Teatro

Programação completa da mostra Não Vai Ter Copa, Não Estamos no FIT

- Atualizado em

Ramon Brant
(Foto: Redação VejaBH)

Fazer teatro na ZAP 18 é essencialmente uma função política. E isso não se coloca apenas como um horizonte utópico, no qual se mira algo distante e intangível. Fazer política envolve visitar posturas, relações sociais, refletir e produzir teatro. Com sede na periferia de Belo Horizonte e com seu trabalho voltado para seu entorno, o grupo entende que seja fundamental marcar sua posição crítica diante de dois importantes eventos que estão prestes a acontecer. Assim surge a ideia da Mostra, composta pelo repertório da ZAP 18 e vários convidados, que terá a importante parceria do Grupo Espanca na sessão do seu espaço, na região central de Belo Horizonte.

PROGRAMAÇÃO

Quarta (30)

Atração: "1961-2014, ANO VI" - Nova Versão - ZAP 18

Horário: 20h

Local: Sede da ZAP 18 - Rua João Donada, 18 - Bairro Serrano - 3475-6131

Nova versão de "1961-2014, ano VI", espetáculo que delineia pouco mais de 50 anos da história brasileira, de maneira crítica e reflexiva, a partir da história que se conhece como oficial (renúncia de Jânio Quadros, posse de João Goulart, Golpe Militar, Diretas Já, Sarney-Collor-Itamar-FHC-Lula-Dilma, até os dias de hoje) com recortes de histórias pessoais dos atores em cena, vídeos com depoimentos de ativistas, artistas de Belo Horizonte.

Ficha técnica: Atuação: Gustavo Falabella Rocha, Thiago Macedo, Lucas Costa, Renata Andréia; Direção: Cida Falabella e Elisa Santana/Dramaturgia: Antonio Hildebrando; Consultoria Musical: Davi Dolpi; Cenografia: Ed Andrade; Músicos (arranjos e execução): Daniel Villela, Francisco Falabella Rocha e Robert Moura

Gênero: Teatro documentário/Duração: 1h40/ Classificação: 12 anos

Quinta (1º)

Atração: "+ VALIA" - ZAP 18

Horário: 20h

Local: Sede da ZAP 18 - Rua João Donada, 18 - Bairro Serrano - - 3475-6131

"+ Valia" é espetáculo inspirado em "A Mais-Valia Vai Acabar, Seu Edgard", de Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, texto da década de 1960 que reflete as relações de trabalho dentro de uma fábrica. Um operário curioso procurar descobrir os porquês das mazelas que vive: muito trabalho, pouco dinheiro, pouco ócio, muitas obrigações, vida sem perspectiva de mudança, de melhoria. Com direção de Gustavo Falabella Rocha, a peça é fruto da oficina de Capacitação, promovida anualmente pela ZAP 18, que oferece a atores e artistas a possibilidade de aprofundar seus conhecimentos - principalmente em teatro épico, linha de pesquisa do grupo - e participar de um processo criativo.

Ficha técnica: Direção: Gustavo Falabella Rocha; Dramaturgia e Assistência de direção: Cida Falabella; Preparação vocal e percussão: Renata Andréa; Músicas: canções originais e Pedro Pedrosa; Elenco: Cláudia Borges, Deborah Oliveira, Eliane Nascimento, Helder Michetti, Kely Anne, Priscila Martins, Willian Cristiano, Viviane Cunha.

Gênero: Comédia /Duração: 1h20 /Classificação: 12 anos

Sexta (2)

Atração: "MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE UM NEGUINHO" - ZAP 18

Atração: "SARAU DE PERIFERIA COLETIVOZ"

Horário: 20h

Local: Sede da ZAP 18 - Rua João Donada, 18 - Bairro Serrano - - 3475-6131

O solo "Memórias Póstumas de Um Neguinho", de Lucas Costa, conta, a partir de histórias pessoais e memórias coletivas, a trajetória de um homem negro em seu processo de autoaceitação. O espetáculo/performance/sarau é dividido em três movimentos que se entrelaçam.

Ficha técnica: Atuação: Lucas Costa; Dramaturgistas: Dan Costa, Lucas Costa e Rogério Coelho; Direção: Cida Falabella; Preparação vocal: Maíra Baldaia e Renata Andreia; Direção de vídeo: Thiago Macêdo; Cenário e Figurino: Dan Costa e Stela Maris; Produção: Maíra Baldaia e ZAP 18

Gênero: solo /Duração: 50 minutos /Classificação: 12 anos

O "Sarau de periferia Coletivoz" convida artistas, poetas, músicos e outros saraus para uma performance de poesia e rima.

Sexta (2)

Atração: "ELES TAMBÉM FALAM DE AMOR"

Horário: 20h

Local: Teatro espanca! Rua Aarão Reis, 542, Centro, (31) 3657-7348

"Eles Também Falam de Amor" é espetáculo que aborda o universo da artista popular que transformou o papel de bala em matéria-prima para suas obras e sua filosofia de sustentabilidade. Inspirado nos poemas, canções, histórias e criações plásticas de Efigênia Rolim, para todas as idades, "Eles Também Falam de Amor" é um espetáculo intimista, em diálogo com as histórias de vida dos artistas em cena e em relação direta com o espectador.

Ficha técnica: Direção: Raquel Castro; Atores: Andréa Rodrigues, Charles Valadares e Lélia Rolim; Textos, poemas e canções: Efigênia Rolim; Dramaturgia: Raquel Castro e o coletivo; Consultoria de figurino e cenografia: Maíria Tula; Confecção de figurino e cenografia: Lélia Rolim, Mírian Rolim e o coletivo; Iluminação: Arthur "Arock" Diniz; Técnico de iluminação: Willian Araújo; Produção Executiva: Vânia Silvério

Gênero: Teatro Documentário / Duração: 50min /Classificação: livre

Sábado (3)

Atração: "O ANO EM QUE VIREI ADULTO" - ZAP 18

Atração: "BOCA FRÔXA"

Horário: 20h

Local: Sede da ZAP 18 - Rua João Donada, 18 - Bairro Serrano - - 3475-6131

"O Ano em que Virei Adulto" conta a história do garoto Dominc Molise e seu sonho de ser um jogador de futebol. Solo de Gustavo Falabella Rocha com direção de Cida Falabella.

Ficha Técnica: Atuação: Gustavo Falabella Rocha; Direção: Cida Falabella; Dramaturgia: Cida Falabella e Gustavo Falabella Rocha; Colaboração: Juarez Dias e Thiago Pereira; Trilha sonora: Thiago Pereira; Figurino: Luna Falabella; Cenário: Gustavo Falabella Rocha; Iluminação: Tainá Rosa e José Reis

Gênero: Solo; Duração: 55 min; Classificação: 12 anos

Logo após o melhor do samba com o grupo vocal "Boca Frôxa".

Sábado (3)

Atração: "HORIZONTINOS CIDADE INVENTADA"

Horário: 20h

Local: Teatro espanca! Rua Aarão Reis, 542, Centro, (31) 3657-7348

"Horizontinos Cidade Inventada" é espetáculo musical inspirado em fatos e personagens da cidade de Belo Horizonte, que propõe aos espectadores um olhar para dentro da história da cidade. Inspirado na criação da capital mineira por uma percepção não só histórica, mas também de sua construção artística, o espetáculo utiliza uma mistura cênico-musical para retratar ambientes e situações relacionados ao desenvolvimento da cidade. A montagem foca no imaginário de possibilidades, do período anterior ao estabelecimento de uma sociedade campesina, até a transformação em centro urbano, criando atmosferas lúdicas que remetem ao traçado do cotidiano na cidade mineira.

Ficha Técnica: Direção Geral e Coordenação de Dramaturgia: Adyr Assumpção; Criação e Concepção Musical: Pedro Gontijo; Direção musical: Fernando Muzzi; Preparação Vocal: Neide Ziviani; Preparação Corporal: Sérgio Penna; Dramaturgia: Anderson Feliciano; Coordenação de Produção: Aline Vila Real; Assistente de Produção: Marcos Mateus; Preparação musical: Marcos Mateus; Elenco: Grupo Rosa dos Ventos - Celton Oliveira, Daniane Reis, Inaê Rosa, Marcos Mateus, Pedro Gontijo, Silvana Ferreira e Vânia Silvério; Concepção dos figurinos e objetos de cena: Gabriel Lemes; Fotografia e Vídeo: Noua Assumpção.

Gênero: Cênico-musical; Duração: 70 minutos; Classificação: Livre

Domingo (4)

Atração: "O GOL NÃO VALEU" - Demonstração de Trabalho - ZAP 18

Horário: 11h

Local: Sede da ZAP 18 - Rua João Donada, 18 - Bairro Serrano - - 3475-6131

A ZAP 18 fará uma demonstração do processo de criação de seu mais novo trabalho, "O Gol Não Valeu". Com texto de Francisco Falabella Rocha e direção de Cida Falabella, o espetáculo narra a trajetória de um garoto apaixonado pelo futebol e por um time que nunca ganha. Seu pai é um cronista esportivo, que também torce pelo time. Aos poucos, a vida do garoto fica condicionada ao time apenas e nada mais importa.

Depois haverá banho de mangueira, pelada e galinhada no Bar da Rose.

Domingo (4)

Atração: "A CASCA" - GRUPO LEGÍTIMA UNA

Horário: 19h

Local: Teatro espanca! Rua Aarão Reis, 542, Centro, (31) 3657-7348

O novo grupo de dança, o coletivo Legítima Una, apresenta o espetáculo "A Casca", que reúne elementos coreográficos e percussivos baseados em pesquisas práticas e teóricas de danças africanas e afro-brasileiras e contemporâneas, revelando e recriando elementos culturais. O espetáculo retrata ainda personalidades conceituais através de mulheres como Chica da Silva (escrava do século XVIII), Afrodite (deusa da mitologia grega), Eva (personagem bíblico), Gabriela (personagem de Jorge Amado), Geni (música de Chico Buarque), Olga Benário (militante comunista alemã) e a mulher atual. O trabalho de pesquisa foi feito por meio de filmes, textos, livros e musicas, sempre com aprofundamento das histórias e características de cada personalidade.

Ficha Técnica: Composição Coreográfica: Legitima Una / Cyntia Reyder;

Bailarinos: Amanda Caroline, Aline Matias, Débora Andrade, Bruna Lemos, Sarah Guedes, Pollyana Oliver; Criação de Luz: Ismael Soares; Operação de som/luz/imagem: Ismael Soares e Valdir Vidal; Figurinos: Sarah Guedes; Trilha Sonora: Almin Oliveira e Erick Medeiros; Produção Executiva: David Bartolo; Criação vídeo/imagens: David Bartolo; Direção Artística: Legitima Una / Cyntia Reyder; Direção Geral: Legitima Una / Cyntia Reyder; Integrantes Convidados: Almin Oliveira e Erick Medeiros.

Gênero: Dança/Duração: 50 Minutos /Classificação: 12 anos

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE