos. Estreou em 11/10/2013. Teatro do Pátio Savassi (110 lugares). Avenida do Contorno, 6061, Funcionários, ☎ 3263-8500. Quinta a sábado, 20h30; domingo, 19h30. R$ 12,00. Até dia 31.

✪✪✪✪ Os Sem Vergonhas

A história dos seis homens desempregados que chegam à conclusão de que fazer strip-tease dá dinheiro, narrada no filme Ou Tudo ou Nada (1997), do diretor Peter Cattaneo, é uma marcha em favor da autoestima. Baseada na obra neozelandesa Ladies Night, de Anthony McCarten e Stephen Sinclair, a película inspirou o espetáculo, com texto de Daniel Botti e direção de Guilherme Leme. Na versão mineira da comédia, os protagonistas se reúnem diariamente em uma oficina mecânica no boêmio bairro da Lagoinha para jogar conversa fora e viajar em ideias mirabolantes. Depois de uma enxurrada de planos absurdos — e engraçados —, eles decidem tirar a roupa, ignorando o preparo, o físico e a idade. Embalados por uma animada coletânea de sambas, os atores conseguem prender a atenção dos espectadores minuto após minuto, numa atuação tão competente quanto despojada (80min). Livre. Estreou em 5/7/2005. Teatro Alterosa (320 lugares). Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta, ☎ 3237-6611. → Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até 26 de fevereiro.

As Sereias da Zona Sul

Considerado um dos espetáculos mais bem-sucedidos do gênero, a comédia foi aos palcos pela primeira vez em 1988, com Miguel Falabella e Guilherme Karam nos papéis de Nezi e Darlene, duas vizinhas de temperamentos opostos, habitantes de um condomínio carioca. Na capital, quem encarna a dupla é Felipe Cunha e Kayete, com direção de Ilvio Amaral e Maurício Canguçu, os festejados atores e diretores da comédia Acredite, um Espírito Baixou em Mim, em cartaz há quinze anos (70min). Livre. Estreou em 31/5/2013. Teatro Izabela Hendrix (382 lugares). Rua da Bahia, 2020, Funcionários, ☎ 3244-7219. → Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até 26 de fevereiro.

7 Lições para se Conquistar um Homem (Quase) Perfeito

Sete cenas compõem esta comédia, todas em torno do mesmo tema: a busca das mulheres por um homem ideal. Os atores Alessandro Torino Viggili, Patrícia Lisboa, Patrícia Reis Alvim, Fernando Gomes, Priscila Spinelli e Rafael Neves reve­zam-se em histórias como a de uma celebridade que vai a um programa de TV para apresentar ao público sua nova conquista amorosa, mas acaba revelando seus fracassos anteriores. Em outra cena, uma mulher acredita que encontrou o homem dos seus sonhos, mas um detalhe pode desbaratar suas certezas (80min). 10 anos. Estreou em 25/10/2013. Teatro da Maçonaria (282 lugares). Avenida Brasil, 478, Santa Efigênia, ☎ 3213-4959. Terça a quinta, 21h. R$ 12,00. Até 6 de fevereiro.

✪✪ Tudo o que Você Sempre Quis Saber sobre Sexo, Está na Hora de Perguntar

Inspirado na canadense Sue Johanson, popularmente conhecida como vovó do sexo na televisão, o humorista Renato Millani encarna uma vovozinha muito bem resolvida e fissurada em sexo nesta comédia. Recém-enviuvada após um casamento satisfatório com o vovô, a velhinha sente a necessidade de passar adiante os seus conhecimentos — e faz isso tecendo novas interpretações para as histórias de Adão e Eva e Chapeuzinho Vermelho. Todo o universo sexual tem lugar nas piadinhas. Carismático, Millani ganha a atenção do público, principalmente nos momentos de interatividade com a plateia, ponto alto da peça (70min). 16 anos. Estreou em 24/4/2009. Teatro Nossa Senhora das Dores (219 lugares). Avenida Francisco Sales, 77, Floresta, ☎ 3226-9459. Segunda a quarta, 21h. R$ 12,00. Até dia 29.

✪✪✪ Velório à Brasileira

Uma pequena nota publicada no jornal sobre um bilhete de loteria premiado que havia sumido serviu de inspiração para um dos espetáculos mais montados em todo o Brasil. A comédia do premiado dramaturgo mineiro Aziz Bajur completou 31 anos em cartaz. De todas as encenações, chama atenção a dirigida por Pádua Teixeira. A história de familiares e amigos de um funcionário público que em seu enterro descobrem a existência de um bilhete premiado e resolvem, a todo custo, encontrá-lo é contada com um humor genuíno, sem afetação. A montagem é favorecida pela atuação de um elenco experiente e entrosado, com destaque para Beth Grandi, que interpreta a viúva Zélia, e Cidah Vianna. Na pele de Biga, a vizinha fofoqueira, esperta e maliciosa, ainda que simpática, a atriz garante boas gargalhadas durante toda a apresentação (75min). Livre. Estreou em 14/5/2010. Teatro Nossa Senhora das Dores (219 lugares). Avenida Francisco Sales, 77, Floresta, ☎ 3226-9459. Quinta a domingo, 19h. R$ 12,00. Até 2 de março.

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE