Dança

Programação de dança para os dias 07 a 13 de julho

Por: Isabella Grossi - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

BALÉ DO TEATRO SCALA DE MILÃO. Prestes a completar 200 anos de história, a companhia italiana, criada para servir às óperas do templo do canto lírico, estreia na capital um dos mais belos e emblemáticos espetáculos de seu repertório. Giselle, encenado pela primeira vez em 1841, conta a história de uma linda jovem que habita um vilarejo na França, onde se apaixona por um conde disfarçado de lenhador. O romance é repelido por toda a sua família e também por seu namorado, que acaba desmascarando o nobre e matando de desgosto a amada. Enterrado em uma floresta, o corpo de Giselle se materializa dia após dia, sempre à meia-noite, para consumar sua vingança: fazer com que os homens que passeiam por ali dancem até que morram de cansaço. No palco, setenta integrantes do corpo de baile desfilam o contraste entre o mundo real e o misterioso e sombrio sobrenatural. Dirigida pelo russo Makhar Vaziev, a montagem é acompanhada pela Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, sob a regência do maestro italiano Alessandro Ferrari (125min, com 25min de intervalo). Livre. Grande Teatro do Palácio das Artes (1 700 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Nestes sábado (7), 20h30, e domingo (8), 19h. R$ 160,00 (plateia superior) e R$ 250,00 (plateia I e II). Cc: M e V. Cd: M e V. Bilheteria: 10h/21h (seg. a sáb); 14h/20h no domingo. IC.

CLAUDIA LOBO E LUIZA BRAZ BATISTA. O Programa Observatório da Dança apresenta Em Casa, com Joan Baez, estreia da bailarina e coreógrafa Claudia Lobo, inspirada na obra de Joan Chandos Baez, cantora americana e ativista política. Na sequência, o público pode conferir Olorun, de Luiza Braz Batista. A artista é bailarina convidada no Tanztheater Wuppertal Pina Baush, companhia da coreógrafa alemã que revolucionou o mundo da dança, morta em 2009 (40min). 14 anos. Meia Ponta — Espaço Cultural Ambiente (80 lugares). Rua Grão Pará, 185, Santa Efigênia, ☎ 3241-2020. Sábado (7), 20h; domingo (8), 19h. R$ 5,00. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

DANÇA MULTIPLEX. O projeto multidisciplinar combina dois espetáculos. Olho: Aresta ou Fresta, com Margô Assis e Renata Ferreira, e 1331, com Thembi Rosa e o matemático dedicado às artes digitais e ao desenvolvimento de softwares Manuel Guerra. Em ambas as atrações, o duo musical O Grivo compõe a trilha sonora. O programa celebra o encontro das três dançarinas e coreógrafas, que há mais de uma década desenvolvem seus trabalhos de forma colaborativa, envolvendo-se com artistas de diversas áreas (25min e 22min, respectivamente). Livre. CentoeQuatro (100 pessoas). Praça Ruy Barbosa, 104, Centro, ☎ 3222-6457. Sábado e domingo, 20h. Grátis. Os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo, sujeito a lotação do espaço. Até domingo (8).

GRUPO CONTEMPORÂNEO DE DANÇA LIVRE. Com coreografias inspiradas nas relações humanas e seus ciclos intempestivos, o espetáculo Percurso é ancorado em representações como a ânsia de viver, o duro golpe da morte, a impetuosidade, a dispersão e o recolhimento. Direção de Socorro Dias (50min). Livre. Teatro da Assembleia (145 lugares). Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, ☎ 2108-7826. → Sexta (13), 21h. R$ 20,00. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

HORIZONTES URBANOS. A mostra reúne espetáculos de dança especialmente concebidos para o ambiente urbano, estabelecendo uma integração com a arquitetura. Serão oito intervenções em ruas e praças da capital belo-horizontina. Artistas da Espanha, França e Brasil (Salvador, Recife, São Paulo e BH) estão na programação do evento, que integra a rede internacional Ciudades que Danzan, ligada a Associación Marató de L´Espectacle, de Barcelona. Praça da Liberdade, s/n°, Funcionários. Terça (10), a partir das 17h. Praça da Savassi. Entre as Avenidas Cristóvão Colombo e Getúlio Vargas. Quarta (11), a partir das 16h. Avenida Afonso Pena, próximo à Rua Espírito Santo. Quinta (12), a partir das 12h. Rodoviária. Praça Rio Branco, 100, Centro. Sexta (13), a partir das 16h. Praça da Saúde. Avenida Silva Lobo com Rua Viamão, Grajaú. Sábado (14), a partir das 10h. Praça Floriano Peixoto, s/n°, Santa Efigênia. Sábado (14), 15h. Parque Ecológico. Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6061, Pampulha. Domingo (15), a partir das 10h30. Grátis. www.horizontesurbanos.com.

STUDIO DE DANÇA CRISTINA HELENA. O espetáculo Mary Poppins é baseado no livro da escritora australiana Pamela Lyndon Travers (ou P.L. Travers), adaptado para os cinemas em 1964. A família Banks acaba de perder sua babá. Os pais colocam um anúncio no jornal mas, no dia da entrevista, uma forte ventania leva embora todas as candidatas. De guarda-chuva aberto e vinda do céu, surge ela. Direção de Cristina Helena (60min). Livre. Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Terça (10), 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: 13h/19h todos os dias. IR.

TECENDO ENCONTROS. Em sua primeira edição, o evento realizado pelo Grupo de Dança Contemporânea Primeiro Ato marca os dois anos do Espaço de Acervo e Criação Compartilhada (EACC), criado em 2010 para organizar o arquivo de trinta anos de produção artística da companhia. A proposta é reunir artistas de diferentes estilos e linguagens em espetáculos e outras atividades, como rua de lazer para a comunidade local e roda de conversas. São quatro montagens. Quebra-Cabeça, do Primeiro Ato; Iungo, do Ballet Jovem do Palácio das Artes; Tempo Líquido, da bailarina Maria Alice Poppe, e Caprichosa Voz que Vem do Pensamento, da mesma bailarina, com o pianista Tato Taborda e direção de Aderbal Freire-Filho. Espaço de Acervo e Criação Compartilhada (200 lugares). Rua Búfalo, 261, Jardim Canadá, Nova Lima, ☎ 3541-8881. Neste sábado (7), a partir das 9h. Grátis (com exceção do espetáculo Caprichosa Voz que Vem do Pensamento, que acontece às 20h, com entrada a R$ 5,00).

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE